Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Doença arterial coronariana: o que é, sintomas e tratamento

A doença arterial coronariana é caracterizada pelo acúmulo de placas nas pequenas artérias cardíacas que levam o sangue até ao músculo do coração. Quando isso acontece, as células musculares do coração não recebem oxigênio suficiente e acabam não funcionando corretamente, o que leva ao surgimento de sintomas como dor constante no peito ou cansaço fácil.

Além disso, quando uma dessas placas se rompe, ocorre um conjunto de processos inflamatórios que acabam resultando numa obstrução do vaso, fazendo com que o sangue deixe de passar completamente até ao coração e provocando o surgimento de complicações graves como angina de peito, infarto, arritmia ou, até mesmo, morte súbita.

Dessa forma, é importante evitar que a doença arterial coronariana surja ou, se já existir, que se agrave. Para isso, é importante fazer uma alimentação equilibrada e manter a prática regular de exercício físico. Pode ainda ser necessário utilizar alguns medicamentos, quando indicados pelo cardiologista.

Doença arterial coronariana: o que é, sintomas e tratamento

Principais sintomas

Os sintomas da doença arterial coronariana estão relacionados à angina, que é uma sensação de dor em forma de aperto no peito, que dura de 10 a 20 minutos e que pode irradiar para o queixo, pescoço e braços. Mas a pessoa pode também apresentar outros sinais e sintomas, como:

  • Cansaço ao realizar pequenos esforços físicos,
  • Sensação de falta de ar;
  • Tonturas;
  • Suor frio;
  • Náusea e/ou vômitos.

Muitas vezes estes sinais são difíceis de identificar porque têm tendência a surgir gradualmente, sendo mais difíceis de ser notados. Por essa razão, é comum que a doença coronariana seja identificada já num grau muito desenvolvido ou quando causa alguma complicação grave, como o infarto.

Pessoas com fatores de risco como colesterol alto, diabetes ou estilo de vida sedentário, têm maior risco de ter a doença e, por isso, devem fazer exames frequentes no cardiologista para identificar se estão em risco de ter uma complicação grave, iniciando o tratamento assim que necessário.

Quais os exames para diagnosticar

O diagnóstico da doença coronariana deve ser feito pelo cardiologista e, normalmente, é iniciado com uma avaliação do risco de doença cardíaca, o que inclui uma análise do histórico clínico, assim como avaliação da pressão arterial e nível de colesterol no exame de sangue.

Além disso, e caso considere necessário, o médico pode ainda pedir a realização de outros exames mais específicos, como eletrocardiograma, ecocardiograma, angiografia coronária, teste de esforço, tomografia computadorizada e outros exames de sangue. Estes exames ajudam não só a chegar no diagnóstico da doença coronariana, mas também a descartar outros possíveis problemas cardíacos.

Confira quais os exames que ajudam a identificar problemas no coração.

Quem tem maior risco

O risco de desenvolver doença arterial coronariana é maior em pessoas que:

  • São fumantes;
  • Têm pressão arterial alta;
  • Têm colesterol elevado;
  • Não fazem exercício físico regular;
  • Têm diabetes.

Assim, a melhor forma de evitar desenvolver este tipo de doenças consiste em ter um estilo de vida saudável, o que passa por fazer exercício físico pelo menos 3 vezes por semana, evitar fumar, beber ou usar drogas e fazer uma alimentação variada e equilibrada, pobre em gorduras e rica em fibras e vegetais.

Veja no video a seguir como fazer uma dieta saudável para a saúde cardiovascular:

Como é feito o tratamento

O tratamento para a doença coronariana inclui praticar regularmente exercício físico, liberar o estresse e fazer uma boa alimentação, evitando alimentos muito gordurosos ou açucarados, além de evitar outros fatores de risco da doença, como fumar ou beber álcool, por exemplo.

Para isso, geralmente o tratamento é orientado por um cardiologista, que avalia também a necessidade de iniciar o uso de medicação para controle de colesterol, hipertensão ou diabetes. Esses medicamentos devem ser usados conforme orientação e por toda a vida. 

Já nos casos mais graves, pode ser necessária a realização de algum tipo de cirurgia para fazer cateterismo cardíaco e, se necessário, angioplastia para colocação de uma rede dentro do vaso ou até mesmo, uma cirurgia de revascularização com colocação de pontes mamárias e de safena.

Prevenção da doença coronariana

A prevenção da doença coronariana pode ser feita através de bons hábitos de vida como deixar de fumar, alimentar-se corretamente, fazer atividade física e baixar os níveis de colesterol. Os níveis adequados de colesterol são:

  • HDL: acima de 60 mg/dl;
  • LDL: abaixo de 130 mg/dl; sendo abaixo de 70 para pacientes que já infartaram ou que têm diabetes, pressão alta ou fumam, por exemplo.

Quem tem elevado risco de desenvolver uma doença coronária, além de adotar um estilo de vida saudável deve, ainda, fazer acompanhamento junto com um cardiologista, pelo menos, 1 a 2 vezes por ano.

Bibliografia >

  • NHS. Coronary heart disease. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/coronary-heart-disease/>. Acesso em 31 Dez 2019
  • HEART FOUNDATION. Coronary heart disease. 2013. Disponível em: <https://www.heartfoundation.org.au/images/uploads/publications/NAHU-Coronary-heart-disease.pdf>. Acesso em 31 Dez 2019
  • NATIONAL HEART, LUNG AND BLOOD INSTITUTE. Know the Differences: Cardiovascular Disease, Heart Disease, Coronary Heart Disease. Disponível em: <https://www.nhlbi.nih.gov/sites/default/files/media/docs/Fact_Sheet_Know_Diff_Design.508_pdf.pdf>. Acesso em 31 Dez 2019
  • HEART UK. Risk factors for coronary heart disease (CHD). 2014. Disponível em: <https://www.heartuk.org.uk/downloads/health-professionals/factsheets/risk-factors-for-chd.pdf>. Acesso em 31 Dez 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem