Dieta do tipo sanguíneo: o que é e como funciona

Março 2021

A dieta do tipo sanguíneo é um tipo de alimentação em que as pessoas adaptam os alimentos de acordo com o seu tipo de sangue, ou seja, se possui sangue do tipo A, B, AB ou O. Essa dieta foi desenvolvida pelo médico naturopata Peter d'Adamo e publicada em seu livro "Eat right for your type" que significa "Alimente-se corretamente de acordo com seu tipo de sangue", publicado em 1996 nos Estados Unidos da América.

De acordo com esta dieta os tipos sanguíneos têm forte influência no organismo, pois podem determinar a eficiência do metabolismo, do sistema imunológico, o estado emocional e até a personalidade de cada pessoa, promovendo o bem-estar, diminuindo o peso e fortalecendo a saúde a partir de uma mudança de hábitos alimentares.

Dieta do tipo sanguíneo: o que é e como funciona

Como funciona a dieta

O Dr. Peter d'Adamo sugere que o tipo de sangue desempenha um papel essencial em todas as etapas do processo digestivo, desde o momento em que se cheia a comida, durante a sua digestão e até mesmo a eliminação dos excessos, podendo também influenciar no surgimento de algumas doenças.

Também defende que, dependendo do tipo de sangue podem surgir alterações ao nível da saliva, estômago e do intestino, o que pode condicionar o tipo de alimento a ser ingerido. Para cada tipo sanguíneo (A, B, O e AB) os alimentos são considerados como:

  • Benéficos, que são alimentos que evitam e curam doenças;
  • Nocivos, que são alimentos que podem piorar doenças;
  • Neutros, que não causam ou curam doenças.

Além dos alimentos a serem consumidos, também é recomendado realizar atividade física, o que também depende do tipo de sangue da pessoa. Assim, é indicado que as pessoas com sangue do tipo A pratiquem exercícios do tipo ioga e meditação e 25 minutos, 2 a 3 vezes por semana, de exercícios cardiovasculares. Para as pessoas que possuem sangue do tipo O é recomendada a realização de exercícios aeróbicos, como corrida e andar de bicicleta, enquanto que para as pessoas do tipo B é indicada uma mistura dos dois tipos de exercício.

Principais características de acordo com o tipo de sangue

Segundo o Dr. Peter d'Adamo, cada grupo sanguíneo tem as suas características e por isso deve de fazer uma alimentação específica. Dessa forma, a alimentação de cada grupo deve ser caracterizado por

  • Sangue tipo O: a alimentação deve incluir proteínas de origem animal diariamente, sendo este um nutriente essencial para esse grupo sanguíneo, pois a ingestão inadequada pode interferir na capacidade de metabolizar as gorduras, provocando diabetes e problemas cardiovasculares, assim como obesidade. As pessoas desse grupo sanguíneo são consideradas "carnívoras", com um aparelho intestinal forte sendo considerados basicamente caçadores.
  • Sangue tipo A: é indicado evitar o consumo de carnes vermelhas e brancas, já que as pessoas desse grupo sanguíneo apresentam maior dificuldade para digerir esses alimentos já que a produção de suco gástrico é mais limitada, devendo a pessoa preferir o consumo de peixes. Os lácteos e derivados também devem ser consumidos em pequenas quantidades, devendo ser dada a preferência ao consumo de proteínas de origem vegetal como feijão e lentilha, por exemplo. Essas pessoas são consideradas vegetarianos com um aparelho intestinal sensível;
  • Sangue tipo B: tolera uma dieta mais variadas, conseguindo metabolizar com eficiência a proteína animal e os lácteos de forma geral. As pessoas desse grupo sanguíneo equilibram as forças do reino animal e vegetal;
  • Sangue tipo AB: necessita de uma dieta equilibrada contendo um pouco de tudo. É uma evolução dos grupos A e B, sendo que a alimentação desse grupo é baseada na dieta dos grupos sanguíneos A e B.

Além disso, existem alguns alimentos ricos em leptina, que são as proteínas encontradas nos alimentos, que de acordo com o tipo sanguíneo poderiam interferir na digestão, no metabolismo e no sistema imunológico da pessoa. Assim, alguns alimentos ricos em leptina que poderiam afetar qualquer grupo sanguíneo são trigo, tomate e amendoim.

Essa dieta funciona?

A dieta do tipo sanguíneo não possui qualquer comprovação científica, já que os estudos realizados são bastante limitados e não determinaram que a perda de peso ou que a melhora em sintomas tenham relação com o que comem de acordo com o tipo sanguíneo.

Em 2014, investigadores da Universidade de Toronto, no Canadá, publicaram um estudo em que é relatado que as necessidades nutricionais das pessoas não variam de acordo com o seu tipo sanguíneo, não sendo necessário que exista restrição de algum tipo de alimento só pelo fato de se ter sangue A, B ou O.

Além disso, não há comprovação de que esse tipo de dieta melhore a digestão ou proporcione mais energia, sendo uma alimentação bastante restritiva em termos de seleção de alimentos, portante a sua manutenção a longo tempo não é fácil.

Por esse motivo, é recomendado que caso se deseje perder peso ou controlar alguma doença específica, o nutricionista seja consultado para que através de uma avaliação completa possa ser estabelecido um plano nutricional adaptado às necessidades.

Veja as dicas de alimentação para cada tipo de sangue:

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • D'ADAMO. Viva melhor com a dieta do tipo sangüíneo. 16ª ed. Brasil: Campus, 2001.
  • ASHTON Nick. ABO Genotype, ‘Blood-Type’ Diet and Cardiometabolic Risk Factors. Plos One. Vol 9. 1 ed; 1-9, 2014
  • CUSAK Leila et al. Blood type diets lack supporting evidence: a systematic review. The American Journal of Clinical Nutrition. Vol 98. 1 ed; 99-104, 2013
Mais sobre este assunto: