Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Como escolher o melhor azeite

O melhor azeite é aquele que tem acidez de até 0,8%, chamado de azeite de oliva extra virgem, isso porque esse tipo de azeite, devido à sua menor acidez, tem maior quantidade gorduras boas, melhor a qualidade nutricional e mais benefícios para a saúde.

Além dos benefícios à saúde e das suas aplicações culinárias, para saber identificar um bom azeite no supermercado é preciso conhecer os principais tipos de azeite para entender melhor as recomendações de uso desses azeites e suas características.

Como escolher o melhor azeite

Para identificar um bom azeite, algumas observações devem ser feitas na hora da compra, sendo elas:

  1. Dar preferência para o azeite extra-virgem: pois ele contém mais nutrientes e menor acidez. Quando não for possível, escolha o virgem.
  2. Escolher o azeite com acidez até 0,8%: quanto menor a acidez, mais puro e melhor a qualidade do azeite.
  3. Escolher o azeite puro, sem misturas com outros azeites ou óleos: essa informação pode ser encontrada nos ingredientes presentes rótulo. Certifique-se de que o azeite não é uma mistura com o azeite refinado ou outros azeites.
  4. Pegar os azeites do fundo da prateleira, armazenados longe da iluminação: a exposição do azeite à luz e ao sol pode oxidar as gorduras monoinsaturadas e fazer com  que o azeite perca suas qualidades nutricionais.
  5. Escolher os azeites de embalagem escura e de vidro: isso previne que a luz entre em contato com o óleo e faça ele perder propriedades nutricionais.

Outra informação importante é acompanhar a fiscalização feita por órgãos relacionados com a segurança alimentar, que avalia a qualidade de diferentes produtos e de azeites disponíveis no mercado. Isso evita a compra de produtos adulterados ou com fraude, o que prejudica o consumidor.

Classificação dos tipos de azeite 

O azeite é obtido a partir do fruto da oliveira, as azeitonas. Os tipos de azeite diferenciam-se pelos mecanismos de extração, refino e temperaturas utilizadas para tirar o óleo das azeitonas.

Todos esses fatores interferem na quantidade de gorduras boas presentes no azeite e quanto mais gorduras boas, melhor a qualidade e menor a acidez. Desta forma, os azeites são classificados como:

Tipo de azeite de olivaAcidez (%)Principais diferençasQualidade
Extra-virgemAté 0,8

Preserva todos os nutrientes do azeite. É resultado da primeira prensagem das azeitonas, em temperatura controlada, sem passar por nenhum tipo de refino.

✭✭✭

VirgemMenor ou igual a 2,0É obtido exclusivamente por processos físicos e mecânicos, em temperatura controlada, sem passar por nenhum tipo de refino.

✭✭

ÚnicoAté 0,1É uma mistura de azeite de oliva refinado com azeite de oliva virgem ou extra-virgem, tendo menor qualidade.

RefinadoAté 0,3É um azeite obtido a partir da refinação do azeite de oliva virgem lampante, resultando na perda parcial de compostos antioxidantes.

Além disso, há também o azeite de oliva lampante, cuja acidez é maior que 2,0% e, por isso, não é recomendada para consumo, uma vez que possui sabor e odor desagradáveis, além de não proporcionar benefícios para a saúde. Esse tipo de azeite é normalmente utilizado em equipamentos de iluminação. Para que possa ser consumido, o azeite lampante deve passar por um processo de refinação e, em seguida, misturado a outros tipos de azeite.

Assim, sempre que possível, deve-se preferir consumir o azeite extra-virgem em saladas e para finalizar preparações, pois ele possui mais nutrientes e gorduras boas do que outros tipos de azeite, além ser um tipo de azeite mais puro e que proporciona vários benefícios para o organismo. Saiba mais sobre o azeite de oliva.

Assista ainda o vídeo seguinte e veja qual o melhor óleo para cozinhar de forma mais saudável:

Esta informação foi útil?

Sua opinião é importante! Escreva aqui como podemos melhorar o nosso texto:

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.
Verifique o email de confirmação que lhe enviamos.

Bibliografia

  • OLIVEIRA Luis, OLIVEIRA Adelson et al. Variação na qualidade do azeite em cultivares de oliveira. Bragantia. 71. 2; 202-209, 2012
  • MACHADO Larissa, VIZENCI Roziani et al. ANÁLISE DO ÍNDICE DE ACIDEZ E ACIDEZ EM ÁCIDO OLEICO EM TRÊS PRODUTOS A BASE DE AZEITE COMERCIALIZADOS NO BRASIL: DOIS AZEITES DE OLIVA EXTRA VIRGEM E UM ÓLEO MISTO. Anais - V Congresso de Pesquisa e Extensão da FSG . 5. 5; 55-57, 2017
  • CASA DO AZEITE. Classificação do Azeite. Disponível em: <http://www.casadoazeite.pt/Profissionais/Azeite-de-Marca/Classifica%C3%A7%C3%A3o>. Acesso em 17 Set 2019
  • MINISTÉRIO DE AGRICULTURA, PESCAS E FLORESTAS. Conheça melhor o que comer: Azeite. Disponível em: <http://www.drapc.min-agricultura.pt/base/documentos/azeite.pdf>. Acesso em 17 Set 2019
  • GARCIA ALVES, Ana Catarina. Técnicas analíticas de controlo de qualidade de azeites. Projeto de Estágio, Instituto Politécnico de Tomar.
  • RODRIGUES Marina, ROCHA Marta et al. Azeite e Saúde. Nutrícias. 15. 14-18, 2012
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Enviar Mensagem