Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Por que a mulher tem mais enxaqueca?

As crises de enxaqueca são 3 a 5 vezes mais comuns na mulher do que o homem, e isto é resultante, principalmente, das alterações hormonais que o organismo feminino sofre ao longo da vida.

Assim, o aumento e queda dos níveis de estrogênio e progesterona que acontecem devido à situações como menstruação, uso de pílulas hormonais e gravidez podem piorar as crises de enxaqueca, o que é chamado de enxaqueca hormonal. Apesar de não se saber exatamente a causa desta situação, isto provavelmente acontece porque estes hormônios podem ter efeitos estimulantes para o cérebro.

A enxaqueca é um tipo de dor de cabeça que produz dor do tipo latejante, intensa e associada a náuseas, tontura e alterações na visão. Ela costuma ser recorrente e crônica, e sabe-se que tem influências genéticas, por isso, em muitos casos, é necessário realizar o tratamento com o neurologista, com uso de remédios que aliviam a dor e mudanças na alimentação. Saiba mais sobre este tipo de dor de cabeça em O que é e o que causa a enxaqueca.

As principais causas de enxaqueca na mulher incluem:

Por que a mulher tem mais enxaqueca?

1. Menstruação

Durante a o ciclo menstrual, a mulher sofre quedas e elevações nos níveis de estrogênio, o que pode causar crises de enxaqueca. Esta mudança é mais significativa durante a TPM, por isto é neste período que muitas mulheres podem apresentar quadros de dor. 

Por este motivo, algumas mulheres podem apresentar melhora dos sintomas quando fazem uso de anticoncepcional, apesar do uso destas pílulas também poder piorar as crises em alguns casos.

2. Uso de hormônios

A elevação do estrogênio no organismo pode provocar enxaqueca, por isso algumas mulheres desenvolvem quadros de enxaqueca durante a realização de tratamentos hormonais, como uso de anticoncepcional em forma de pílula, injetáveis, anéis vaginais ou implantes de hormônios na pele. 

Saiba quais são os principais efeitos colaterais do uso do anticoncepcional.

3. Gravidez

No primeiro trimestre da gravidez, a mulher passar por um período de intensas mudanças hormonais, por isso, é comum que neste período apresente mais crises de dor. Já ao longo do segundo e terceiro trimestres, há uma baixa constante dos níveis de estrogênio em relação aos de progesterona, o que pode ser responsável pela melhora da enxaqueca em muitos casos. 

Entretanto, logo após o término da gravidez, a mulher sofre outra alteração brusca destes hormônios, o que também pode voltar a desencadear novas crises. 

4. Menopausa

Após a menopausa a mulher apresenta melhora da enxaqueca, o que acontece porque os valores de estrogênio ficam baixos e mais constantes. Entretanto, as mulheres que fazem terapia de reposição hormonal podem notar o surgimento de crises, já que este tratamento volta a aumentar de forma significativa os níveis de hormônio.

5. Estresse e ansiedade

É comum que a rotina de muitas mulheres seja sobrecarregada, pois muitas precisam conciliar atividades da vida profissional com o excesso de tarefas para cuidar da casa e dos filhos.

Estas responsabilidades e menores chances de descanso são importantes causas de enxaqueca na mulher.  

Por que a mulher tem mais enxaqueca?

Como tratar

O tratamento para enxaqueca envolve, principalmente, alterações no estilo de vida, alimentação e uso de remédios.

Alimentação para enxaqueca

Seguir a alimentação para enxaqueca pode ajudar a diminuir a sua frequência. Algumas orientações são:

  • Aumentar o consumo de: alimentos ricos em ômega 3 como óleo de peixe e sementes de chia;
  • Evitar: alimentos estimulantes como café, chá-preto e coca-cola, bebidas alcoólicas e alimentos industrializados;
  • Tomar calmantes naturais: como camomila, tília e erva cidreira.

​​Além disso é importante seguir as orientações do médico quanto ao tratamento da enxaqueca.

Remédios para enxaqueca

O uso de remédios para enxaqueca deve ser feito sob orientação médica. Por vezes o uso de remédios como Neosaldina eMaracujina pode ser suficiente, mas se a enxaqueca for persistentes ou limitar a vida da mulher, o neurologista poderá indicar o uso de remédios para enxaqueca como:

  • Amitriptilina;
  • Lexapro;
  • Venlafaxina;
  • Atenolol
  • Topiramato;
  • Suplemento de magnésio e coenzima Q10.

Quando a insônia é uma questão frequente o uso da melatonina pode ser eficaz para melhores noites de sono, que também irá auxiliar no combate a enxaqueca.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...