Dor ao evacuar: 5 possíveis causas (e o que fazer)

novembro 2022

A dor ao evacuar geralmente ocorre devido à prisão de ventre ou fissural anal, mas também também pode ser causada por hemorroidas e indicar doenças mais graves como abscesso anal ou endometriose.

Dependendo da sua causa, além de de dor ao evacuar, podem ocorrer outros sintomas como sangue nas fezes, desconforto ou inchaço na região anal, fezes endurecidas ou febre. 

Em caso de dor ao evacuar, especialmente se for frequente ou associada a outros sintomas, é indicado consultar um clínico geral ou proctologista para identificar a causa e iniciar o tratamento mais adequado, que pode envolver melhora dos hábitos alimentares, uso de pomadas cicatrizantes ou realização de cirurgia.

Principais causas

As principais causas de dor ao evacuar são:

1. Hemorroidas

As hemorroidas podem causar dor ao evacuar em alguns casos, que normalmente é acompanhada por outros sintomas como  sangue nas fezes, coceira, sensação de queimação e desconforto na região anal. Quando a hemorroida aparece na região externa do ânus, também é possível sentir um ligeiro inchaço na região. Veja como identificar as hemorroidas.

O que fazer: O ideal é consultar um proctologista para confirmar a presença da hemorroida e iniciar o tratamento adequado, que normalmente é feito com pomadas como Proctosan ou Proctyl, por exemplo. Veja outros exemplos de pomadas para estes casos.

2. Prisão de ventre

Em caso prisão de ventre, a dor ao evacuar é comum e normalmente ocorre devido à passagem de fezes endurecidas pelo ânus durante a evacuação. Além disso, quando as fezes são duras, também podem causar feridas na região, podendo ser notado o surgimento de pequenas manchas de sangue no papel higiênico.

O que fazer: nesse caso, é importante ter uma alimentação rica em fibras, praticar exercício físico regularmente e beber bastante líquidos. No entanto, algumas vezes pode ser indicado pelo médico o uso de laxantes para ajudar a amolecer as fezes e permitir sua passagem. Confira dicas para curar prisão de ventre.

3. Fissura anal

A fissura anal é uma pequena ferida que pode surgir na região anal, acontecendo quando há um trauma na região, como quando se limpa o ânus em excesso, quando se tem fezes muito duras ou devido a outras doenças como Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) ou doença de Crohn, por exemplo.

Embora a fissura possa causar sensação de ardência durante o dia, a dor geralmente é mais forte ao evacuar, devido à passagem das fezes. Por se tratar de uma ferida, existe um maior risco de infecção, o que pode acabar provocando inchaço da região e dor muito intensa durante todo o dia. 

O que fazer: A fissura pode cicatrizar naturalmente, não sendo necessário qualquer tratamento. No entanto, como tem maior risco de infeccionar, é aconselhado manter uma higiene íntima adequada. Por isso, sempre que possível, após evacuar é muito importante lavar a região com água abundante. Veja como fazer um banho de assento para aliviar o desconforto.

Também pode ser indicado o uso de pomadas cicatrizantes, como o Xyloproct, o uso de analgésicos para aliviar a dor, como a Dipirona, ou o uso de laxativos, como o lactulose ou óleo mineral, além de ser recomendado ter uma alimentação rica em fibras e o consumo de bastante líquidos durante o dia, pois assim é possível evitar que as fezes fiquem endurecidas.

4. Abcesso anal

O abcesso anal consiste no acúmulo de pus debaixo da pele, junto da região do ânus. Este abcesso geralmente acontece devido à obstrução das glândulas que ficam em volta da região anal, causando bastante desconforto e dor ao evacuar.

Além disso, o abscesso anal normalmente provoca um inchaço que vai aumentando com o tempo e causando vermelhidão no local, dor intensa e febre. De início, os sintomas podem ser muito ligeiros e intensificar ao evacuar, mas é comum que a dor vá piorando, afetando as tarefas do dia-a-dia, como sentar e fazer esforços. Conheça mais sintomas do abscesso anal.

O que fazer: o tratamento do abcesso consiste em fazer uma pequena cirurgia para drenar o pus que está no interior. Assim, se existir suspeita de abscesso é aconselhado procurar uma emergência para uma avaliação e iniciar o tratamento assim que possível. 

5. Endometriose intestinal

Quando a dor ao evacuar surge durante a menstruação ou é muito intensa durante este período, pode ser um sinal de endometriose no intestino. A endometriose consiste no crescimento de tecido semelhante ao das paredes do útero, mas em outros locais do corpo. Normalmente, este tipo de tecido fica inflamado durante a menstruação por efeito dos hormônios e, por isso, se estiver no intestino, pode causar dor abdominal intensa durante a menstruação, que pode piorar ao evacuar.

Nestes casos, além da dor também pode surgir prisão de ventre, cólicas fortes e sangramento nas fezes, por exemplo.

O que fazer: A endometriose normalmente é tratada com o uso de uma pílula anticoncepcional, para regular os níveis de hormônios e diminuir a inflamação do tecido que está dentro do intestino. No entanto, nos casos mais graves, pode ser necessário fazer cirurgia para retirar o tecido. Veja como é feito o tratamento da endometriose.

Quando ir ao médico

Na maior parte dos casos, a dor ao evacuar não é sinal de um problema grave, mas é sempre aconselhado consultar um proctologista para iniciar o tratamento mais adequado, especialmente se surgirem sintomas como:

  • Febre acima de 38º C;
  • Sangue nas fezes;
  • Dor muito intensa, que impede de sentar ou caminhar;
  • Vermelhidão ou inchaço excessivo da região.

Embora seja mais raro, alguns tipos de câncer, como o câncer do reto ou da próstata, também podem causar dor ao evacuar e, por isso, é sempre importante fazer uma consulta com um médico para despistar esses problemas mais graves.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Jonathan Panoeiro - Neuropediatra, em novembro de 2022. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em novembro de 2019.

Bibliografia

  • NEZHAT, Camran et al. Bowel endometriosis: diagnosis and management. American Journal of Obstetrics and Gynecology. Vol.218, n.6. 549-562, 2018
  • STATPEARLS. Constipation. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK513291/>. Acesso em 18 nov 2022
Mostrar bibliografia completa
  • STATPEARLS. Anal Fissures. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK526063/>. Acesso em 18 nov 2022
  • STATPEARLS. Perianal Abscess. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK459167/>. Acesso em 18 nov 2022
  • STATPEARLS. External Hemorrhoid. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK500009/>. Acesso em 18 nov 2022
  • SALATI, Sajad A. Anal Fissure - an extensive update. Pol Przegl Chir. Vol.93, n.4. 46-56, 2021
  • FOROOTAN, Mojgan; BAGHERI, Nazila; DARVISHI, Mohammad. Chronic constipation. Medicine (Baltimore). Vol.97, n.20. 10631, 2018
  • LOHSIRIWAT, Varut. Treatment of hemorrhoids: A coloproctologist’s view. World J Gastroenterol. Vol.21, n.31. 9245–9252, 2015
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.