Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
Fechar Coronavírus: Informações sobre COVID-19 Ler mais
O que você precisa saber?

7 cuidados para evitar a infecção por E. coli

A Escherichia coli (E. coli) é uma bactéria presente naturalmente no intestino e no trato urinário, mas que também pode ser adquirida por meio do consumo de alimentos contaminados, podendo levar ao aparecimento de sintomas característico de infecção intestinal, como diarreia forte, desconforto abdominal, vômito e desidratação, por exemplo.

Os sintomas da infecção pela E. coli surgem poucas horas depois da contaminação e qualquer pessoa pode ser contaminada, no entanto é mais comum que essa bactéria se desenvolva de forma grave nas crianças, idosos e nas pessoas com sistema imunitário fraco. Para evitar a contaminação por Escherichia coli é importante tomar alguns cuidados, como por exemplo:

1. Sempre lavar as mãos

É importante lavar as mãos com água e sabão esfregando também entre os dedos depois de usar o banheiro, antes de cozinhar os alimentos e depois de trocar a fralda do bebê com diarreia, por exemplo. Dessa forma ainda que não seja possível verificar vestígios de fezes nas mãos, estas ficam sempre devidamente limpas.

Assista ao vídeo seguinte e veja como lavar as mãos corretamente:

2. Ter atenção à higienização dos alimentos

A bactéria E. coli pode estar presente no intestino de animais como bois, vacas, ovelhas e cabras, e por isso o leite e a carne desses animais devem ser cozidos antes do seu consumo, além de ser importante também higienizar as mãos após a manipulação desses alimentos. Todo leite que se compra nos mercados já é pasteurizado, sendo seguro para o consumo, mas pode-se desconfiar do leite retirado diretamente da vaca porque este pode estar contaminado. 

3. Sempre lavar o vaso depois da diarreia

Sempre depois que a pessoa que está com gastroenterite evacuar o vaso sanitário deve ser lavado com água, cloro ou produtos de limpeza específicos para o banheiro contendo cloro em sua composição. Assim a bactéria é eliminada e há menor risco de contaminação de outras pessoas

4. Evitar compartilhar objetos de uso pessoal

A principal forma de contaminação é o contato fecal-oral, assim a pessoa que está infectada por E. coli deve separar o seu copo, prato, talheres e toalhas para que não haja risco de transmissão da bactéria para outras pessoas.

7 cuidados para evitar a infecção por E. coli

5. Colocar frutas, verduras e legumes de molho

Antes de consumir frutas com casca, alface e tomate, por exemplo, estes devem ser mergulhados numa bacia com água e hipoclorito de sódio ou água sanitária por cerca de 15 minutos, pois assim é possível eliminar não só a Escherichia coli, mas também outros microrganismos que podem estar presentes no alimento.

6. Tomar água potável

A água fervida ou filtrada são aptas para serem consumidas, mas não é recomendado tomar água de poço, rio, riacho ou cachoeira sem antes ferver durante 5 minutos, já que podem estar contaminadas por bactérias.

7. Usar luvas ao cuidar de animais

Quem trabalha em sítios ou fazendas cuidando do gado, deve usar luvas no contato com as fezes desses animais, já que possuem risco mais elevado de infecção por Escherichia coli

7 cuidados para evitar a infecção por E. coli

Sintomas de infecção por E. coli

Os primeiros sintomas de que foi contaminado pela bactéria são o enjôo e mal-estar, no entanto em poucas horas podem surgir outros sinais e sintomsa como vômitos intensos e diarreia, que pode conter muco ou sangue, por exemplo. Em alguns casos pode haver também febre baixa. Saiba como identificar os sintomas de infecção por E. coli.

Como é o tratamento 

O tratamento da infecção intestinal causada pela E. coli dura em média de 7 a 10 dias e deve ser indicado pelo médico, podendo ser recomendado o uso de paracetamol e antibióticos. Durante o tratamento é importante comer alimentos de fácil digestão como sopa de legumes, purê de batata, de cenoura ou abóbora, com frango cozido desfiado e um pouco de azeite. 

A hidratação é muito importante sendo recomendado tomar água, água de cocô ou soro fisiológico, especialmente depois de um episódio de diarreia ou de vômito. Não devem ser usados remédios para prender o intestino, porque as bactérias precisam ser eliminadas através das fezes. 

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem