Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que pode ser a Dor na boca do Estômago e como tratar

Dor na boca do estômago é o nome popular para a chamada dor epigástrica ou epigastralgia, que é a dor que surge na parte superior do abdômen, logo abaixo do tórax, região que corresponde ao local onde o estômago se inicia. 

Na maioria das vezes, esta dor não é preocupante, e pode indicar alguma alteração no estômago, esôfago ou início do intestino, como refluxo, gastrite ou má digestão, por exemplo, e costuma estar associada a outros sintomas, como azia, enjoo, vômito, gases, distensão abdominal ou diarreia, por exemplo. 

No entanto, é importante lembrar que, em alguns casos mais raros, a dor na boca do estômago também poder indicar outras doenças mais sérias como inflamação na vesícula, pancreatite ou até um infarto do miocárdio, por isso, sempre que esta dor surgir com forte intensidade, não melhorar após algumas horas ou vier acompanhada de falta de ar, tontura, sensação de aperto no peito ou desmaios, é importante procurar o pronto-socorro para uma avaliação do médico. 

O que pode ser a Dor na boca do Estômago e como tratar

Principais causas

Apesar de uma dor no estômago poder ter diversas causas possíveis, e somente a avaliação médica poder determinar a alteração e o tratamento em cada caso, citamos aqui algumas das principais causas:

1. Gastrite

Gastrite é a inflamação da mucosa que reveste a parte interna do estômago, provocando uma dor na boca do estômago que varia de leve, moderada, até intensa, que costuma ser tipo queimação ou aperto. 

Geralmente, além da dor, a gastrite provoca outros sintomas como náuseas, sensação de estar muito cheio após comer, arrotos e gases excessivos. Ela pode ser desencadeada por causas como alimentação desequilibrada, com excesso de frituras, cafeína ou álcool, por exemplo, estresse; uso de remédios que atacam a mucosa do estômago, como anti-inflamatórios, ou uma infecção, como pela bactéria H. Pylori ou por uma gastroenterite viral ou bacteriana, por exemplo.

Em alguns casos, a gastrite pode atingir camadas mais profundas do tecido, provocando uma úlcera péptica. Nestes casos, a dor costuma ser mais intensa, que surge em jejum ou após comer, e há risco de sangramento ou, até, perfuração do órgão, causando uma grave inflamação abdominal.

  • O que fazer: o gastroenterologista é o médico mais apropriado para recomendar o tratamento da gastrite ou úlcera péptica, que inclui uso de remédios que diminuem a acidez do estômago e mudanças alimentares. Confira no vídeo a seguir orientações da nutricionista sobre alimentação na gastrite:

2. Esofagite

A esofagite é a inflamação do tecido do esôfago, geralmente, provocada por doença do refluxo gastroesofágico ou uma hérnia de hiato. Ela costuma provocar dor no estômago e queimação na região do tórax, que piora após refeições e com certos tipos de alimentos, como cafeína, álcool e frituras. 

  • O que fazer: o tratamento é recomendado pelo médico, e inclui medicamentos para diminuir a acidez do estômago, para melhorar a motilidade gastrointestinal, além de mudanças em hábitos e na alimentação. Confira as principais formas de tratamento da esofagite.

3. Má digestão

Comer em excesso ou ingerir alimentos que o organismo não tolera bem, que estejam contaminados com micro-organismos ou que contenham lactose, por exemplo, podem provocar uma digestão difícil, com irritação da mucosa do estômago, produção excessiva de gases, refluxo e aumento da motilidade do intestino.

O resultado disto é a dor que pode surgir na boca do estômago ou em qualquer outro local do abdômen, e pode ser acompanhada de gases, diarreia ou prisão de ventre.

  • O que fazer: nestes casos, a dor costuma passar após algumas horas, e recomenda-se tomar medicamentos para aliviar o desconforto, como antiácidos e analgésicos, beber bastante líquido e comer alimentos leves. Também deve-se consultar o médico para que sejam identificadas as causas e o tratamento indicado. 

4. Pedra na vesícula

A presença de cálculos na vesícula pode provocar dor abdominal que, apesar da maioria das vezes surgir na parte superior direita do abdômen, também pode se manifestar na região da boca do estômago. A dor costuma ser tipo cólica e também pode irradiar para as costas, e estar associada a sintomas como enjoo e vômito.

  • O que fazer: o gastroenterologista poderá orientar o uso de medicamentos para aliviar os sintomas, como analgésicos e antieméticos, e poderá indicar a necessidade de realizar uma cirurgia para remoção da vesícula. Veja as principais formas de tratamento para pedra na vesícula.

5. Pancreatite aguda

Pancreatite é a inflamação do pâncreas, um órgão localizado no centro do abdômen e com função muito importante na digestão dos alimentos e produção de hormônios. Ela provoca dor abdominal na parte superior, que pode ser intensa, e que irradia para as costas, associada de vômitos, distensão abdominal e prisão de ventre. 

  • O que fazer: a pancreatite aguda é uma urgência médica, e seu tratamento deve ser iniciado rapidamente, para evitar que se agrave e provoque uma inflamação generalizada do organismo. As primeiras medidas incluem jejum, hidratação na veia e uso de analgésicos. Entenda como identificar a pancreatite e como é feito o tratamento.

6. Problemas cardíacos

Pode acontecer de uma alteração cardíaca, como infarto do miocárdio, se apresente com dor na boca do estômago, ao invés da típica dor no peito. Apesar de não ser comum, a dor no estômago devido a um infarto costuma ser tipo queimação ou aperto, e está associada a náuseas, vômitos, suor frio ou falta de ar. 

Costuma-se suspeitar de alterações cardíacas em pessoas que já têm algum fator de risco para infarto, como idosos, obesos, diabéticos, hipertensos, tabagistas ou pessoas que apresentam doenças do coração.

  • O que fazer: casos haja suspeita de infarto, é necessário ir imediatamente ao pronto-socorro, onde o médico fará as primeiras avaliações para identificar a causa da dor, como eletrocardiograma, e iniciará o tratamento apropriado. Saiba identificar os principais sintomas de infarto e como tratar
Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...