Como fazer a reposição hormonal natural na menopausa

Janeiro 2022

Algumas formas de fazer reposição hormonal natural é utilizar plantas medicinais, como a Erva-de-são-cristóvão ou o agnocasto, pois possuem substâncias que ajudam a equilibrar os hormônios, e aliviar os sintomas da menopausa, como insônia, ondas de calor, suor noturno, ansiedade ou depressão, por exemplo.

A menopausa é caracterizada pela interrupção da produção de estrógeno pelos ovários, levando ao surgimento dos sintomas e o uso de plantas medicinais podem ser uma boa opção para aliviar os sintomas. No entanto, devem ser usadas com orientação médica, pois não são indicadas para mulheres com histórico de câncer de mama ou que estejam em tratamento do câncer.

Uma outra forma de reposição natural é através dos suplementos alimentares como a lecitina de soja ou a isoflavona de soja cuja eficácia é segura e comprovada, auxiliando a mulher a se sentir melhor durante o climatério até a instalação da menopausa. Veja como usar a isoflavona de soja.

Como fazer a reposição hormonal natural na menopausa

Algumas opções para fazer uma reposição hormonal natural na menopausa são:

1. Erva-de-São-Cristóvão (Cimicifuga racemosa)

A erva-de-São-Cristóvão possui flavonóides, glicosídeos, taninos e óleos voláteis, com ação semelhante aos antidepressivos inibidores da recaptação da serotonina, como a fluoxetina ou sertralina, por exemplo, que geralmente são remédios indicados pelo médico para ajudar a aliviar os sintomas da menopausa.

Desta forma, a erva-de-São-Cristóvão é uma opção natural para aliviar os sintomas da menopausa como ondas de calor, suor excessivo, ansiedade, alterações do humor ou insônia.

Como usar: a erva-de-São-Cristóvão pode ser usada na forma de chá. Para isto, deve-se adicionar 1 colher de folhas secas da erva em 180 mL de água fervente. Deixar repousar por 3 minutos, coar e tomar morno. Outra forma de usar a erva-de-São-João é na forma de comprimidos, que podem ser comprados em farmácias ou drogarias. Saiba como usar os comprimidos da erva-de-São-João.

2. Agnocasto (Vitex agnus-castus)

O agnocasto é rico em flavonóides, óleos essenciais, diterpenos e glicosídeos, que têm ação sobre os hormônios femininos LH e FSH, ajudando a reestabelecer o equilíbrio hormonal, e aliviar sintomas da menopausa como alterações do humor ou insônia, sendo uma boa opção de terapia de reposição hormonal natural.

Como usar: o agnocasto pode ser usado na forma de chá, adicionando 1 colher (de chá) de frutos de agnocasto em 300 mL de água e levar ao fogo por 3 a 4 minutos. Tampar e deixar descansar por 10 minutos. Coar e beber até 2 xícaras por dia. Além disso, o agnocasto pode ser usado na forma de cápsulas ou comprimidos vendido em farmácias, drogarias ou farmácias de manipulação. Saiba como usar as cápsulas e comprimidos de agnocasto.

3. Agripalma (Leonurus cardíaca)

A agripalma possui alcalóides, esteróis e flavonóides que ajudam a equilibrar os hormônios femininos, sendo uma opção de reposição hormonal natural na menopausa, ajudando a aliviar os sintomas como ansiedade, palpitações cardíacas ou insônia, por exemplo.

Essa planta não deve ser usada por mulheres que utilizam remédios antipsicóticos ou anti-inflamatórios não esteroides.

Como usar: a agripalma pode ser usada na forma de chá. Para isso, deve-se colocar 2 colheres (de café) da erva seca em uma xícara de água fervente e deixar repousar por 5 minutos, em seguida coar e tomar uma xícara pela manhã e uma xícara à noite.

4. Erva-de-São-João (Hypericum perforatum)

A erva-de-São-João, também conhecida como hipericão, é uma planta medicinal rica em hipericina e a hiperforina, com efeito antidepressivo, além de flavonóis, biflavonas e naftodiantronas, que ajudam a acalmar e melhorar os sintomas da menopausa como depressão e ondas de calor.

Essa planta não deve ser usada por mulheres que estejam utilizando remédios antidepressivos como sertralina, paroxetina ou nefazodona, por exemplo.

Como usar: a erva-de-São-João pode ser usada na forma de tintura, cápsulas ou na forma de chá preparado com a planta seca. Para preparar o chá, deve-se colocar 1 colher de chá (2 a 3g) de erva-de-são-joão seca em 250 mL de água fervente e deixar repousar entre 5 a 10 minutos. Depois, coar, deixar amornar e beber 2 a 3 vezes ao dia, depois das refeições.

5. Pé-de-leão (Alchemilla vulgaris)

O pé-de-leão é uma planta que ajuda a interromper a menstruação abundante, que para muitas mulheres é comum durante o período do climatério, podendo ser combinada com outras plantas como Angelica chinesa (Dong quai) e Cohosh-preto para um efeito mais rápido.

