Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

O que é uma Doula e qual a sua função

Dezembro 2020

A doula é uma profissional que tem como função acompanhar a gestante durante o período de gravidez, parto e período pós-parto, além de apoiar, encorajar, oferecer conforto e suporte emocional nestes momentos.

Doula é um termo de origem grega que significa "mulher que serve" e, apesar de não ser profissional de saúde, a sua atuação facilita a existência de um parto mais humanizado, já que é comum que a mulher se sinta desamparada neste momento. Além disso, é comum que as doulas defendam o parto mais natural possível, como mínimo de intervenções médicas.  

Entretanto, é importante lembrar que, apesar da capacidade e preparo para realização de partos, a doula não tem conhecimentos suficientes para intervir caso surja complicações ou situações que ponham em risco a saúde da mãe ou do bebê, por isso, é recomendado que nenhum parto aconteça sem a presença do profissional de saúde, como obstetra, pediatra e enfermeiro.

O que é uma Doula e qual a sua função

Qual a sua função

A doula tem como principal função dar assistência à mulher no que diz respeito à gravidez, parto e cuidados com o bebê. Outras funções desempenhadas pela doula são:

  • Dar orientações e facilitar a preparação para o parto;
  • Encorajar o parto normal;
  • Tirar dúvidas e diminuir anseios relacionados ao parto e a vida do casal com o novo bebê;
  • Sugerir formas de aliviar a dor, através de posições ou massagens;
  • Oferecer apoio emocional antes, durante e após o parto;
  • Apoio e assistência em relação aos primeiros cuidados do bebê.

Desta forma, a presença da doula, tanto em casa como no hospital, pode favorecer a diminuição da ansiedade da gestante, a dor, além de facilitar um ambiente calmo e acolhedor. Confira outras vantagens do parto humanizado.

Cuidados que devem ser tomados

Apesar dos benefícios, é importante lembrar que a presença da doula não substitui a função dos profissionais de saúde, como obstetra, pediatra e enfermeiros, pois estes são os únicos capazes de atuar em caso de complicações ou urgência durante o parto, que, apesar de não serem comuns, podem surgir durante qualquer parto. 

Além disto, algumas doulas podem desaconselhar procedimentos que são considerados importantes pelos médicos, como a monitorização dos sinais vitais do bebê e a não utilização do nitrato de prata ou vitamina K, por exemplo. A realização destes procedimentos é necessário e recomendado pelos médicos pois são feitos como forma de diminuir o risco à saúde da mãe ou bebê.

Além disso, o parto pós-termo ou o prolongamento do trabalho de parto além do tempo recomendado pelos médicos pode trazer graves sequelas e risco de morte durante o parto.

Esta informação foi útil?

Sua opinião é importante! Escreva aqui como podemos melhorar o nosso texto:

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.
Verifique o email de confirmação que lhe enviamos.

Bibliografia

  • BARBOSA, Murillo Bruno B.; HERCULANO, Thuany B.; BRILHANTE, Marite A. A.; SAMPAIO, Juliana. Doulas como dispositivos para humanização do parto hospitalar: do voluntariado à mercantilização. Saúde debate. Vol 42. 117 ed; 420-429, 2018
  • SILVA, Raimunda M.; BARROS, Nelson F.; JORGE, Herla Maria F. et al. Evidências qualitativas sobre o acompanhamento por doulas no trabalho de parto e no parto. Ciência & Saúde Coletiva. Vol 17. 10 ed; 2783-2794, 2012
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Enviar Mensagem