Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como identificar a Síndrome Miofascial e como é feito o tratamento

A dor miofascial, também chamada de síndrome miofascial, é um uma dor muscular que se manifesta quando um ponto específico do corpo é pressionado, sendo esse ponto conhecido como ponto de gatilho, que corresponde a um pequeno nódulo nos músculos que, quando palpado pode-se sentir um ressalto e resulta na dor local que irradia para outras partes do corpo.

Normalmente, a formação dos pontos de gatilhos pode estar relacionada com diversos fatores, como por exemplo má postura no trabalho, exercício excessivo, movimentos repetitivos ou pancadas, por exemplo. Esse tipo de dor é mais comum nas costas, ombros e pescoço e pode ser facilmente tratado por meio da realização de alongamentos, fisioterapia e mudança de hábitos.

Como identificar a Síndrome Miofascial e como é feito o tratamento

Como identificar a dor miofascial

Os sintomas de dor miofascial tendem a piorar com o movimento ou exercício físico, no entanto quando a lesão permanece por mais de 12 semanas pode surgir dor e desconforto mesmo quando a pessoa está em repouso. Outros sinais e sintomas de dor miofascial são:

  • Aumento da tensão no músculo dolorido (rigidez muscular);
  • Diminuição da amplitude de movimento;
  • Dor ao pressionar o ponto dolorido;
  • Pontos duros nos músculos que podem ser sentidos através de um ressalto ao pressionar toda a banda muscular (pontos gatilho);
  • Contração do músculo ao inserir a agulha ou realizar a palpação transversa;
  • Alívio da dor ao realizar o alongamento do músculo.

O diagnóstico da dor miofascial pode ser feito pelo médico ou fisioterapeuta através da palpação e observação do local dolorido mas apesar de não serem necessários exames de imagem o fisioterapeuta poderá realizar alguns testes que evidenciam a síndrome dolorosa. 

O que leva à formação dos pontos de gatilho

São vários os fatores que podem levar à formação dos pontos de gatilho, podendo ser tanto devido a fatores psicológicos quanto a alterações do organismo ou como consequência de pancadas, além de também estares fortemente relacionados com situações voltadas à atividade profissional realizada.

Por isso, estresse, cansaço excessivo, alterações do sono e tensão, bem como postura e movimentos repetitivos podem levar à formação dos pontos de gatilho. Além disso, esses pontos podem ser formados devido à pancada, alterações hormonais, deficiências nutricionais, problemas musculares ou após realização de cirurgia, por exemplo.

Como tratar a dor miofascial

O tratamento para a dor miofascial deve ser feito pelo ortopedista e pelo fisioterapeuta, possuindo como objetivo o alívio da dor e do desconforto através do uso de medicamentos, alongamentos e técnicas de liberação miofascial, que são realizadas nas sessões de fisioterapia.

As principais formas de tratamento recomendadas são:

1. Remédios

O médico pode orientar o uso de analgésicos, como Paracetamol ou Dipirona, ou anti-inflamatórios, como Diclofenaco, que podem ser usados em forma de comprimidos, pomadas ou loções, além dos relaxantes musculares, como ciclobenzaprina. Em alguns casos, o médico pode indicar a realização de infiltração com solução fisiológica salina diretamente no ponto gatilho ou utilização de spray de fluormetano ou cloreto de etila, que também garantem bons resultados.

2. Compressas quentes

Colocar uma compressa quente deixando atuar durante cerca de 20 minutos de cada vez é uma boa forma de aliviar a dor muscular. É possível utilizar essa estratégia 2 a 3 vezes ao dia e logo em seguida deve-se realizar os alongamentos, pois assim a eliminação dos pontos de gatilho pode acontecer de forma mais eficaz.

3. Alongamentos

Consiste em realizar exercícios que servem para estirar o músculo e toda a região afetada, durante 30 segundos à 1 minuto de cada vez. Os alongamentos podem ser realizados de forma passiva, que é quando uma outra pessoa segura a perna ou o braço para que o músculo seja alongado, ou de forma ativa quando a própria pessoa realiza o estiramento muscular.

4. Liberação miofascial

Pressionar e friccionar o músculo e o ponto gatilho também são técnicas indicadas para combater a dor miofascial. Para que cause menos dor, o descolamento da pele do músculo pode ser feito durante uma massagem.

Optar pelo uso de bolinhas ou rolos também é uma boa estratégia para eliminar os pontos gatilho que dão origem à dor miofascial. Veja como usar os rolos de automassagem para combater a dor.

5. Outros recursos

Além disso, as pessoas podem também recorrer à acupuntura, crioterapia ou eletroterapia com uso de TENS, ultrassom ou laser para minimizar a dor provocada pelos pontos gatilho. Existem várias técnicas diferentes que podem ser usadas para combater esta dor e as massagens e auto massagens são excelentes.

Bibliografia >

  • FERNANDES, Eduardo H.; FERNANDES, José Heitor M. Síndrome dolorosa miofascial em trabalhadores com LER/DORT. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho. Vol 9. 1 ed; 39-44, 2011
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE REUMATOLOGIA. Síndrome Miofascial. Disponível em: <https://www.reumatologia.org.br/orientacoes-ao-paciente/sindrome-miofascial/>. Acesso em 20 Nov 2019
  • Milena Culpi Ananda Beatriz Munhoz Cretella Martinelli. Desativação de Pontos-Gatilho no Tratamento da Dor Miofascial. Rev Bras Med Fam Comunidade. Vol 13. 1-9, 2018
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem