Engasgo: 5 principais causas e o que fazer

março 2022

O engasgo é uma situação inesperada e repentina que interrompe a passagem de ar para os pulmões devido a uma obstrução por um objeto ou alimento, podendo colocar a vida em risco.

Essa situação pode acontecer tanto em crianças como em adultos, sendo mais comum que crianças com menos de 5 anos se engasguem com objetos, como moedas, pilhas ou botões, por exemplo. No caso dos adultos, o engasgamento é mais comum de acontecer devido à alimentação, principalmente quando a pessoa ri ou fala enquanto come.

Na maioria dos casos, o engasgamento pode ser solucionado após tossir, no entanto existem algumas situações mais graves que a tosse não consegue promover a desobstrução, provocando dificuldade para respirar, boca e rosto arroxeado e perda de consciência, em alguns casos. Confira os primeiros socorros para engasgamento.

As principais causas de engasgo frequente são:

1. Disfagia

A disfagia é uma situação em que a pessoa apresenta dificuldade para engolir, podendo ter como consequência a aspiração da saliva, o que leva ao engasgamento. Veja mais sobre o engasgamento com saliva.

O que fazer: é importante que seja identificada a causa da disfagia e, assim, seja possível iniciar o tratamento mais adequado, que normalmente envolve a prática de exercícios, orientados pelo médico, para fortalecer a musculatura envolvida no processo de deglutição. Confira mais detalhes do tratamento para disfagia.

2. Beber líquidos muito rápido

Beber líquidos muito rápido e/ ou falar ou rir enquanto ingere algum líquido pode aumentar o risco de engasgamento, já que pode interferir no bom funcionamento da epiglote, que é uma estrutura que regula a entrada de alimentos e ar no esôfago e nas vias aéreas. Assim, quando a epiglote não fecha corretamente, há entrada do líquido, causando engasgamento e provocando a tosse como reflexo.

O que fazer: nesse caso é importante estimular a tosse para eliminar qualquer líquido que tenha passado para as vias aéreas, evitando dar mais líquidos à pessoa. Caso a quantidade de líquidos tenha sido excessiva, é recomendado que a pessoa seja encaminhada para o hospital para que receba os primeiros socorros.

3. Não mastigar os alimentos adequadamente

A deglutição de alimentos mal mastigados é uma das principais causas de engasgamento, pois o corpo não consegue fazer com que o alimento ingerido chegue até o estômago, ficando preso e causando uma obstrução.

Os alimentos que possuem maior risco de obstruir a via aérea são pão, carne e os grãos, como feijão, arroz, milho ou ervilha, por exemplo.

O que fazer: quando um alimento fica preso na garganta, deve-se tentar tossir para estimular a expulsão do alimento pelos músculos do diafragma e da garganta. É recomendado evitar bater nas costas, pois isso pode piorar a situação e fazer com que o alimento fique ainda mais preso. Caso a tosse não seja suficiente para eliminar o alimento, pode-se fazer a manobra de Heimlich e chamar uma ambulância.

É importante que a comida seja partida em pequenos pedaços e que seja mastigada 30 a 50 vezes antes de ser engolida.

4. Comer deitado

Comer em uma posição diferente da sentada pode fazer com que o alimento não seja levado ao estômago de forma eficaz, já que a posição da garganta e do esôfago muda, de forma que o alimento pode ficar preso na garganta e causar o engasgo.

O que fazer: é indicado que a pessoa tussa, para favorecer a eliminação do alimento que está causando a obstrução e, caso seja necessário, pode ser realizada a manobra de Heimlich.

5. Engolir pequenos objetos

O engasgo com pequenos objetos é mais comum em crianças com menos de 5 anos, pois são mais suscetíveis a colocar a mão na boca e, consequentemente, engolir pequenos objetos, como moedas, pilhas, botões, além de alimentos como nozes, caramelos duros ou pegajosos, milho de pipoca ou amendoim, por exemplo.

O que fazer: é importante olhar a boca do bebê e, no caso de observar o alimento, pode-se tentar removê-lo fazendo um gancho com o dedo. Caso o bebê não chore, tusso ou fale, é recomendado iniciar imediatamente a manobra de Heimlich. Veja mais detalhes do que fazer em caso de engasgo no bebê.

No caso dos recém-nascidos, é indicado que seja segurado de bruços, com a cabeça voltada para o chão e os pés elevados, enquanto se dá 5 pequenas palmadas nas costas, e, em seguida, virar o bebê para verificar se o objeto foi expelido ou se está visível para ser removido. Se a criança perder a consciência, é recomendado chamar o atendimento médico para que seja iniciada a ressuscitação cardiopulmonar.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em março de 2022.
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.