Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como corrigir os dentes separados

O tratamento para dentes separados, conhecidos cientificamente como diastema,  varia de acordo com a causa do problema e a distância entre os dentes. Assim, todos os casos devem ser avaliados por um dentista de forma a identificar a forma mais conveniente para cada pessoa.

No entanto, os tratamento mais utilizados incluem:

  • Aparelho dentário fixo: normalmente é usado em crianças e adolescentes para corrigir um espaço pequeno entre os dentes. Deve ser usado entre 1 a 3 anos e, após ser retirado, é preciso colocar uma pequena tira de metal por trás dos dentes para evitar que voltem a afastar;
  • Próteses dentárias fixas, também conhecidas como facetas: é a correção mais utilizada em adultos ou quando a distância entre os dentes é maior. Consiste na colocação de lentes de contato dentárias que cobrem e ficam grudadas nos dentes, tapando o espaço entre eles. Entenda melhor como funciona esta técnica.
  • Aplicação de resina: pode ser usado quando os dentes estão pouco afastados, sendo aplicada uma resina que seca e fica dura, fechando o espaço entre os dentes. Esta técnica é mais frágil que as facetas, pois a resina pode quebrar ou deslocar-se.

Além disso, existem casos em que os dentes ficam separados devido à baixa inserção do freio labial, que é a pele que une o interior do lábio superior à gengiva. Nestes casos, o dentista pode recomendar uma cirurgia para cortar o freio, permitindo que os dentes voltem naturalmente para o seu lugar.

Como corrigir os dentes separados

Porque os dentes podem ficar afastados

Existem várias causas para o aumento da distância entre os dentes, sendo que o mais comum é que os maxilares possuam um tamanho superior ao tamanho dos dentes, permitindo que fiquem mais afastados. Porém, outras causas incluem a falta de crescimento de alguns dentes, a inserção baixa do freio labial, o excesso de sucção no dedo ou pancadas na boca, por exemplo.

Os dentes separados também são mais comuns em algumas doenças como Síndrome de Down, acromegalia ou doença de Paget.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...