Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Desmame: 4 dicas para parar de amamentar sem traumas

A mãe só deve parar de amamentar a partir dos 2 anos de idade do bebê e para fazê-lo deve diminuir as mamadas e a sua duração, para ir iniciando gradualmente o processo de desmame.

O bebê deve mamar exclusivamente no peito até os 6 meses, não recebendo nenhum outro alimento até esta fase, mas a mãe deve continuar dando de mamar até a criança completar pelo menos 2 anos de idade, pois o leite materno é ideal para um bom crescimento e desenvolvimento do bebê. Veja outros incríveis benefícios do leite materno.

Embora nem sempre seja fácil parar de amamentar para a mãe ou para o bebê, existem algumas técnicas que facilitam o desmame, como:

1. Diminuir as mamadas e brincar com o bebê

Desmame: 4 dicas para parar de amamentar sem traumas

Este cuidado é importante porque, ao diminuir a quantidade de vezes que o bebê mama, a produção de leite materno também vai diminuindo no mesmo ritmo e assim a mãe não fica com os seios pesados e cheios de leite.

Para que isto seja feito sem prejudicar a mãe e o bebê, pode-se, a partir dos 7 meses do bebê, substituir um horário da mamada por uma refeição.

Exemplo: se o bebê come a papinha salgada no almoço, ele não deve mamar neste período, nem uma hora antes, nem uma hora depois. Aos 8 meses, deve-se substituir o lanche, por exemplo, e assim sucessivamente. Normalmente, a partir de 1 ano de idade a criança já pode começar a comer a mesma refeição dos pais e, neste período, a mãe pode passar a só dar de mamar quando o bebê acorda, antes do café da manhã do bebê e quando o bebê for dormir à tarde e à noite.

2. Diminuir a duração das mamadas

Desmame: 4 dicas para parar de amamentar sem traumas

Uma outra boa técnica para finalizar o período da amamentação sem traumas é diminuir o tempo que o bebê mama em cada mamada.

No entanto, não se deve forçar o bebê para sair do peito, sendo importante que a mãe mantenha o mesmo tempo de antes para continuar a dar atenção ao bebê depois da mamada, brincando com ele, por exemplo. Assim o bebê passa a associar que a mãe não é só para mamar, mas que também pode brincar.

Exemplo: se o bebê fica cerca de 20 minutos em cada mama, o que se pode fazer é deixa-lo mamar somente 15 minutos em cada peito e, a cada semana, ir diminuindo mais um pouco esse tempo.

3. Pedir para outra pessoa dar as refeições ao bebê

Desmame: 4 dicas para parar de amamentar sem traumas

É normal que, quando o bebê está com fome, associe a presença da mãe à vontade de mamar. Assim, quando a mãe tem dificuldade em dar as refeições ao bebê, em vez da mamada, pode ser uma boa opção pedir para outra pessoa, como o pai ou a avó, para fazer isso.

Se ainda assim o bebê continuar querendo mamar, a quantidade de leite que irá beber deve ser menor que o normal.

Veja também como deve ser a introdução de novos alimentos para o bebê.

4. Não oferecer a mama

Desmame: 4 dicas para parar de amamentar sem traumas

A partir de 1 ano de idade a criança já pode comer praticamente de tudo e, por isso, se ele tem fome ele pode comer outra coisa em vez de mamar. Uma boa estratégia para facilitar o desmame é que a mãe não ofereça o peito nem use blusas que facilitem o acesso do bebê ao peito, dando de mamar somente de manhã e à noite e, quando estiver perto dos 2 anos de idade, só oferecer a mama nestes horários se a criança pedir.

Exemplo: se a criança acorda querendo brincar, a mãe não precisa tirá-la do berço e dar de mamar, ela pode deixar a criança brincando na cozinha enquanto prepara sua papinha, mas se a criança procurar o peito, a mãe não deve recusá-lo de forma brusca, devendo primeiro tentar distrair a criança.

Quando se deve fazer o desmame

A mãe pode escolher quando parar de amamentar, porém é melhor para a criança que ela seja amamentada pelo menos até os 2 anos e, só deve parar de amamentar a partir dessa idade.

No entanto, a quantidade de mamadas durante o dia deve ir diminuindo gradativamente a partir dos 7 meses do bebê para facilitar o desmame e as complicações que podem ocorrer, como leite empedrado e a mastite, e a sensação de abandono que pode surgir no bebê.

Em alguns casos, a mulher pode tem de parar de amamentar para não prejudicar a saúde do bebê como no caso de ter varicela, herpes com lesões na mama ou tuberculose. Leia mais em: Quando não amamentar

Quando parar de amamentar à noite 

Geralmente, a última mamada do dia, que acontece antes do bebê dormir, é a última a ser retirada, mas quando o bebê aprende a dormir sozinho e já não precisa da mama para se acalmar é uma boa hora para parar de oferecer a mama antes de dormir. Mas este é um processo que pode demorar meses até que a desmame seja completo. Alguns bebê podem ficar até 2 ou 3 dias sem mamar e depois procurar a mama, ficando apenas alguns minutos. Isso é normal e faz parte do desenvolvimento do bebê, o que não se deve fazer é ficar dizendo 'não' ou brigar com a criança.

Um outro erro que pode prejudicar o desmame é querer que este processo aconteça muito rápido. Quando o bebê deixa de mamar bruscamente ele pode sentir falta da mãe e se sentir abandonado e isto também pode ter consequências desagradáveis para a mulher porque o leite acumulado na mama pode causar uma infecção.

Como alimentar o bebê que parou de mamar 

Normalmente o bebê começa a se alimentar com alimentos sólidos entre 4 e 6 meses de vida, e até 1 ano de idade, ele pode ir comendo suas papinhas intercalando com as mamadas ou a mamadeira. Veja o que dar para o bebê de 6 meses comer.

Após 1 ano de vida, o bebê pode mamar ou tomar a mamadeira somente quando acorda e antes de ir dormir, à noite. Em todas as outras refeições ele deve comer legumes, frutas, carnes magras e produtos lácteos, desde que ele não tenha alergia  ou intolerância alimentar. Veja como deve ser a alimentação do bebê à partir de 1 ano.

Se o bebê mamar até os 2 anos de vida, nessa fase ele já deve estar habituado a comer de tudo, fazendo as refeições à mesa, com a mesma comida dos pais, e por isso quando a amamentação chegar ao fim, não será necessário nenhum suplemento, tendo somente o cuidado de oferecer sempre alimentos saudáveis e nutritivos para que a criança possa crescer saudável. 

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem