Equoterapia: o que é, quando é indicada, benefícios e como é feita

julho 2022

A equoterapia é um método terapêutico físico, ocupacional e educacional que utiliza cavalos, que servem para estimular o desenvolvimento da mente e do corpo, melhorando as funções neurológicas, sendo indicado para pessoas que possuem deficiências físicas ou necessidades especiais, como síndrome de Down, paralisia cerebral, esclerose múltipla ou autismo, por exemplo.

Esse tipo de terapia, também chamada de hipoterapia ou terapia assistida por cavalos, tem como base os padrões repetitivos dos movimentos do cavalo, o que estimula as respostas da pessoa, melhorando a mobilização, o equilíbrio, o fortalecimento muscular e a interação social, por exemplo.

As sessões de equoterapia geralmente duram cerca de 30 minutos, são realizadas 1 vez por semana, podendo ser realizadas individualmente ou em grupo, com orientação e acompanhamento de um terapeuta, que pode ser um fisioterapeuta especializado, psicomotricista ou fonoaudiólogo, por exemplo, para orientar os exercícios.

Quando é indicada

A equoterapia é indicada para pessoas que possuem deficiências físicas, neurológicas ou necessidades especiais, como:

  • Síndrome de Down;
  • Transtorno do espectro autista;
  • Síndrome de Asperger;
  • Paralisia cerebral;
  • Distrofia muscular;
  • Derrame cerebral (AVC);
  • Artrite;
  • Esclerose múltipla;
  • Hiperatividade;
  • Lesão na medula espinhal;
  • Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH);
  • Estresse pós-traumático;
  • Transtorno bipolar;
  • Depressão;
  • Ansiedade.

Além disso, essa terapia pode ser recomendada após traumas e realização de cirurgias, doenças mentais ou doenças genéticas.

Equoterapia no autismo

A equoterapia alcança ótimos resultados nos pacientes com autismo porque melhora a interação social, a linguagem e a área emocional. Isso porque a criança aprende a superar alguns medos, melhora a expressão facial, olha nos olhos, acena dizendo tchau e busca fazer amizade com os que estão presentes nas sessões.

No entanto, cada criança tem suas necessidades e, portanto, os exercícios podem variar de criança para criança, bem como o tempo em que os resultados podem começar a ser notados. Conheça outras opções de tratamento para o autismo.  

Benefícios da equoterapia

Os principais benefícios da equoterapia são:

  • Desenvolvimento do afeto, devido ao contato da pessoa com o cavalo;
  • Estimulação da sensibilidade tátil, visual e auditiva;
  • Melhora da postura e do equilíbrio;
  • Aumenta a auto-estima e a autoconfiança, promovendo a sensação de bem-estar;
  • Melhora o tônus muscular;
  • Melhora na postura;
  • Permite o desenvolvimento da coordenação motora e percepção dos movimentos.

Além disso, a equoterapia faz com que a pessoa se torne mais sociável, facilitando o processo de integração nos grupos, o que é muito importante.

Como é feita

A equoterapia é feita com o acompanhamento do fisioterapeuta especializado nesse tipo de terapia, psicomotricista ou fonoaudiólogo, e realizado em um ambiente adequado e especializado, pois o cavalo deve ser manso, dócil e bem treinado para que o desenvolvimento da pessoa seja estimulado e o tratamento não seja comprometido. 

As sessões de equoterapia duram aproximadamente 30 minutos, sendo normalmente iniciadas com baixos níveis de interação com o cavalo, como fazer carinho ou alimentar o cavalo. Com o tempo é possível montar no cavalo e até conduzi-lo, sempre com a supervisão e acompanhamento do terapeuta.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em julho de 2022.

Bibliografia

  • NURENBERG, J. R.; et al. Animal-assisted therapy with chronic psychiatric inpatients: equine-assisted psychotherapy and aggressive behavior. Psychiatr Serv. 66. 1; 80-6, 2015
  • FISHER, P. W.; et al. Equine-Assisted Therapy for Posttraumatic Stress Disorder Among Military Veterans: An Open Trial. J Clin Psychiatry. 82. 5; 21m14005, 2021
Mostrar bibliografia completa
  • AJZENMAN, H. F.; et al. Effect of hippotherapy on motor control, adaptive behaviors, and participation in children with autism spectrum disorder: a pilot study. Am J Occup Ther. 67. 6; 653-63, 2013
  • TRZMIEL, T.; et al. Equine assisted activities and therapies in children with autism spectrum disorder: A systematic review and a meta-analysis. Complement Ther Med. 42. 104-113, 2019
  • HYUN, C.; et al. The Short-term Effects of Hippotherapy and Therapeutic Horseback Riding on Spasticity in Children With Cerebral Palsy: A Meta-analysis. Pediatr Phys Ther. 34. 2; 172-178, 2022
  • McDANIEL PETERS, B. C.; WOOD, W. Autism and Equine-Assisted Interventions: A Systematic Mapping Review. J Autism Dev Disord. 47. 10; 3220-3242, 2017
  • FLORES, F. M.; et al. Do the type of walking surface and the horse speed during hippotherapy modify the dynamics of sitting postural control in children with cerebral palsy?. Clin Biomech (Bristol, Avon). 70. 46-51, 2019
  • RIGBY, B. R.; et al. Changes in Cardiorespiratory Responses and Kinematics With Hippotherapy in Youth With and Without Cerebral Palsy. Res Q Exerc Sport. 88. 1; 26-35, 2017
  • KOCA, T. T.; ATASEVEN, H. What is hippotherapy? The indications and effectiveness of hippotherapy. North Clin Istanb. 2. 3; 247-252, 2016
  • ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE EQUOTERAPIA. Equoterapia. Disponível em: <http://equoterapia.org.br/articles/index/article_detail/142/2022>. Acesso em 29 dez 2021
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.