Batimento cardíaco infantil: frequência para bebês e crianças

Revisão médica: Dr.ª Sani Santos Ribeiro
Pediatra e Pneumologista infantil
julho 2022

Os batimentos cardíacos no bebê e na criança são normalmente mais rápidos que nos adultos sem que isso seja considerado um problema. Geralmente, a frequência cardíaca das crianças tende a diminuir durante o sono ou em repouso e aumentar quando a criança chora, sente dor e está brincando, por exemplo.  

No entanto, alterações no batimento cardíaco também podem ser causadas por doenças como asma, anemia ou gastroenterite, mas geralmente são acompanhadas por sintomas como febre, vômitos, diarreia ou falta de ar. Além disso, sintomas como sonolência, desmaio ou dificuldade para respirar também podem estar presentes e indicar doenças mais graves, como arritmias ou meningite.

É importante consultar um pediatra caso as alterações na frequência cardíaca ocorram com outros sintomas. Além disso, é recomendado procurar uma emergência se existir alteração nos batimentos, juntamente com sonolência ou falta de ar. 

Tabela da frequência cardíaca normal na criança

A tabela a seguir indica as variações normais da frequência cardíaca desde recém-nascido até os 18 anos de idade:

IdadeFrequência cardíaca
0-3 meses123-164 bpm
3-6 meses120-159 bpm
6-9 meses114-152 bpm
9-12 meses109-145 bpm
12-18 meses103-140 bpm
18-24 meses98-135 bpm
2-3 anos92-128 bpm
3-4 anos86-123 bpm
4-6 anos81-117 bpm
6-8 anos74-111 bpm
8-12 anos67-103 bpm
12-15 anos62-96 bpm
15-18 anos58-92 bpm
*bpm: batimentos por minuto.

Para avaliar os batimentos cardíacos corretamente, é importante que o bebê ou a criança esteja em repouso durante pelo menos 5 minutos e depois utilizar um medidor de frequência cardíaca no pulso ou no dedo, por exemplo. Saiba mais detalhes de como medir os batimentos cardíacos.

Alterações na frequência cardíaca em crianças

A frequência cardíaca de bebês e crianças pode aumentar ou diminuir em diferentes situações, como durante o sono em caso de febre.

O que aumenta os batimentos cardíacos

Considera-se os batimentos cardíacos aumentados (taquicardia) quando a frequência cardíaca está acima do limite normal para a idade da criança. Assim, as situações mais comuns que causam seu aumento são febre e choro, mas existem outras situações mais graves, como falta de oxigênio, desidratação, em caso de dor, anemia e arritmias. Confira mais causas que aumentam a frequência cardíaca.

O que diminui os batimentos cardíacos

Os batimentos cardíacos são considerados diminuídos (bradicardia) quando a frequência cardíaca está abaixo do limite normal para a idade da criança. Geralmente, a diminuição ocorre em situações como ao dormir ou no repouso, no entanto, também pode ser causada por arritmias, hipotireoidismo, falta de ar grave ou elevação da pressão intracraniana, por exemplo. Veja mais causas de diminuição dos batimentos cardíacos.

O que fazer quando os batimentos estão alterados

Algumas medidas podem ajudar a normalizar a frequência cardíaca da criança, como:

  • Tratar a febre com banhos e antitérmicos, conforme a orientação do médico;
  • Evitar a desidratação por meio da ingestão de líquidos;
  • Utilizar o soro caseiro ou soro de reidratação oral em caso de vômitos ou diarreia;
  • Tratar a crise de asma com broncodilatadores, conforme a indicação do médico.

No entanto, quando as alterações da frequência cardíaca são acompanhadas de sintomas é importante consultar um pediatra assim que possível para que a causa seja identificada e possa ser iniciado o tratamento mais apropriado. 

Além disso, caso ocorram sintomas como desmaio, sonolência, palidez, cansaço, diminuição da urina ou alterações na pele, como aparência azulada ou parecida com mármore, é importante procurar uma emergência para uma avaliação.

Sinais de alerta para ir ao pediatra

É importante consultar um pediatra em caso de:

  • Febre;
  • Dor;
  • Diarreia;
  • Vômitos;
  • Chiado no peito; 
  • Tosse.

No entanto, caso ocorram sintomas como palidez, sonolência, desmaio, dificuldade para respirar, cansaço, pouca urina ou alterações na pele, como aparência azulada ou semelhante ao mármore, é importante procurar uma emergência para uma avaliação. Além disso, caso a criança apresente coração acelerado mesmo em repouso ou choro inconsolável, também é recomendada a avaliação em uma emergência.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Dr.ª Sani Santos Ribeiro - Pediatra e Pneumologista infantil, em julho de 2022.

Bibliografia

  • AEHLERT, Barbara et al. PALS: Pediatric Advanced Life Support Study Guide. 4.ed. Burlington, MA: Jones & Bartlett Learning, 2018.
  • FLEMING, Susannah et al. Normal ranges of heart rate and respiratory rate in children from birth to 18 years of age: a systematic review of observational studies. The Lancet Journal. Vol.377, n.9770. 1011-1018, 2011
Mostrar bibliografia completa
  • MICK, Nathan W; WILLIAMS, Rachel J. Pediatric Cardiac Arrest Resuscitation. Emerg Med Clin North Am. Vol.38, n.4. 819-839, 2020
Revisão médica:
Dr.ª Sani Santos Ribeiro
Pediatra e Pneumologista infantil
Médica formada pela Universidade Federal do Rio Grande com CRM nº 28364 e especialista em Pediatria pela Sociedade Brasileira de Pediatria.