Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como identificar o enfisema pulmonar, prevenção e tratamento

O enfisema pulmonar pode ser identificado a partir da observação do aparecimento de sintomas relacionados ao comprometimento do pulmão, como respiração rápida, tosse ou dificuldade para respirar, por exemplo. Assim, para confirmar o enfisema, o médico indica a realização de alguns exames para avaliar o funcionamento dos pulmões e, assim, ser possível iniciar o tratamento mais adequado.

O enfisema é mais comum de acontecer em pessoas que fumaram por vários anos, uma vez que o cigarro promove a destruição dos alvéolos pulmonares, intereferindo na troca gasosa. Assim, para evitar a doença é importante evitar fumar ou permanecer em ambientes em que há muita fumaça de cigarro.

Como identificar o enfisema pulmonar, prevenção e tratamento

Como identificar o enfisema pulmonar

O diagnóstico do enfisema pulmonar é feito pelo clínico geral ou pneumologista de acordo com os sinais e sintomas apresentados pela pessoa, histórico de saúde, hábitos de vida e avaliação do resultado de exames solicitados. Assim, é importante que a pessoa fique atenta e consulte ao médico assim que notar o aparecimento de alguns sinais e sintomas, como:

  • Dificuldade para respirar;
  • Respiração ofegante;
  • Tosse;
  • Sensação de falta de ar, com o agravamento da doença.

Assim, após avaliação dos sintomas pelo médico, deve ser solicitada a realização de exames para avaliar a função do pulmão e a ausculta pulmonar para verificar os sons produzidos pelo pulmão no momento da respiração. Além disso, deverá ser feito um teste para avaliar as capacidades pulmonares, chamado de espirometria, que mede o volume de ar inspirado para verificar se são satisfatórios ou não, além de raio-x ou tomografia e do exame de sangue gasometria arterial.

Dessa forma, a partir dos resultados obtidos nos exames e correlação com os sintomas apresentados da pessoa e hábitos de vida, como o hábito de fumar, por exemplo, é possível que seja feito o diagnóstico do enfisema pulmonar.

Veja que outros sintomas podem indicar enfisema pulmonar.

Como surge o enfisema pulmonar 

O enfisema é caracterizado pela destruição de um grande número de alvéolos, que são pequenas estruturas dentro do pulmão responsáveis pelas trocas gasosas e entrada de oxigênio na corrente sanguínea, além de também haver comprometimento na capacidade do pulmão se expandir.

Assim, o oxigênio não consegue entrar de forma adequada no corpo, levando ao aparecimento dos sintomas característicos do enfisema, já que os pulmões enchem-se de ar, mas não são esvaziados completamente para permitir a entrada de um novo ar.

A maior parte dos casos de enfisema são em pessoas fumantes, já que a fumaça do cigarro, afeta os alvéolos, diminuindo a entrada de ar. Além do cigarro, o enfisema pulmonar pode acontecer como consequência de doenças respiratórias, como bronquite crônica, asma ou fibrose cística, exposição prolongada a poluição ou fumaça, por exemplo.

Como prevenir o enfisema pulmonar

A melhor forma de prevenção do enfisema é não fumar, mas não permanecer em locais onde há fumaça de cigarro também é importante. Outras formas incluem tratar o quanto antes qualquer infecção respiratória, como gripe, resfriado, bronquite e pneumonia. Outras dicas são: 

  • Evitar poluentes do ar, ambientadores dentro de casa, cloro e outros produtos com cheiro forte;
  • Evitar emoções fortes como raiva, agressividade, ansiedade e estresse;
  • Evitar permanecer nos extremos de temperatura, tanto num local muito quente, como nos muito frios;
  • Evitar permanecer próximo a fogueiras ou churrasqueiras por causa da fumaça;
  • Evitar permanecer em locais com nevoeiro, porque a qualidade do ar é inferior;
  • Tomar a vacina da gripe todos os anos.

Além disso deve ter uma alimentação saudável e equilibrada, preferindo legumes, frutas, cereais integrais e hortaliças, diminuindo cada vez mais o consumo de alimentos industrializados, processados e ricos em sal. Tomar o chá de gengibre regularmente é uma boa estratégia de prevenção porque ele é antioxidante e anti-inflamatório, sendo útil para manter as células saudáveis. 

Como identificar o enfisema pulmonar, prevenção e tratamento

Como é feito o tratamento

O tratamento do enfisema pulmonar deve ser sempre orientado por um pneumologista, uma vez que é necessário adaptá-lo aos sintomas apresentados e ao grau de desenvolvimento da doença. No entanto, em todos os casos é importante evitar o uso de cigarro e não permanecer em locais com muita poluição ou fumaça.

Além disso, podem ser ainda receitados remédios para dilatar as estruturas do pulmão e ajudar a entrada de ar, como Salbutamol ou Salmeterol. Mas, no caso de sintomas mais intensos, também pode ser necessário usar corticoides, como Beclometasona ou Budesonida, para aliviar a inflamação das vias respiratórias e reduzir a dificuldade para respirar.

O médico pode ainda recomendar sessões de fisioterapia respiratória, que utiliza exercícios que ajudam a expandir o pulmão e aumentam os níveis de oxigênio no organismo. Veja como é feito o tratamento para o enfisema pulmonar.

Tratamento caseiro

Um ótimo tratamento caseiro para conseguir controlar o enfisema é respirar da forma correta. Para isso deve-se sentar na cama ou no sofá com as pernas esticadas e recostado, colocar as mãos sobre a barriga e ao inspirar observar os movimentos no abdômen e no peito. Ao inspirar deve-se contar até 2 segundos, enquanto o ar entra nos pulmões e para expirar deve pressionar ligeiramente os lábios, prolongando a expiração.

Enfisema pulmonar vira câncer?

O enfisema não é câncer, mas aumenta as chances da pessoa desenvolver câncer de pulmão, principalmente se ela continuar fumando depois do diagnóstico. 

Bibliografia >

  • BROADDUS, V. Courtney. et al. Murray & Nadel tratado de medicina respiratória. 6.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017. p. 750-765.
  • Müller, C. Isabela Silva ; Müller, Nestor L.. CBR Tórax (Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem). 2. ed.. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017. p. 570-576.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem