Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

9 passos para vencer a timidez definitivamente

Revisão médica: Dr. Gonzalo Ramirez
Psicólogo e Clínico Geral
janeiro 2023

Algumas formas para vencer a timidez, como evitar a autocrítica, filtrar as críticas recebidas e conhecer os pontos fortes, são estratégias que ajudam a aumentar a autoconfiança e a autoestima, e a diminuir os medos e as inseguranças diante das interações sociais.

A timidez é uma resposta comportamental diante de situações sociais que podem ser desconfortáveis ou constrangedoras para a pessoa, e desta forma a pessoa passa a evitá-las. No entanto, diferente da fobia social, a timidez não é considerada um problema de saúde ou um transtorno psicológico.

Porém, a timidez pode limitar a qualidade de vida, especialmente quando causa sofrimento e afeta o relacionamento com a própria família, amigos, parceiro(a) ou colegas de trabalho. Desta forma, adotar estas estratégias pode ajudar e muito, mas se não for possível manter esses pensamentos e atitudes na prática, pode ser indicado buscar ajuda de um psicólogo ou psicanalista, por exemplo.

Imagem ilustrativa número 2

Algumas formas para vencer a timidez são:

1. Identificar a causa da timidez

Identificar e reconhecer a causa da timidez, é um dos primeiros passos para aceitar e enfrentar os seus medos e preocupações e vencer a timidez, uma vez que pode ser causada por uma combinação de fatores, como genética, experiências de vida ou ambiente da infância.

Desta forma, é importante avaliar quando a timidez iniciou, se foi na infância, adolescência ou idade adulta, e tentar lembrar fatos importantes que levaram à sensações desconfortáveis no ambiente social que podem ser o gatilho para a timidez.

Geralmente, esses gatilhos envolvem situações de rejeição ou críticas por parte de colegas, amigos ou professores, ou bullying na escola, por exemplo, podendo levar a uma autocrítica e autocobrança, dificultando as interações sociais.

Nestes casos, o psicólogo pode ser de grande ajuda porque pode guiar melhor o processo de avaliar quando a timidez iniciou e como isso pode fazer com que a pessoa perca aos poucos os medos e preocupações para interagir com outras pessoas.

2. Não exigir tanto de si próprio

Geralmente, a pessoa tímida exige muito de si próprio, e se cobra e se critica muito, mesmo quando consegue com seu próprio esforço, ter atitudes para socializar e tentar vencer a timidez, o que pode muitas vezes causar desestímulo e afetar a autoestima de maneira negativa.

Desta forma, é importante evitar a autocrítica, valorizando os pequenos passos e os esforços para vencer a timidez, não exigindo tanto de si próprio e respeitando os próprios limites.

Além disso, é importante não se comparar a outras pessoas, para não gerar frustrações, inseguranças e baixa auto-estima, pois cada pessoa reage de formas diferentes às interações sociais.

3. Ser verdadeiro

Ser verdadeiro não significa dizer a todos que conhece, que é uma pessoa tímida, mas sim ao ter uma conversa ou estar presente em interações sociais, como ao falar em público, por exemplo, demonstrar que se sente desconfortável com a situação, pois ajuda a reduzir a ansiedade e permite levar a situação no próprio ritmo.

Além disso, ser verdadeiro pode gerar empatia por parte de outras pessoas e valorização do esforço feito, o que ajuda aos poucos a aumentar a autoconfiança e vencer a timidez.

4. Conhecer os seus pontos fortes

Conhecer os seus pontos fortes e identificar as áreas em que as próprias habilidades se destacam, ajudam a aumentar a autoconfiança e a autoestima, e a diminuir os medos e as inseguranças diante das interações sociais.

Para identificar os pontos fortes, pode-se anotar em um papel os momentos em que se sentiu bem sucedido, quais as atitudes já tomou que o fizeram se destacar mediante outras pessoas, e o que já fez que recebeu elogios.

Além disso, pode-se anotar o que mais gosta de fazer, para trabalhar e desenvolver esses pontos fortes, e, assim, se sentir mais seguro e confiante e ajudar a vencer a timidez.

5. Filtrar as críticas

Filtrar as críticas recebidas de outras pessoas, também é importante para ajudar a vencer a timidez. Isto porque quando a pessoa tem uma preocupação constante com as críticas ou tem medo de ser julgada, pode, mesmo inconscientemente, se afastar do convívio e das situações desconfortáveis, por medo da rejeição.

Uma boa forma de filtrar as críticas, é fazer uma avaliação dos pontos positivos do que foi criticado, tentar enxergar as críticas como uma forma de crescimento pessoal, e aceitar as próprias limitações para não gerar angústias, inseguranças e medo.

6. Estar aberto a novas situações

Estar aberto a novas situações, é um passo importante para vencer a timidez, mas não significa sair conversando com todos e participar ativamente de todas as interações sociais ou fazer uma apresentação em público de um dia para o outro, por exemplo.

Estar aberto a novas situações, significa esforçar-se um pouco de cada vez para vencer a timidez, podendo-se estabelecer pequenas metas para não perder o estímulo, como conversar um pouco com pessoas que são mais familiarizadas, como parentes, amigos ou colegas.

Assim, aos poucos, pode-se tentar ampliar mais o círculo de amizades, e ser mais sociável, de uma forma mais leve, sem autocobranças, valorizando as conquistas e respeitando as próprias limitações.

7. Praticar atividades que ajudam a interagir

Algumas atividades, como esporte de grupo ou até mesmo começar a estudar um novo idioma, podem ajudar a superar a timidez de uma forma natural, já que essas atividades necessitam de um certo grau de interação e socialização entre as pessoas.

8. Valorizar as conquistas

Valorizar as conquistas e os pequenos passos, é muito importante para ajudar a vencer a timidez de vez, pois aumenta a autoconfiança e a auto-estima, o que ajuda a enfrentar os medos e inseguranças nas interações sociais.

Além disso, a valorização das conquistas impulsionam a pessoa a seguir em frente e evita que se afaste de situações que possam deixá-la desconfortável.

9. Fazer psicoterapia

Apesar da timidez não ser um transtorno mental, fazer psicoterapia é uma das formas mais eficazes de vencer a timidez.

Isto porque o psicólogo pode ajudar a identificar os gatilhos da timidez, avaliar seus sintomas e formas de aliviá-los, e ajudar a elaborar estratégias de como lidar com as situações sociais sem gerar medos ou ansiedade.

Como vencer a timidez no trabalho

Para vencer a timidez no trabalho, algumas dicas que o indivíduo pode seguir podem ser:

  • Falar e interagir com um colega de trabalho de cada vez;
  • Começar com pequenas conversas;
  • Aproximar dos colegas de trabalho que mais despertam confiança;
  • Demonstrar interesse em ouvir e aprender,
  • Participar em dinâmicas e atividades em grupo.

No trabalho, é importante o indivíduo não ter medo de arriscar e, principalmente, não se cobrar tanto.

Como vencer a timidez para falar em público

Para vencer a timidez para falar em público, algumas estratégias podem ajudar como:

  • Conhecer bem o assunto que vai explicar;
  • Estudar bem o assunto, imaginando as perguntas que poderão ser feitas pelo público;
  • Organizar a apresentação e anotar palavras chave;
  • Treinar antes da apresentação diante do espelho e depois diante de um pequeno público constituído por indivíduos com que se sinta confortável;
  • Começar a apresentação contando uma piada ou uma história que chame a atenção;
  • Ter uma caneta, um livro ou as anotações nas mãos e andar pelo palco para não mostrar os tremores;
  • Fixar os olhos em um ponto qualquer do auditório, sem olhar para qualquer indivíduo do público;
  • Lembrar que o público sabe pouco do assunto que está a apresentar.

Com o treino e com a frequência das apresentações em público, é possível ganhar confiança e perder a timidez.

Em certos casos, o psicólogo pode ser fundamental para que o indivíduo consiga compreender as causas da sua timidez e vencê-la.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em janeiro de 2023. Revisão médica por Dr. Gonzalo Ramirez - Psicólogo e Clínico Geral, em janeiro de 2023.

Bibliografia

  • BROOK, C. A.; WILLOUGHBY, T. Shyness and Social Anxiety Assessed Through Self-Report: What Are We Measuring?. J Pers Assess. 101. 1; 54-63, 2019
  • HASSAN, R.; et al. Approach-avoidance conflict and shyness: A developmental investigation. Dev Psychol. 57. 5; 814-823, 2021
Mostrar bibliografia completa
  • BOBER, A.; et al. Impact of Shyness on Self-Esteem: The Mediating Effect of Self-Presentation. Int J Environ Res Public Health. 19. 1; 230, 2021
  • MACGOWAN, T. L.; et al. Observed shyness leads to more automatic imitation in early childhood.. Dev Psychobiol. 64. 6; e22272, 2022
  • HASSAN, R.; et al. Development of shyness across adolescence: Reactivity, regulation, or both?. Dev Psychol. 57. 3; 421-431, 2021
Revisão médica:
Dr. Gonzalo Ramirez
Psicólogo e Clínico Geral
Clínico geral pela UPAEP com cédula profissional nº 12420918 e licenciado em Psicologia Clínica pela UDLAP nº 10101998.