Dor no ânus e reto: 8 principais causas e o que fazer

março 2022

​A dor anal, ou dor no ânus ou reto, pode ser causada por diversas situações, como fissuras, hemorroidas ou fístulas e, por isso, é importante verificar em que situações a dor aparece e se é acompanhada de outros sintomas, como sangue nas fezes ou coceira, por exemplo.

Esta dor pode ser também causada por infecções sexualmente transmissíveis, como a clamídia, gonorreia ou herpes, assim como outras situações como infecção bacteriana, inflamação intestinal, abcessos ou câncer.

Por isso é importante consultar um proctologista para que seja realizada uma avaliação e identificada a causa da dor, pois pode ser necessário tomar antibióticos ou haver necessidade de fazer uma cirurgia, dependendo da causa de dor anal.

Algumas causas mais comuns de dor anal, são:

1. Hemorroidas

As hemorroidas podem ser percebidas por meio de inchaço na região anal que causa desconforto e dor ao sentar ou caminhar, coceira no ânus, sangue vermelho vivo nas fezes ou no papel higiênico e presença de uma pequena bolinha no ânus inflamada que causa a sensação de que tem algo no ânus.

A presença de hemorroidas pode resultar em dor anal com coceira e surgem principalmente devido à prisão de ventre crônica, contato íntimo anal ou gravidez.

O que fazer: para tratar as hemorroidas, pode ser indicada a realização de banhos de assento ou aplicação de pomadas para hemorroidas, como Proctosan, Proctyl ou Traumeel, por exemplo. Caso as hemorroidas não desapareçam e o desconforto se torne cada vez maior, é recomendado buscar a orientação de um gastroenterologista ou proctologista para que as hemorroidas sejam avaliadas e, assim, possa ser feito o melhor tratamento, que pode envolver um procedimento cirúrgico nas hemorroidas. Saiba mais sobre o tratamento para hemorroidas.

2. Fissura anal

A fissura anal é uma pequena ferida que aparece no ânus e que pode causar dor anal ao evacuar e presença de sangue nas fezes. Além disso, a fissura anal pode ser percebida por meio do aparecimento de outros sintomas como queimação ao evacuar ou urinar e coceira no ânus, por exemplo.

O que fazer: na maioria das vezes, a fissura anal passa sozinha sem necessitar qualquer tipo de tratamento. No entanto, pode ser recomendado o uso de pomadas anestésicas, como a Lidocaína, por exemplo, além de banho de assento com água morna. Entenda como é feito o tratamento para fissura anal.

3. Endometriose intestinal

A endometriose intestinal é uma doença em que o endométrio, que é o tecido que reveste internamente o útero, se desenvolve à volta das paredes do intestino, o que pode resultar em dor anal durante a menstruação. Além de dor anal, pode haver dor abdominal, náuseas e vômitos, sangue nas fezes e dificuldade para evacuar ou diarreia persistente. Saiba mais sobre a endometriose intestinal.

O que fazer: o mais recomendado é consultar o ginecologista o mais rápido possível para que seja feito o diagnóstico e o tratamento, que normalmente é feito por meio de cirurgia.

4. Infecção

Infecções mais comuns que causam dor anal são por microrganismos sexualmente transmissíveis, como HPV, Herpes, Clamídia, Gonorreia e HIV, por exemplo, mas também devido a higiene intima inadequada, como infecções por fungo. Assim, é importante ir ao médico para que seja identificado o microrganismo causador da infecção e, assim, a realização do melhor tratamento.

O que fazer: é recomendado a utilização de antimicrobianos, além de evitar usar o papel higiênico de forma exagerada, dando preferência para a ducha higiênica.

5. Abscesso perianal

O abscesso é uma infecção da pele ou resultado de uma outra doença anorretal, como doença inflamatória intestinal, câncer retal ou cirurgia, que gera um inchaço, vermelhidão e muita dor. Há também formação de pus e febre alta. Saiba mais sobre como identificar e tratar o abscesso.

O que fazer: deve-se procurar atendimento médico para fazer a drenagem do pus e tomar antibióticos. Se houver formação de um abscesso que seja muito grande ou profundo, o médico pode indicar uma internação para que a pessoa tome analgésicos e antibióticos na veia, realize exames, como uma tomografia, e faça uma cirurgia com anestesia geral para tirar todo o abscesso, evitando, assim, que ocorra uma nova infecção ou formação de uma fístula.

6. Doença Inflamatória Intestinal

A doença inflamatória intestinal, causada principalmente pela colite ulcerativa e a doença de Crohn, é caracterizada por vermelhidão e inflamação do reto, além de sintomas como diarreia com sangue, dor abdominal, obstrução intestinal e dor ao evacuar, resultando em dor anal.

O que fazer: é indicado consultar o médico em caso de diarreia com sangue, já que assim o médico consegue identificar a causa e descartar outros possíveis alterações, indicando o tratamento mais adequado, que normalmente é feito com medicamentos, como Sulfadiazina, Mesalazina ou Prednisona, por exemplo. Em casos mais graves, o médico pode recomendar a realização de cirurgia.

7. Radioterapia

A radioterapia realizada na zona pélvica em casos de câncer de reto tende a provocar inflamação dessa região, como efeito secundário, o que pode favorecer a dor ao evacuar antes e após o tratamento.

O que fazer: o oncologista deve avaliar a necessidade de mudança no tratamento, dose e/ ou a suspensão do tratamento, devendo levar em consideração o fato dos efeitos secundários serem superiores aos benefícios do tratamento.

8. Câncer anal

O câncer de ânus pode apresentar sintomas com hemorragia, dor ou um nódulo palpável. Ele pode iniciar como uma ferida ou uma verruga e depois se transformar em um nódulo. Há alguns estudos que correlacionam o aparecimento desse tipo de câncer com infecções por HPV e por isso é muito importante estar em dia com o exame de Papanicolau, popularmente conhecido como Exame de Prevenção Ginecológica.

O que fazer: caso apresente qualquer sintoma, o paciente deve procurar um médico para que sejam feitos exames e se confirme a suspeita de câncer anal e assim fazer a indicação do melhor tratamento.

Quando ir ao médico

É importante consultar um proctologista ou ir ao pronto-socorro quando a dor anal demorar mais de 48 horas para passar após utilizar pomadas anais ou remédios analgésicos ou anti-inflamatórios, como o Paracetamol ou Ibuprofeno.

É importante o médico identificar a causa da dor no ânus recorrente ou que piora ao longo do tempo, uma vez que pode ser sinal de problemas graves, como fístula anal ou câncer, que podem necessitar de tratamento com cirurgia.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em março de 2022. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em outubro de 2019.

Bibliografia

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. TeleCondutas. 2018. Disponível em: <https://www.ufrgs.br/telessauders/documentos/telecondutas/tc_hemorroidas.pdf>. Acesso em 01 mar 2022
  • PHILLIPS, R.K.S; CLARK, S. Cirurgia Colorretal. 5 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017. 231-236.
Mostrar bibliografia completa
  • REVISTA PORTUGUESA DE COLOPROCTOLOGIA. Fissura anal- Parte I: fundamentos teóricos. 2009. Disponível em: <https://www.spcoloprocto.org/uploads/rpcol__jan_abril_2009__pags_18_a_26__recomendacoes__fissura_anal__parte_i.pdf>. Acesso em 01 mar 2022
  • WOLTHUIS, Albert M et al . Bowel endometriosis: Colorectal surgeon’s perspective in a multidisciplinary surgical team. World J Gastroenterol. 42. 15616–15623, 2014
  • DE PAULA, Pedro Roberto. Doença Hemorroidária. 2016. Disponível em: <https://cbcsp.org.br/wp-content/uploads/2016/aulas/doencahemorroidaria.pdf>.
  • UFRGS. Telecondutas: Hemorróidas. 2018. Disponível em: <https://www.ufrgs.br/telessauders/documentos/telecondutas/tc_hemorroidas.pdf>. Acesso em 01 mar 2022
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.