10 formas de aliviar a dor do parto

A dor do parto pode ser aliviada por meio de recursos naturais, através de técnicas de respiração e de relaxamento, como ficar sentada ou deitada em uma bola de pilates, tomar um banho de imersão, aplicar calor ou frio e realizar aromaterapia, por exemplo.

Nos casos em que as técnicas naturais não são suficientes para aliviar a dor ou quando o médico indica que existe risco de haver interferência na oxigenação do bebê, a mulher pode solicitar a realização de analgesia peridural.

A dor do parto pode variar de mulher para mulher e fase do trabalho de parto em que se encontra, ou seja, se a mulher se encontra na fase latente ou ativa de dilatação ou na fase de expulsão. Assim, de acordo com a fase do trabalho de parto que a mulher se encontra, podem ser indicadas as formas naturais mais adequadas para aliviar a dor do parto. Conheça mais sobre as fases do trabalho de parto.

10 formas de aliviar a dor do parto

Algumas dicas para aliviar a dor do parto são:

1. Mudar de posição

Evitar deitar com as costas retas e ficar na mesma posição por mais de 1 hora pode ajudar a aliviar a dor durante o parto. Estar deitada é uma posição que obriga a mulher a fazer uma maior força abdominal do que ela faria sentada ou em pé, por exemplo, aumentando a dor.

Assim, é recomendado que a mulher mude regularmente de posição para que não só fique mais confortável, mas também para promover alteração das dimensões pélvicas, o que também ajuda no alívio da dor.

2. Usar uma bola de pilates

A bola de pilates é uma ótima forma para promover o relaxamento do tronco e do assoalho pélvico, promovendo o alívio da dor. Para isso, a mulher pode ficar sentada na bola, o que ajuda a interromper o sinal de dor que chega na medula espinhal, ou ficar com a parte superior do corpo apoiada na bola.

3. Massagem

A massagem também pode ser realizada para promover o alívio da dor do parto, devendo ser feito pelo acompanhante, desde que tenha recebido orientação, ou pela doula. A massagem é geralmente realizada na região lombar em movimentos circulares, ajudando a diminuir a tensão e a dor.

4. Andar

Manter-se em movimento durante a primeira fase do trabalho de parto, além de estimular a dilatação, também alivia a dor, principalmente em posições de pé, pois auxiliam na descida do bebê pelo canal de parto. Assim, andar ao redor do local onde estará acontecendo o parto pode diminuir o desconforto e ajudar a fortalecer e regular as contrações.

5. Fazer terapia com água morna

Sentar abaixo de um chuveiro com um jato de água em suas costas ou deitar em uma banheira de hidromassagem ou piscina de plástico, por exemplo, são opções que podem relaxar e aliviar a dor.

No caso do banho de imersão na banheira ou piscina de plástico, é indicado que a água cubra a barriga e que a temperatura esteja na temperatura corporal ou um pouco acima, pois assim é possível garantir o relaxamento e diminuir a dor do parto, principalmente na fase de dilatação.

6. Aplicar calor ou frio

Colocar uma compressa de água quente ou um pacote de gelo nas costas pode reduzir a tensão muscular, melhorar a circulação e amortecer a dor. A água com temperaturas mais extremas dilata os vasos periféricos e redistribui o fluxo sanguíneo, promovendo relaxamento muscular.

7. Controlar a respiração

O tipo de respiração muda conforme o momento do parto, por exemplo, durante as contrações é melhor respirar lenta e profundamente, para oxigenar melhor o corpo da mãe e do bebê. Já no momento de expulsão, quando o bebê está saindo, é indicada a respiração mais curta e rápida, de acordo com a orientação da equipe médica, de enfermeiros e da doula.

Além disso, a respiração profunda também diminui a adrenalina, que é o hormônio responsável pelo estresse, ajudando a controlar a ansiedade, que muitas vezes intensifica a dor.

8. Audioterapia e aromaterapia

A audioterapia e a aromaterapia também são medidas naturais que podem ajudar a aliviar a dor do parto. Ouvir as músicas preferidas em um fone de ouvido podem desviar a atenção da dor, diminuir a ansiedade e ajudar no relaxamento.

Além disso, a inalação de óleos essenciais com propriedades calmantes e relaxantes também podem ajudar a deixar a mulher mais calma e menos ansiosa, aliviando a dor. Veja como é feita a aromaterapia.

9. Fazer exercícios durante a gestação

A atividade física regular melhora a respiração e a musculatura da barriga, dando a mulher mais controle na hora do parto no que se refere ao alívio da dor. Além disso, existem treinamentos para a musculatura do períneo e pélvica que promovem o alívio e diminuem as chances de lesões na hora da saída do bebê, pois fortalecem a região dos músculos da vagina, para torná-los mas flexíveis e fortes.

Veja exercícios para facilitar o parto normal.

10. Analgesia

A analgesia é indicada nos casos em que os recursos naturais não são suficientes para aliviar a dor e quando há estresse emocional de tal forma que pode trazer complicações para o bebê. Assim, a mulher pode solicitar que seja aplicada uma analgesia peridural, que consiste na administração de um anestésico na coluna, capaz de eliminar a dor da cintura para baixo, sem alterar o nível de consciência da mulher em trabalho de parto e, permitindo que a mulher assista ao parto não sentindo a dor das contrações. Veja o que é e como é feita a anestesia peridural.

Por que é importante aliviar a dor de parto?

O alívio da dor de parto é importante para evitar que a mulher desenvolva um estresse emocional e tenha um parto traumático. Além disso, caso a dor não seja aliviada, é possível que a mulher comece a respirar mais rápido do que o normal, o que pode interferir no fornecimento de oxigênio para o bebê.

Dessa forma, é importante que sejam adotadas medidas que ajudem a aliviar a dor durante o parto e, assim, seja possível prevenir alterações no fluxo sanguíneo e de oxigênio para o bebê. Uma forma de ter o parto mais tranquilo é ter o apoio de uma doula, que dá todo o suporte psicológico e emocional no período pré e pós-parto, assim como durante o parto, podendo indicar as melhores formas de aliviar a dor de maneira mais eficaz. Conheça mais sobre a função da doula.

Esta informação foi útil?
Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde em Outubro de 2021. Revisão médica por Drª. Sheila Sedicias, Ginecologista em Fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • OSÓRIO, Samara; JÚNIOR, Lourival; NICOLAU, Ana. Avaliação da efetividade de métodos não farmacológicos no alívio da dor do parto. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste. 15. 174-184, 2014
  • DAVIM, Rejane; TORRES, Gilson; COSTA, Isabelle. Banho de chuveiro como estratégias não farmacológicas no alívio da dor de parturientes. . Revista eletrônica de enfermagem. 2008
Mais sobre este assunto: