Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Sintomas de infecção por Escherichia coli e como tratar

A Escherichia coli, também chamada de E. coli, é uma bactéria naturalmente encontrada no intestino das pessoas sem que sejam percebidos sintomas, no entanto quando presente em grandes quantidades ou quando a pessoa é infectada por um tipo diferente de E. coli, é possível que surjam sintomas intestinais, como diarreia, dor abdominal e enjoos, por exemplo.

Apesar das infecções intestinais por Escherichia coli serem comuns, essa bactéria também causa infecções urinárias, que pode ser percebida através de dor ou ardor ao urinar e cheiro mais forte do xixi, sendo mais frequente de acontecer em mulheres. 

Sintomas de infecção por Escherichia coli e como tratar

Sintomas de infecção por Escherichia coli

Os sintomas de infecção por E. coli surgem cerca de 3 a 4 dias após o contato com a bactéria através do consumo de alimentos e água contaminados ou devido à chegada da bactéria no trato urinário devido à proximidade entre o ânus e a vagina, no caso das mulheres. Assim, os sintomas de infecção variam de acordo com o local acometido:

Infecção Intestinal por E. coli

Os sintomas de infecção intestinal por E. coli são os mesmos de que uma gastroenterite causada por vírus, por exemplo, sendo os principais sintomas:

  • Diarreia constante;
  • Fezes com sangue;
  • Dor abdominal ou cólicas frequentes;
  • Enjoos e vômitos;
  • Mal estar geral e cansaço;
  • Febre abaixo de 38ºC;
  • Perda de apetite.

Caso os sintomas não desapareçam após 5 a 7 dias, é importante ir ao médico para que sejam feitos exames que possam identificar a bactéria. Caso seja confirmada a infecção por E. coli, o médico deve indicar o uso de antibióticos, bem como o repouso, alimentação leve e ingestão de bastante líquidos.

Infecção urinária por E. coli

A infecção urinária causada por E. coli é mais comum em mulheres devido à proximidade do ânus com a vagina, tornando mais fácil a transmissão da bactéria de um lugar para o outro. Para prevenir, a mulher deve beber bastante água, evitar o uso constante de duchas na região vaginal e limpar essa área na direção da vagina para o ânus.

Para saber se há possibilidade de ter infecção urinária por Escherichia coli, selecione os sintomas no teste a seguir:

  1. 1. Dor ou sensação de queimação ao urinar
  2. 2. Vontade frequente e repentina de urinar em pouca quantidade
  3. 3. Sensação de não conseguir esvaziar a bexiga
  4. 4. Sensação de peso ou desconforto na região da bexiga
  5. 5. Urina turva ou com presença de sangue
  6. 6. Febre baixa persistente (entre 37,5º e 38º)
Imagem que indica que o site está carregando

O diagnóstico da infecção urinária por Escherichia coli é feito pelo médico de acordo com os sintomas apresentados pela pessoa e resultado do exame de urina do tipo 1 e urocultura, que indicam se há infecção e qual o melhor antibiótico para tratar.

Como é feito o tratamento

O tratamento da infecção por Escherichia coli é feito de acordo com o tipo de infecção, idade da pessoa e sintomas apresentados, sendo normalmente indicado pelo médico o repouso e o uso de antibióticos, como Levofloxacino, Gentamicina, Ampicilina e Cefalosporina, por exemplo, por 8 a 10 dias ou de acordo com a recomendação do médico.

No caso da E. coli causar diarreia grave com presença de sangue nas fezes, pode ser indicado também fazer uso de soro para evitar a desidratação. Além disso, de acordo com a gravidade dos sintomas, o médico pode indicar remédios que aliviem a dor e o desconforto, como o Paracetamol, por exemplo.

É importante que durante o tratamento da infecção por Escherichia coli a pessoa tenha uma alimentação leve, dando preferência ao consumo de frutas, legumes e verduras, além de ingerir bastante líquidos para ajudar na eliminação da bactéria, no caso de infecção urinária, e prevenir a desidratação, no caso da infecção intestinal.

Conheça mais sobre o tratamento para E. coli.

Bibliografia >

  • SANTOS, Ana Carolina M. S et al. A virulência de Escherichia coli patogênica extra-intestinal (ExPEC) em relação à idade e ao sexo do hospedeiro. O Mundo da Saúde. Vol 33. 4 ed; 392-400, 2009
  • LOPES, Priscila M. et al. Escherichia coli como agente etiológico de infecções do trato urinário em pacientes do município de Viçosa-MG. Revista Brasileira de Farmácia. Vol 93. 1 ed; 43-47, 2012
  • BOSTON PUBLIC HEALTH COMMISSION. E. coli (Escherichia coli). 2014. Disponível em: <http://www.bphc.org/whatwedo/infectious-diseases/Infectious-Diseases-A-to-Z/Documents/Fact%20Sheet%20Languages/E.coli/Portuguese.pdf>. Acesso em 26 Jun 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem