Desidratação discal: o que é, sintomas, causas e tratamento

Atualizado em janeiro 2024

Desidratação discal é a degeneração dos discos intervertebrais da coluna, que ocorre pela diminuição da quantidade de água nos discos, o que faz com que fiquem mais rígidos e menos flexíveis, resultando em sintomas como dor nas costas e limitação do movimento.

A desidratação discal é causada principalmente pelo envelhecimento natural do corpo, mas também pode surgir devido a condições de saúde, como espondilite anquilosante ou lesões nas costas, por exemplo.

O tratamento da desidratação discal é feito pelo ortopedista que pode indicar o uso de medicamentos para diminuir a dor ou a realização de sessões de fisioterapia, pois assim é possível relaxar os músculos das costas e permitir melhora na mobilidade.

Imagem ilustrativa número 1

Sintomas de desidratação discal

Os principais sintomas de desidratação discal são:

  • Dor nas costas;
  • Rigidez e limitação do movimento;
  • Fraqueza;
  • Sensação de aperto nas costas;
  • Dormência na região lombar, que pode irradiar para as pernas de acordo com o disco que está sendo afetado.

Na maioria das vezes, a desidratação discal não causa sintomas, sendo detectado em exames de imagem para diagnóstico de outras condições da coluna. 

No entanto, esses sintomas podem surgir à medida que há diminuição da quantidade de água nos discos intervertebrais, o que faz com que exista perda na flexibilidade dos discos e maior chance de atrito entre as vértebras.

É recomendado consultar o ortopedista sempre que surgirem sintomas de desidratação discal para que seja identificada e indicado o tratamento mais adequado.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da desidratação discal é feito pelo ortopedista através da avaliação dos sintomas, bem como de quando se iniciaram, histórico de saúde e de lesões na coluna, e exame físico, solicitando que a pessoa fique em diferentes posições ao mesmo tempo que aplica diferentes forças nas costas para verificar se a pessoa sente dor.

Marque uma consulta com um ortopedista na região mais próxima:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Ortopedistas de Coluna e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Além disso, o médico pode indicar a realização de alguns exames de imagem, como raio X, tomografia computadorizada ou ressonância magnética, para confirmar o diagnóstico e descartar outras condições com sintomas semelhantes, como a hérnia de disco.

Desidratação discal é grave?

A desidratação discal é um desgaste natural dos discos intervertebrais, e geralmente não causa sintomas, sendo normalmente identificado em exames de imagem para diagnosticar outros problemas na coluna.

No entanto, a desidratação discal pode ser grave pois pode aumentar o atrito entre as vértebras da coluna e pressionar os nervos, além de aumentar o risco de desenvolvimento de hérnia de disco. Saiba reconhecer os sintomas de hérnia de disco.

Possíveis causas

As principais causas de desidratação discal são:

  • Envelhecimento natural do corpo, sendo mais frequente em pessoas com mais de 50 anos;
  • Histórico familiar de doença degenerativa do disco lombar;
  • Obesidade ou sobrepeso;
  • Má postura ou sedentarismo;
  • Lesão na coluna, como acidentes ou quedas;
  • Esforços repetitivos, como profissões que necessitam carregar pesos frequentemente;
  • Espondilite anquilosante ou estenose espinhal.

Além disso, a desidratação discal pode acontecer como consequência da prática de esportes de contato, ou devido ao fato de se perder muitos líquidos rapidamente, pois durante esse processo pode haver a perda de fluidos que estão presentes nos discos.

Como é feito o tratamento

O tratamento da desidratação discal deve ser feito com orientação do ortopedista e varia de acordo com a quantidade de discos intervertebrais afetados e a gravidade dos sintomas.

Nos casos mais leves, o médico pode recomendar evitar esforços físicos e o levantamento de pesos, assim como manter a boa postura.

Já nos casos de dor intensa na coluna, o médico pode recomendar o uso de analgésicos ou anti-inflamatórios, como ibuprofeno, diclofenaco ou paracetamol, e/ou fisioterapia pois ajudam a melhorar a mobilidade, aliviar a dor e evitar a rigidez. Confira os principais remédios para dor nas costas.

Além de também poder ser recomendada a realização de acupuntura, recuperação postural global (RPG) e prática de exercícios físicos sob orientação de um profissional de educação física, sendo também importante que sejam adotados hábitos saudáveis.

Nos casos em que os sintomas são mais intensos e não há melhora mesmo com a realização de fisioterapia, o ortopedista pode indicar tratamento local com aplicação de injeção de corticoide ou até cirurgia com o objetivo de promover alívio dos sintomas.

Como prevenir

Algumas formas de prevenir a desidratação discal são:

Além disso, a prática regular de exercícios físicos, incluindo alongamentos para a coluna, também ajudam a prevenir a desidratação discal. Confira os principais exercícios de alongamento para a coluna.