Pigarro: 5 formas de tirar catarro preso na garganta

Revisão clínica: Manuel Reis
Enfermeiro

Para tirar o catarro preso na garganta, é importante adotar medidas que ajudem a diminuir a irritação e a inflamação da garganta, e a hidratar o muco, já que ajuda a tornar o muco mais fluido e facilitar a sua eliminação, evitando que fique grudado nas paredes da garganta e cause ainda mais desconforto.

O pigarro surge quando existe muco em excesso na garganta, podendo ser provocado por uma inflamação na garganta ou por uma alergia, por exemplo, resultando na aumento na produção de muco, que pode ficar preso na garganta, além de haver tosse catarro. Conheça outras causas de tosse com catarro.

Confira no vídeo a seguir algumas formas fáceis de acabar com o pigarro:

1. Fazer gargarejos com água e sal

Os gargarejos são muito fáceis de fazer e ajudam a aliviar a irritação da garganta porque o sal ajuda a atrair mais água para as paredes da garganta, criando uma barreira que além de hidratar também protege contra poeiras que podem irritar mais as mucosas.

Para fazer este gargarejo deve-se:

  1. Misturar 1 colher de sopa de sal em meio copo de água morna;
  2. Mexer bem a água até que o sal se dissolva completamente;
  3. Colocar a mistura na boca e inclinar a cabeça para trás;
  4. Fazer gargarejos com a água por pelo menos 30 seg;
  5. Repetir os gargarejos até que toda a água tenha terminado.

Esta técnica provoca um alívio rápido e, por isso, pode ser usada sempre que o desconforto for muito intenso, até 3 a 4 vezes por dia.

2. Passar óleo essencial de eucalipto no peito

O óleo essencial de eucalipto é uma forma natural de liberar o muco preso na garganta e abrir as vias respiratórias, além de aliviar a irritação na garganta, melhorando o desconforto causado pelo pigarro.

Para usar o óleo essencial, deve-se misturar 1 a 2 gotas em uma colher de chá de óleo de coco ou outro óleo vegetal, e depois esfregar a mistura no peito. De início, esta técnica pode causar uma ligeira sensação de tosse, mas com o tempo a tosse vai reduzindo e aliviando a irritação da garganta.

Na maioria dos casos, o uso de óleo essencial de eucalipto diluído em outro óleo vegetal não provoca irritação na pele, no entanto, se se identificar vermelhidão ou coceira no local, é aconselhado lavar a pele com água e evitar o uso do óleo essencial. Conheça as propriedades medicinais do eucalipto.

3. Tomar chá de limão com mel

O limão tem a capacidade de quebrar as moléculas do muco, tornando-o mais líquido e fácil de eliminar. Já o mel ajuda a criar uma camada protetora da garganta, que reduz a irritação da mucosa. Dessa forma, este chá é uma excelente maneira de aliviar a sensação de algo preso na garganta.

Para tomar este remédio caseiro deve-se misturar 2 colheres de sopa de suco de limão em 1 xícara de água fervente, adicionar 1 colher de chá de mel, misturar e beber assim que amornar. Veja outros chás que ajudam a aliviar a inflamação da garganta.

4. Fazer nebulizações com vapor de água

As nebulizações são ótimas para hidratar a mucosa da garganta, mas também para liquidificar o pigarro preso na garganta, permitindo que seja eliminado mais facilmente. Para fazer isso, é recomendado:

  1. Colocar 1 a 2 litros de água fervente em uma bacia;
  2. Colocar uma toalha por cima da cabeça, tapando a bacia também;
  3. Respirar o vapor que sai da bacia.

Esta nebulização também pode ser feita com um nebulizador, que é um aparelho no qual o vapor é liberado diretamente através de uma máscara facial.

Na água, pode-se ainda misturar algumas gotas do óleo essencial de eucalipto, para obter os benefícios de alívio da irritação e até diminuição da tosse, caso esteja presente. Confira ainda 4 tipos de nebulização que ajudam a tratar problemas respiratórios.

5. Beber 2 litros de água

Embora seja a dica mais simples, é uma das mais eficazes no alívio da sensação de pigarro na garganta, pois hidrata as secreções que estão presas, permitindo que sejam eliminadas com a tosse. A água pode ser bebida sob a forma de chás ou até de água de coco, por exemplo.

Possíveis causas de pigarro na garganta

O pigarro é causado pelo excesso de muco na garganta, o que pode acontecer por irritação da garganta ou alergia. Algumas das causas mais frequentes incluem:

  • Gripe ou resfriado;
  • Alergia;
  • Bronquite;
  • Inflamação da laringe ou faringe;
  • Sinusite;
  • Pneumonia.

Assim, se o pigarro não melhorar após 3 dias, é importante ir ao clínico geral ou pneumologista, para identificar se existe algum problema que precise ser tratado com medicamentos específicos.

Alguns sinais que podem indicar que o pigarro está sendo causado por outro problema e que é necessário ir ao hospital incluem a presença de catarro amarelado ou esverdeado, dificuldade para respirar, dor de garganta ou febre baixa, por exemplo.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em julho de 2022. Revisão clínica por Manuel Reis - Enfermeiro, em julho de 2022.

Bibliografia

  • VUKOVIC, Laurel. 1001 Remédios Naturais. Porto: Dorling Kindersley, 2006. 34-36.
  • POTTER, Patrícia A.; PERRY, Anne G.. Fundamentos de Enfermagem: Conceitos e Procedimentos. 8.ed. Elsevier, 2014. 748.
Mostrar bibliografia completa
  • RAKEL, David. Integrative Medicine. 4.ed. Elsevier, 2018. 174-176.
Revisão clínica:
Manuel Reis
Enfermeiro
Pós-graduado em fitoterapia clínica e formado pela Escola Superior de Enfermagem do Porto, em 2013. Membro nº 79026 da Ordem dos Enfermeiros.

Tuasaude no Youtube

  • 5 dicas para acabar com o PIGARRO da garganta

    05:10 | 1346937 visualizações