Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Dieta para colite ulcerativa

Em geral, a dieta para colite ulcerativa deve ser rica em vegetais e legumes, frutas, peixe e carnes magras, sendo fundamental ingerir muito líquido como água, água de coco e sucos de frutas frescas, sem adição de açúcar. Os alimentos ricos em omega-3, como a sardinha, salmão ou nozes, podem ajudar a diminuir os sintomas da doença pela sua ação anti-inflamatória.

Em fases graves da colite ulcerativa, pode ocorrer diarreia ou obstrução parcial do intestino podendo ser necessário o internamento para repouso intestinal e, podendo ser necessário uma alimentação por sonda.

Dieta para colite ulcerativa

Como saber o que faz mal

A dieta para controlar as crises de colite varia para cada pessoa, sendo necessário observar quais alimentos tendem a piorar a digestão, causar dores, diarreia, prisão de ventre ou aumentar os gases intestinais.

Para isso, a melhor maneira de identificar quais alimentos consumir ou evitar é fazendo um diário alimentar, onde anotam-se todos os alimentos consumidos e os sintomas sentidos após as refeições. Esse diário pode ser escrito em uma agenda específica ou no celular, e depois de algumas semanas já será possível identificar a melhor dieta individualmente.

Além disso, é importante lembrar que a colite pode variar com o tempo, mudando os alimentos que mais irritam o intestino para a mesma pessoa. Assim, ao notar novas crises, é importante voltar a fazer o diário alimentar para reajustar a dieta. Saiba como é feito o Tratamento para colite.

O que não comer para colite ulcerativa

Dieta para colite ulcerativa

Numa alimentação para colite ulcerativa, deve-se evitar alimentos que aumentam a inflamação no organismo e irritam o intestino, como:

  • Alimentos ricos em gordura e frituras, sendo importante evitar gorduras muito processadas como margarina, óleo de soja e óleo de milho;
  • Cafeina: café, chá verde, chá preto, chá mate, refrigerantes de cola, chocolate. Esses alimentos devem ser evitados durante crises de diarreia;
  • Pimenta e molhos apimentados;
  • Alimentos muito ricos em fibras, como farelos de aveia e de trigo, sementes, pipoca e vegetais folhosos, pois podem causar diarreia;
  • Leite e derivados, para pessoas que têm intolerância à lactose.
  • Açúcar e doces em geral em excesso, pois aumentam a inflamação no intestino e pioram a flora intestinal;
  • Carnes processadas como salsicha, linguiça, presunto, mortadela, peito de peru, salame e bacon;
  • Industrializados ricos em sal e conservantes, como salgadinhos em pacote, biscoitos industrializados e comida pronta congelada, como lasanha e pizza;
  • Temperos prontos em pó, como caldos de carne e de galinha, e molhos prontos;
  • Bebidas alcoólicas.

Com o auxílio do diário alimentar, fica mais fácil de identificar quais alimentos pioram os sintomas, mas os alimentos citados acima costumam piorar os sintomas ou desencadear as crises.

O que consumir

Dieta para colite ulcerativa

Para ajudar a desinflamar o intestino, melhorar a flora intestinal e prevenir novas crises, deve-se aumentar o consumo dos seguintes alimentos:

  • Carnes magras, como frango, peixe, alcatra, filé e músculo;
  • Leite e derivados, caso não tenha intolerância à lactose;
  • Legumes cozidos, especialmente após as crises;
  • Frutas frescas e sucos sem açúcar;
  • Gorduras boas como azeite extra virgem, óleo de coco, castanhas;
  • Temperos naturais, como ervas desidratadas, salsa, cheiro verde, manjericão, cebola;
  • Ovos.

Também é importante fazer refeições frequentes, de pequenos volumes e cozinhar os alimentos com pouca gordura dando preferência a cozidos e grelhados. Veja outros alimentos anti-inflamatórios.

Suplementos que podem ser úteis

Durante o tratamento para colite, suplementos com probióticos podem ser úteis para ajudar a regular a flora intestinal, melhorando a digestão, prevenindo diarreias e prisão de ventre, e reduzindo a formação de gases.

Outro suplemento que pode ser utilizado é o ômega-3 em cápsulas, que ajuda a reduzir a inflamação no organismo e melhorar o sistema imunológico. No entanto, é importante lembrar que todo suplemento alimentar deve ser prescrito pelo médico ou pelo nutricionista.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem