10 formas práticas de tirar espinha de peixe da garganta

fevereiro 2022

A presença de uma espinha de peixe na garganta pode ser bastante desconfortável e causar a sensação de bolo na garganta. Em alguns casos, é possível também observar a presença de alguns sintomas como sangue na saliva e dificuldade para engolir ou respirar.

Na maior parte das vezes, a espinha é pequena e, por isso, o próprio corpo acaba por empurrá-la para fora dos tecido sem causar dano à saúde. No entanto, quando a espinha é grande existe algum risco de causar lesão na garganta e até infeccionar, sendo recomendado retirar a espinha com cuidado, caso seja visível, ou ir ao hospital para que seja removida corretamente.

Confira a seguir algumas dicas para retirar a espinha de peixe da garganta:

1. Comer uma banana

Uma forma simples de tirar uma pequena espinha de peixe presa na garganta é comer uma banana, porque ela é macia e provavelmente não irá machucar o esôfago quando passar por ele. Ao passar pela espinha, os pedaços de banana irão grudar na espinha e empurrá-la até ao estômago, onde acabará sendo dissolvida pelo ácido gástrico.

2. Tossir

A tosse é o primeiro mecanismo de defesa do corpo contra alterações na garganta e vias respiratórias, pois tossir empurra ar com força suficiente para deslocar qualquer corpo estranho, como uma espinha.

Assim, no momento é importante seguir o instinto de tossir, pois poderá ajudar a liberar a espinha da garganta, provocando uma sensação de alívio imediato.

3. Comer pão ou arroz cozinhado

Esta técnica funciona de forma semelhante à da banana, para isso deve-se pegar num pedaço de pão e depois mergulhar em leite. Quando estiver bem molhado, deve-se espremer o pão e fazer uma pequena bola que possa ser engolida inteira. Depois de engolido, o pão gruda na espinha e ajuda a empurrá-la para o estômago.

Outros alimentos que podem ser ingeridos para soltar a espinha são o arroz bem cozinhado ou a batata, pois, embora sejam moles, conseguem grudar na espinha.

4. Beber um pouco de azeite

Ao contrário da água, o azeite não é facilmente absorvido e, por isso, ajuda a hidratar bem as paredes da garganta por mais tempo, podendo fazer com que os movimentos naturais do esôfago empurrem a espinha para fora.

Assim, é melhor beber um pouco de azeite do que água, já que é mais lubrificante. Caso não se consiga beber o azeite puro, também é possível beber uma mistura de água com um pouco de azeite, por exemplo.

5. Beber algo ácido

Acredita-se que tomar alguma bebida ácida, como água com vinagre ou refrigerante, pode ajudar a amolecer as espinhas de peixe muito finas. Assim, ao tornar as espinhas mais moles, conseguem ser engolidas mais facilmente ou, até mesmo, serem dissolvidas.

6. Esperar que passe por conta própria

Em alguns casos, o desconforto sentido pode não ser necessariamente devido à permanência da espinha de peixe na garganta. Ou seja, é possível que a espinha do peixe tenha ficado temporariamente na garganta, causando inflamação e irritação local, e depois ter sido deglutida, deixando as lesões. Assim, aguardar algumas horas pode ajudar a determinar de a espinha de peixe ainda está presa na garganta ou se corresponde a um dano no tecido.

7. Comer um marshmallow

Assim como o pão, o arroz e a banana, o marshmallow é macio o suficiente para empurrar qualquer espinha de peixe que possa estar presa. Além disso, o marshmallow pode aderir à espinha, permitindo que sejam engolidos juntos.  Assim, é recomendado mastigar o marshmallow até que fique umedecido e, em seguida, engolir, mantendo o pedaço do marshmallow o maior possível.

8. Tomar uma bebida mais viscosa

Uma bebida mais viscosa e grossa, como o milkshake ou uma vitamina, pode ajudar a empurrar a espinha do peixe, principalmente se engolido com força. Além disso, essas bebidas têm o benefício adicional de serem frias, o que ajuda a aliviar qualquer irritação ou desconforto que possa estar havendo.

9. Gargarejo com água morna e sal

Esse método é principalmente indicado nos casos em que a espinha está presa na parte superior da garganta. Fazer gargarejo pode ajudar a contrair e relaxar o músculo do esôfago, de forma que a espinha pode se desprender sozinha. O sal pode ajudar a aliviar qualquer irritação ou inflamação causada pela espinha.

O gargarejo pode ser preparado misturando 1 colher de chá de sal em 1 copo de água morna, misturando completamente até dissolver. Em seguida, fazer gargarejo por cerca de 30 segundos e cuspir a água, devendo repetir até sentir o alívio.

10. Comer bolachas secas

Engolir o máximo de bolachas secas de uma vez pode ajudar também a facilitar a saída da espinha, sendo importante para isso, garantir que as bolachas sejam mastigadas apenas o suficiente para que possam ser engolidas como um todo. A ideia desse método é fazer com que o bolo que é ingerido, raspe na garganta, desalojando o osso.

O que não fazer

É importante evitar o uso de qualquer tipo de utensílio ou até os dedos para remover uma espinha que não está visível, pois podem surgir lesões na parede do esôfago, que acabam causando mais desconforto e aumentam o risco de infecção. 

Quando ir ao médico

É importante ir ao pronto-socorro sempre que não se consegue retirar a espinha com nenhuma destas técnicas, mas também quando surge:

  • Dor muito intensa;
  • Sangramento intenso;
  • Dificuldade para respirar.

Geralmente, o médico consegue remover a espinha utilizando pinças especiais, no entanto, nos casos mais difíceis pode ser necessário fazer uma pequena cirurgia para retirar a espinha. Nestes casos, normalmente não é preciso ficar internado, pois é uma cirurgia muito simples que, por vezes, nem inclui cortes na pele.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em fevereiro de 2022. Revisão clínica por Manuel Reis - Enfermeiro, em fevereiro de 2022.
Revisão clínica:
Manuel Reis
Enfermeiro
Pós-graduado em fitoterapia clínica e formado pela Escola Superior de Enfermagem do Porto, em 2013. Membro nº 79026 da Ordem dos Enfermeiros.