Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como é feita a cirurgia ortognática e como é a recuperação

A cirurgia ortognática é uma cirurgia plástica indicada para corrigir o posicionamento do queixo e é feita quando há dificuldades para mastigar ou respirar devido à posição não favorável da mandíbula, além disso, pode ser realizada com fins estéticos para deixar o rosto mais harmonioso.

De acordo com a posição do maxilar e dos dentes, o cirurgião pode recomendar a realização de dois tipos de cirurgia:

  • Cirurgia ortognática classe 2, que é realizada nos casos em que o maxilar de cima fica muito à frente dos dentes de baixo;
  • Cirurgia ortognática classe 3, que é utilizada para corrigir casos em que os dentes de baixo ficam muito à frente dos do maxilar de cima.

No caso das alterações de crescimento do maxilar comprometerem a respiração, pode ser realizada também a rinoplastia para melhorar a passagem do ar. Esse procedimento é mais recomendado para pessoas acima dos 17 anos, que é quando os osso da face já cresceram suficientemente, no entanto quando as alterações são bastante percebidas na infância e têm impacto estético e psicológico para a criança, pode ser feita a primeira correção, sendo a segunda realizada quando o crescimento dos ossos da face estabilizar.

Como é feita

Para que seja realizada a cirurgia ortognática, é preciso que a pessoa utilize aparelhos ortodônticos por pelo menos 2 anos para que a posição dos dentes seja corrigida em função da sua estrutura óssea, sem ser necessário que os dentes fiquem alinhados nesses primeiros 2 anos de tratamento ortodôntico.

Após os 2 anos de uso de aparelho, é feita simulação da cirurgia com o objetivo de visualizar o resultado final do procedimento, incluindo os resultados estéticos. Em seguida, o cirurgião realiza o reposicionamento da mandíbula por meio de procedimento cirúrgico que é feito por dentro da boca. Por esse procedimento, o osso é cortado e fixado em outra localização por meio de estruturas de titânio.

A cirurgia ortognática é disponibilizada gratuitamente pelo SUS quando tem o objetivo de solucionar problemas relacionados à saúde que estejam sendo causados pela posição da mandíbula, como apneia, obstrução da respiração e dificuldade para se alimentar, por exemplo. No caso de ser realizada para fins estéticos, a cirurgia deve ser realizada em clínicas particulares, não sendo disponibilizada pelo SUS.

Como é a recuperação da cirurgia

A recuperação da cirurgia ortognática pode durar entre 6 a 12 meses, mas, geralmente, a pessoa volta para casa entre 1 a 2 dias após a cirurgia com remédios analgésicos, receitados pelo médico, como o Paracetamol, para aliviar as dores. Além disso, é ainda importante ter alguns cuidados como:

  • Ficar de repouso nas primeiras 2 semanas, evitando ir trabalhar;
  • Aplicar compressas frias no rosto durante 10 minutos várias vezes por dia, até que o inchaço diminua;
  • Fazer uma alimentação líquida ou pastosa nos primeiros 3 meses ou de acordo com a indicação do médico.
  • Evitar esforços, não fazer exercícios e não ficar exposto ao sol;
  • Fazer sessões de fisioterapia para melhorar a mastigação, diminuir a dor e o inchaço e também a dor de cabeça causada pela tensão dos músculos.
  • Fazer drenagem linfática no rosto para diminuir o inchaço.

O chá de ervas preparado com folhas de louro, gengibre ou tília podem ajudar a acalmar a dor e, por isso, são indicados para aliviar o desconforto após a cirurgia. Em caso de desconforto na região da boca, e dor nos dentes pode-se massagear a parte interna da boca com óleo de cravo-da-índia, mas os bochechos preparados com chá de hortelã também podem aliviar o incômodo.

Quando fazer fisioterapia

A fisioterapia pode ser iniciada logo 1 ou 2 dias após a cirurgia, ou segundo liberação do médico. Inicialmente o objetivo deve ser diminuir a dor e o inchaço local, mas após cerca de 15 dias, se a cicatrização estiver boa, pode-se concentrar nos exercícios para aumentar a movimentação da articulação temporomandibular e facilitar a abertura da boca, facilitando a mastigação.

A drenagem linfática pode ajudar a diminuir o inchaço do rosto e pode ser feita em todas as sessões. Veja o passo a passo para fazer drenagem linfática no rosto em casa.

Riscos da cirurgia

Embora sejam raros, esta cirurgia pode ter alguns riscos, que incluem perda de sensibilidade no rosto e sangramentos da boca e nariz. Além disto, e como em todas as cirurgias, também pode acontecer infecção no local em que foram realizados os cortes. Desta forma, a cirurgia deve ser sempre feita em clínica especializadas e por médicos devidamente treinados.

Bibliografia >

  • Cláudio F. et al. Influência da cirurgia ortognática na harmonia facial: Série de casos. Rev. Cir. Traumatol. Buco-Maxilo-Fac. Vol 15. 1 ed; 21-16, 2015
  • ESTÊVÃO, Vânia S. S. V. Cirurgia Ortognática – Correcção das Deformidades Dentofaciais. Tese de Mestrado, 2011. Faculdade de Medicina da Universidade do Porto.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem