Coto umbilical: o que é e como cuidar do umbigo do recém-nascido

O coto umbilical é uma pequena parte do cordão umbilical que fica ligada ao umbigo do recém-nascido depois que o cordão é cortado, que vai secar e acabar por cair. Normalmente, o coto é encerrado no local do corte com uma presilha, conhecida como “clamp” umbilical.

Nos primeiros dias após o nascimento, o coto umbilical tem aspecto gelatinoso, úmido e brilhante, porém depois de alguns dias torna-se seco, endurecido e preto.

O coto umbilical necessita de cuidados e vigilância, antes e depois de cair, pois se não forem feitos esses cuidados pode acumular bactérias, favorecendo o surgimento de infecções e inflamações. Além disso, o tempo para cair o coto umbilical pode demorar até 15 dias, no entanto, é diferente para cada bebê.

Coto umbilical: o que é e como cuidar do umbigo do recém-nascido

Como cuidar do coto umbilical

O coto umbilical do bebê deve ser manuseado com cuidado e é necessário tomar algumas medidas simples para evitar infecções, principalmente porque o recém-nascido tem a pele muito sensível e ainda não tem as defesas bem desenvolvidas.

O que fazer antes de cair

Antes de cair, os cuidados com o coto umbilical devem ser feitos diariamente, depois do banho e sempre que o coto estiver sujo, para que o umbigo cicatrize mais rapidamente e não infeccione. 

Deve-se também colocar uma fralda nova no bebê e só depois fazer os cuidados, pois o coto umbilical pode ficar sujo com fezes ou urina. Antes de fazer a limpeza do coto, é importante ter em atenção alguns aspetos para identificar se o coto apresenta sinais de infeção. Alguns sinais que podem indicar infecção são:

  • Cheiro fétido;
  • Pele com vermelhidão ou inchaço;
  • Presença de pus, sendo importante observar qual a sua cor;

Depois, pode ser iniciada a limpeza do coto umbilical que é realizada desde o local de inserção, onde o coto umbilical toca na pele, até ao clamp:

  1. Expor o coto umbilical, retirando qualquer roupinha que esteja cobrindo o local;
  2. Lavar bem as mãos, com água e sabão;
  3. Colocar álcool 70% ou clorexidina alcoólica a 0,5% em várias compressas ou num pano limpo. Para cada local do coto umbilical deve ser utilizada uma nova compressa, não se devendo usar a mesma compressa em dois locais diferente;
  4. Segurar o clamp com o dedo indicador e o polegar;
  5. Limpar o local onde o coto umbilical se insere na pele, num movimento único de 360º, com a compressa ou pano limpo e deitá-la fora;
  6. Limpar o corpo do coto umbilical, localizado entre o clamp e o local de inserção, num movimento único de 360º, com a compressa ou pano limpo e deitá-la fora;
  7. Limpar o clamp, começando numa ponta e dando a volta completa, para que o clamp fique todo limpo;
  8. Deixar secar ao ar livre e só depois tapar o coto umbilical com a roupa limpa do bebê.
Coto umbilical: o que é e como cuidar do umbigo do recém-nascido

A limpeza do coto umbilical não causa dor, mas é normal o bebê chorar, pois o líquido utilizado na limpeza é frio.

Após a limpeza deve-se manter o coto umbilical limpo e seco, não sendo recomendado passar produtos caseiros, nem colocar faixas, cinteiros ou qualquer outra peça de roupa que aperte o umbigo do bebê porque isso aumenta o risco de infecção.

Além disso, a fralda deve ser dobrada e colocada, cerca de dois dedos, abaixo do umbigo para evitar que o local não fique úmido nem sujo de xixi ou cocô.

O que fazer depois do coto cair 

Após o coto umbilical cair é importante manter o local sob observação e a limpeza deve continuar a ser mantida como antes, até o local estar completamente cicatrizado. Depois do banho, é importante secar o umbigo com uma compressa ou pano limpo, fazendo movimentos circulares suaves.

Não é aconselhado colocar moeda ou outro objeto para evitar que o umbigo fique para fora, porque isso pode provocar infecção grave no bebê, principalmente porque as bactérias contidas nestes objetos podem se espalhar pelo coto umbilical do recém-nascido.

Quando ir ao pediatra

O bebê deve fazer acompanhamento com pediatra, no entanto, os pais ou familiares devem procurar atendimento médico rapidamente caso a região do umbigo apresente os seguintes sinais:

  • Sangramento;
  • Odor fétido;
  • Presença de pus;
  • Febre;
  • Vermelhidão.

Nestas situações, o pediatra avalia o umbigo do bebê e orienta o tratamento adequado, que pode incluir o uso de antibióticos, caso o umbigo esteja infeccionado, por exemplo. E também é importante consultar o pediatra se o umbigo do bebê demorar mais de 15 dias para cair, pois pode ser sinal de alguma alteração.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • MINISTÉRIO DA SAÚDE DO BRASIL. Atenção à Saúde do Recém-Nascido. 2012. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/atencao_saude_recem_nascido_profissionais_v1.pdf>. Acesso em 25 Jan 2021
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Consenso de cuidado com a pele do recém-nascido. Disponível em: <https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/flipping-book/consenso-cuidados-pele/cuidados-com-a-pele/assets/downloads/publication.pdf>. Acesso em 25 Jan 2021
  • MIRANDA, Juliana O. F. et al. Evidências para as práticas de cuidado do coto umbilical: revisão integrativa. Rev enferm UFPE on line. Vol.10(Supl.2). 821-829, 2016
  • EBSERH. HIGIENE COTO UMBILICAL. 2018. Disponível em: <http://www2.ebserh.gov.br/documents/222346/4233715/PROTOCOLO+HIGIENE+COTO+UMBILICAL++%281%29.pdf/5eb6677e-373f-4ad2-830e-dfb0239b19e5>. Acesso em 25 Jan 2021
  • PIRES, Catarina. Cuidados ao cordão umbilical do recém-nascido. Dissertação de Mestre em Enfermagem de Saúde Materna e Obstetrícia, 2016. Escola Superior de Saúde, Instituto Politécnico de Bragança.
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE DO BRASIL. Cuidados com os pequenos nos primeiros meses de vida. Disponível em: <http://www.blog.saude.gov.br/index.php/promocao-da-saude/50161-cuidados-com-os-pequenos-nos-primeiros-meses-de-vida>. Acesso em 25 Jan 2021
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE DO BRASIL. Aprenda como cuidar do cordão umbilical do recém-nascido. Disponível em: <http://www.blog.saude.gov.br/index.php/promocao-da-saude/53762-aprenda-como-cuidar-do-cordao-umbilical-do-recem-nascido>. Acesso em 25 Jan 2021
  • SOUSA, Catarina. O ENFERMEIRO DE SAÚDE MATERNA E OBSTÉTRICA NO PUERPÉRIO – DA NECESSIDADE DE CUIDADOS ÀS INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM. Dissertação de Mestrado, 2018. Escola Superior de Enfermagem do Porto.
  • BARBOSA, Manuel; MOREIRA, Sara; FERREIRA, Sara. Desinfeção do cordão umbilical: revisão baseada na evidência. Rev Port Med Geral Fam . 33. 41-47, 2017
Mais sobre este assunto: