Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que fazer para combater o calor na Menopausa

As ondas de calor são um dos sintomas mais comuns da menopausa, que surgem devido à grande alteração hormonal que está acontecendo no corpo da mulher. Essas ondas de calor podem surgir alguns meses antes de se entrar realmente na menopausa e se manifestar repentinamente em vários momentos do dia, variando de intensidade de acordo com cada mulher.

Embora sejam bastante normais para essa fase da vida, as ondas de calor também são muito desconfortáveis e, por isso, acabam afetando o dia a dia de várias mulheres. Dessa forma existem algumas formas para reduzir esse desconforto e facilitar a entrada nessa nova fase da vida.

Para selecionar o melhor tratamento para o calor da menopausa, a mulher deve consultar o seu ginecologista e, junto com ele, discutir as várias opções disponíveis, que podem variar desde o uso de remédios, até reposição hormonal ou opções mais naturais, como suplementos, alimentação ou chás, por exemplo.

O que fazer para combater o calor na Menopausa

1. Terapia de reposição hormonal

A terapia de reposição hormonal é o tratamento mais eficaz e, por isso, mais utilizado para ajudar a reduzir o desconforto da menopausa, especialmente as ondas de calor. Neste tipo de tratamento, a mulher faz reposição de estrogênio, cuja produção pelos ovários está diminuindo. Embora seja uma terapia com alguns riscos, como aumento do risco de câncer da mama, por exemplo, vários estudos indicam que mulheres com menos de 60 anos têm mais vantagens do que riscos.

Devido aos riscos associados, a terapia de reposição hormonal está contraindicada para mulheres com histórico de algum tipo de câncer hormônio-dependente, como câncer de mama, ovário ou útero. Entenda melhor como funciona esta terapia e quais os riscos.

2. Remédios para calor da menopausa

Caso a mulher não queira optar pela terapia hormonal, poderá também usar remédios para aliviar o calor da menopausa. No entanto, estes medicamentos também devem ser receitados pelo ginecologista e, normalmente, só são utilizados nos casos em que as ondas de calor estão afetando a qualidade de vida da mulher. Isto porque, todos os remédios podem ter alguns efeitos colaterais e, por isso, só devem ser usados se existir benefício.

Alguns dos remédios que podem ser indicados pelo médico incluem:

  • Paroxetina, Venlafaxina ou Escitalopram: são remédios antidepressivos, mas que também ajudam a aliviar as ondas de calor comuns da menopausa. Normalmente, são usados em uma dosagem inferior à indicada para o tratamento da depressão, mas que poderá variar de acordo com cada caso;
  • Gabapentina: é um remédio para epilepsia e enxaqueca, mas que também reduz o surgimento de calor na menopausa. Porém, este remédio pode causar sonolência excessiva e, por isso, é mais utilizado em mulheres que apresentam suor noturno, por exemplo;
  • Clonidina: é um medicamento para pressão alta que, além de aliviar enxaquecas, também permite diminuir a frequência das ondas de calor em algumas mulheres.

Além disso, para as mulheres que apresentam maior intensidade de ondas de calor durante a noite, com muitos suores noturnos, o médico pode também recomendar o uso de medicamentos para ajudar a dormir melhor, como Zolpidem, Eszopiclona ou Difenidramina, por exemplo.

O que fazer para combater o calor na Menopausa

3. Opções naturais

Além dos remédios e da terapia de reposição hormonal, existem ainda várias alternativas naturais que ajudam a reduzir a frequência das ondas de calor e que podem, até, eliminar completamente o calor da menopausa, especialmente nos casos mais leves.

Dentro das alternativas naturais, é possível identificar algumas mudanças de hábitos de vida que podem ajudar, assim como alterações na dieta e, ainda, alguns remédios caseiros que podem ser usados durante o dia a dia:

Cuidados gerais para diminuir o calor da menopausa

Alguns cuidados de comportamento que podem ajudar a aliviar o desconforto do calor da menopausa, são:

  • Usar roupas leves e de algodão, para evitar o aumento da temperatura corporal;
  • Beber cerca de 2 litros de água por dia, para manter o corpo bem hidratado;
  • Evitar locais fechados e muito quentes, ou dar preferência para locais com ar condicionado;
  • Participar em atividades relaxantes, como ioga ou meditação, pois diminuem a ansiedade, reduzindo as chances de ter ondas de calor;
  • Tomar uma bebida refrescante, como água de coco ou uma limonada gelada, quando uma onda de calor estiver chegando;
  • Evitar fumar ou beber bebidas alcoólicas, pois podem estimular o surgimento do calor.

Além disso, pode ser útil ter sempre perto um leque ou um ventilador portátil, para se refrescar quando a onda de calor começar.

Dieta para evitar o calor da menopausa

A alimentação é um improntante fator que também pode ajudar a diminuir o aparecimento das ondas de calor típicas da menopausa. Mulheres nesta fase da vida devem dar preferência para o consumo de frutas cítricas, como a laranja, o abacaxi ou a tangerina, assim como para a ingestão de sementes de linhaça e derivados da soja, como o tofu.

Além disso, é importante evitar fazer refeições muito pesada, assim como se deve reduzir o consumo de alimentos açucarados, salgados ou muito condimentados. Veja mais sobre como a alimentação pode ajudar:

Remédios caseiros e suplementos naturais

Alguns remédios caseiros, assim como suplementos naturais feitos a partir de plantas medicinais, podem ajudar bastante a devolver o bem-estar das mulheres na menopausa. Alguns exemplos incluem:

  • Cohosh preto, ou cimicifuga: alguns estudos indicam que pode aliviar as ondas de calor, mas deve ser sempre indicado por um profissional, já que pode afetar o fígado;
  • Picnogenol: é uma substância retirada dos pinheiros marinhos que pode ajudar a aliviar vários sintomas da menopausa, incluindo os calores;
  • Dong Quai: é uma importante planta para a saúde feminina, ajudando nos sintomas da TPM e também da menopausa;
  • Trevo vermelo: é bastante rico em fitoestrogênios que combatem a intensidade e a frequência das ondas de calor.

Embora possam ter um efeito benéfico, estes remédios não substituem a orientação do médico e devem sempre ser discutidos com o profissional. Além disso, como os suplementos naturais podem ter vários efeitos no corpo, devem ser sempre orientados por um naturopata ou fitoterapeuta com experiência, especialmente para saber a dosagem e tempo de tratamento.


Bibliografia

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem