Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

6 causas de dor na mandíbula e o que fazer

A dor na mandíbula é uma situação desconfortável e que pode acontecer como consequência de uma pancada no rosto, infecção ou bruxismo, por exemplo. Além disso, a dor na mandíbula pode ser um sintoma da disfunção temporomandibular, também chamada de DTM, que é uma alteração no funcionamento da articulação que liga o crânio à mandíbula, resultando em dor.

A dor na mandíbula na maioria dos casos é limitante, ou seja, causa dificuldade para abrir o boca, o que interfere diretamente na fala e na alimentação. Em alguns casos, pode ser também notado inchaço e dor no ouvido e, nesses casos, é importante consultar o clínico geral, para que sejam feitos exames que identifiquem a causa da dor e, assim, ser iniciado o tratamento mais adequado.

6 causas de dor na mandíbula e o que fazer

As principais causas de dor na mandíbula são:

1. Disfunção temporomandibular

A disfunção temporomandibular, também conhecida como DTM, é a alteração no funcionamento da articulação temporomandibular, que é a articulação que liga o crânio à mandíbula e que é responsável pelo movimento de abrir e fechar a boca.

Assim, quando há alteração nessa articulação e nos músculos presentes na região da mandíbula, é possível sentir dor e ouvir um pequeno barulho ao abrir a boca e ao mastigar, além de também poder haver desconforto no rosto, dor de cabeça e inchaço em um dos lados do rosto.

O que fazer: Nesse caso é importante consultar o dentista para que possa ser feita uma avaliação e ser recomendado o tratamento mais adequado, que é normalmente indicado de acordo com os sintomas apresentados pela pessoa e com a causa da DTM.

Dessa forma, pode ser recomendada a realização de fisioterapia, uso de placa dentária para dormir, massagem no rosto e uso de medicamentos anti-inflamatórios para aliviar a dor e o desconforto. No entanto, quando a dor não melhora ou quando é identificada outras alterações no local, pode ser recomendada a realização de cirurgia. Saiba mais sobre a DTM e como deve ser o tratamento.

2. Pancada no rosto

A pancada no rosto também pode causar do na mandíbula, principalmente se o impacto for grande ao ponto de causar deslocamento ou quebra do osso. Assim, dependendo do impacto, é possível que surjam outros sintomas além da dor na mandíbula, como inchaço local, sangramento e presença de hematomas, por exemplo.

O que fazer: No caso de pancadas muito fortes, é importante consultar o médico para que seja verificado se não houve descolamento ou fraturas, pois nesses casos pode ser necessário tratamento mais específico, que pode envolver o uso de bandagem para manter a mandíbula no lugar, realização de cirurgia para reconstrução do maxilar, no caso de fratura, além de fisioterapia.

3. Bruxismo

O bruxismo é outra situação frequentemente associada com a dor na mandíbula, já que o ato de ranger e apertar os dentes, de forma inconsciente, pode resultar no aumento da pressão na mandíbula e contração dos músculos da região, resultando em dor. Além disso, outros sinais e sintomas de bruxismo não desgaste dos dentes, dor de cabeça ao acordar e amolecimento dos dentes.

O que fazer: É importante consultar o dentista para que seja avaliado o grau de bruxismo e ser indicado o uso de uma placa dentária para dormir, que ajuda a evitar o atrito entre os dentes, prevenindo o aparecimento dos sintomas. Veja mais detalhes do tratamento do bruxismo e principais causas.

6 causas de dor na mandíbula e o que fazer

4. Problemas dentários

A presença de problemas dentários, como gengivite, cárie e abscessos podem também causar dor na mandíbula, principalmente quando esses problemas não são identificados ou tratados de acordo com a orientação do dentista. Isso porque, apesar de não atingir diretamente a mandíbula, podem ter como consequência o comprometimento da mandíbula e da articualação, resultando em dor.

O que fazer: É recomendado seguir a orientação do dentista para combater a causa da dor, sendo também importante manter uma boa higienização bucal, escovando dentes e língua pelo menos 3 vezes ao dia e fazendo o uso de fio dental. No caso dos abscessos dentários, pode ser recomendado o uso de antibióticos.

5. Osteomielite

A osteomielite é caracterizada pela infecção e inflamação dos ossos, podendo atingir a mandíbula e a articulação temporomandibular e causar a dor, além de também poder ser notada febre, inchaço da região e dificuldade para movimentar a articulação.

O que fazer: No caso da osteomielite, é importante consultar o clínico geral ou dentista para que sejam solicitados exames que confirmem o diagnóstico e permitam a identificação da bactéria relacionada com a infecção, pois assim é possível que o antibiótico mais adequado para o combate do microrganismo seja indicado.

Em alguns casos, além do uso de antibióticos, pode ser indicado pelo dentista a realização de cirurgia para retirar as partes do osso que foram atingidas. É importante que o tratamento da osteomielite seja iniciado o mais rápido possível, pois assim é possível prevenir o espalhamento da bactéria e o surgimento de complicações. Entenda como é feito o tratamento da osteomielite.

6. Câncer de mandíbula

O câncer de mandíbula é um tipo raro de câncer em que o tumor desenvolve-se no osso maxilar, resultando em dor na mandíbula, cuja intensidade piora à medida que o tumor se desenvolve, inchaço na região e no pescoço, sangramento na boca, dormência ou formigamento na mandíbula e dor de cabeça frequente. Veja como identificar o câncer de mandíbula.

O que fazer: é importante consultar o clínico geral ou um oncologista quando os sintomas duram mais de 1 semana, pois assim é possível que sejam feitos exames que confirmem o diagnóstico e que o tratamento seja iniciado logo em seguida, prevenindo o avanço da doença.

Dependendo do estágio do câncer, pode ser indicada a realização de cirurgia para remover o máximo de tecido afetado pelas células tumorais, colocação de prótese e sessões de radioterapia para eliminar as células que não foram removidas por meio da cirurgia. 

Confira no vídeo a seguir mais informações sobre o que fazer no caso de dor na mandíbula:

Bibliografia >

  • SECRETARIA DE SAÚDE DE BRASÍLIA. Disfunção Temporomandibular e dor orofacial. 2017. Disponível em: <http://www.saude.df.gov.br/wp-conteudo/uploads/2018/04/4.-Disfuncao_Temporo-Mandibular_e_Dor_orofacial.pdf>. Acesso em 04 Nov 2020
  • SILVA, Pedro M. C. C. Patologia da articulação temporomandibular e sintomatologia otorrinolaringológica. Tese de Mestrado, 2017. Faculdade de Medicina de Lisboa - Universidade de Lisboa.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem