Como evitar e tratar espinhas na gravidez

Revisão médica: Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
dezembro 2021

Durante a gravidez ocorrem mudanças nos níveis de hormônios, como progesterona e estrogênio, além de alterações na imunidade, circulação sanguínea e metabolismo do corpo, o que predispõe à formação de espinhas, assim como de diversos outros tipos de alterações da pele, como inflamações e manchas.

Assim, é normal surgirem novas espinhas no corpo, que aparecem com maior frequência no rosto, no colo e nas costas, por serem locais onde há maior concentração de glândulas sebáceas, e para combatê-las é recomendado evitar o acúmulo de gordura na pele com sabão neutro ou suave.

Entretanto, tendem a diminuir após a chegada do parto e no período da amamentação, pois a concentração de hormônios diminui, controlando também a oleosidade da pele.

Como evitar

As espinhas podem surgir logo no começo da gravidez, quando a progesterona e o estrogênio começam a aumentar. Algumas dicas que dificultam o surgimento de espinhas, e podem ser feitas pela grávida são:

  • Limpar a pele corretamente, evitando que a oleosidade forme lesões do tipo comedões, como cravos;
  • Usar protetor solar ou cremes hidratantes oil free, especialmente no rosto, que diminui o engorduramento da pele;
  • Não usar maquiagem em excesso, e sempre removê-la corretamente porque podem se acumular e obstruir os poros da pele;
  • Não se expor ao sol excessivamente, pois a radiação UV pode acelerar a formação de espinhas;
  • Evitar consumir alimentos inflamatórios para a pele, como leite, doces, carboidratos e frituras;
  • Preferir alimentos com cereais integrais e ricos em ômega-3, como o salmão e a sardinha, pois ajudam a regular o açúcar no sangue e a diminuir a inflamação da pele, que provoca as espinhas.

Também existem algumas receitas naturais que podem ser seguidas para melhorar a saúde da pele e combater as espinhas, como tomar diariamente 1 copo de suco natural de framboesas, pois esta fruta contém zinco, que é um mineral que ajuda na desinflamação da pele, ou tomar suco de laranja com cenoura, por ter propriedades desintoxicantes. Confira as nossas dicas de dieta que ajuda a secar as espinhas de forma natural.

Como tratar

O tratamento da acne pode ser orientado pelo obstetra ou pelo dermatologista, e consiste em manter a pele limpa, retirando o excesso de oleosidade e dando preferência ao uso de produtos oil free no rosto e corpo.

O uso de sabonetes e loções suaves ou neutras para remoção da oleosidade também podem ser uma boa opção, desde que não contenham ácidos ou medicamentos, portanto, é mais recomendado que passem pela avaliação do médico para confirmar a segurança do produto.

Que tratamentos não devem ser usados

Loções, géis ou cremes com remédios não devem ser utilizados, exceto sob a orientação médica, pois algumas substâncias podem ser prejudiciais ao bebê.

Assim, alguns tratamentos contraindicados são salicilatos, retinoides e a isotretinoína, devido ao risco para a gestação e para a saúde do bebê. Outros, como peróxido de benzoíla e adapaleno, não têm a segurança comprovada na gravidez, portanto também devem ser evitados. A realização de tratamentos estéticos, como a realização de peelings químicos, também não é recomendada.

Entretanto, quando há uma situação de acne intensa, existem alguns cremes, prescritos pelo obstetra ou dermatologista, que podem ser usados, como o Ácido azeláico.

Confira mais algumas dicas do que fazer para evitar e combater as espinhas na gravidez.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em dezembro de 2021. Revisão médica por Drª. Sheila Sedicias - Ginecologista, em fevereiro de 2016.
Revisão médica:
Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
Médica mastologista e ginecologista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional no CRM PE 17459.