Como usar: pode-se usar o pé-de-leão na forma de chá adicionando 1 colher de folhas secas do pé-de-leão em 180 mL de água fervente. Coar após 5 minutos e tomar morno.

6. Ginseng siberiano (Eleutherococcus senticosus)

O Ginseng siberiado é rico em eleuterosideos, com ação antidepressiva, ajudando a melhorar o humor, e aumentar a libido, além disso essa planta ajuda a mulher a se adaptar às mudanças hormonais da menopausa, diminuindo o estresse e aumentando a energia.

Essa planta não deve ser usada por mulheres que tenham pressão alta, artrite reumatóide, doença de Chron, doenças cardíacas ou mentais.

Como usar: para usar o ginseng siberiado pode-se preparar o chá fervendo 1 cm da raiz em 200 mL de água. Coar após 5 minutos e tomar morno.

7. Amora Negra (Morus Nigra L.)

As folhas da amoreira negra auxiliam no combate aos sintomas da menopausa, especialmente as ondas de calor, porque contém fitoestrógenos que ajudam a regular os níveis hormonais na corrente sanguínea.

Além disso, essa planta ajuda a melhorar a memória, a energia, a saúde mental e a qualidade do sono, sendo uma boa opção para a reposição hormonal natural na menopausa.

A amora negra não deve ser usada por mulheres que tenham problemas gastrointestinais, como gastrite ou úlcera, hipertireoidismo, ansiedade, insônia, doenças cardiovasculares ou renais.

Como usar: as folhas da amoreira negra podem ser usadas na forma de chá. Para preparar deve-se ferver 5 folhas de amoreira em 500 mL de água. Coar após 5 minutos e tomar morno.

8. Salva (Salvia officinalis)

A salva é uma planta medicinal que tem propriedades inibidoras do suor, sendo indicada especialmente para combater as ondas de calor e o suor noturno na menopausa porque ajuda na correção dos níveis hormonais, sendo eficaz e bem tolerada pelo organismo.

Como usar: a salva pode ser usada na forma de chá ou tintura. Para o preparo do chá, deve-se adicionar 10 g de folhas secas de salva em 1 litro de água fervente. Coar após 10 minutos e tomar 1 xícara do chá morno até 3 vezes por dia.

Assista o vídeo a seguir com outras dicas de como aliviar os sintomas da menopausa:

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • VLAISAVLJEVIC, S.; et al. Alchemilla vulgaris agg. (Lady's mantle) from central Balkan: antioxidant, anticancer and enzyme inhibition properties. RSC Adv. 9. 37474-37483, 2019
  • MIRANDA, S. S.; et al. O chá da folha de Morus nigra como agente promotor de qualidade de vida em mulheres na transição menopáusica. Revista Eletrônica Acervo Saúde. 12. 9; e4288, 2020
  • ZEIDABADI, A.; et al. The effect of Salvia officinalis extract on symptoms of flushing, night sweat, sleep disorders, and score of forgetfulness in postmenopausal women. J Family Med Prim Care. 9. 2; 1086–1092, 2020
  • REED, S. D.; et al. Vaginal, endometrial, and reproductive hormone findings: randomized, placebo-controlled trial of black cohosh, multibotanical herbs, and dietary soy for vasomotor symptoms: the Herbal Alternatives for Menopause (HALT) Study. Menopause: The Journal of The North American Menopause Society. 15. 1; 51-58, 2008
  • AL-AKOUM, M.; et al. Effects of Hypericum perforatum (St. John's wort) on hot flashes and quality of life in perimenopausal women: a randomized pilot trial. Menopause. 16. 2; 307-14, 2009
  • EATEMADNIA, A.; et al. The effect of Hypericum perforatum on postmenopausal symptoms and depression: A randomized controlled trial. Complement Ther Med. 45. 109-113, 2019
  • REES, M.; et al. Alternative treatments for the menopause. Best Practice & Research Clinical Obstetrics & Gynaecology. 23. 1; 151-161, 2009
  • FIERASCU, R. C.; et al. Leonurus cardiaca L. as a Source of Bioactive Compounds: An Update of the European Medicines Agency Assessment Report (2010). Biomed Res Int. 2019. 4303215, 2019
  • TARASHOKI, E. B.; et al. The Effect of Hypericum Perforatum L. on Severity of Early Menopause Symptoms. Int Jour Ayur Med. 10. 2; 189-193, 2019
  • LIU, Y-R.; et al. Hypericum perforatum L. preparations for menopause: a meta-analysis of efficacy and safety. Climacteric. 17. 4; 325-35, 2014
  • BORELLI, F.; ERNST, E. Black cohosh (Cimicifuga racemosa) for menopausal symptoms: A systematic review of its efficacy. Pharmacological Research. 58. 8-14, 2008
  • LUCKS, B. C. Vitex agnus castus essential oil and menopausal balance: a research update. Complementary Therapies in Nursing and Midwifery. 8. 148–154, 2003
  • EUROPEAN MEDICINES AGENCY. COMMITTEE ON HERBAL MEDICINAL PRODUCTS (HMPC). Assessment report on Leonurus cardiaca L., herba. 2010. Disponível em: <https://www.ema.europa.eu/en/documents/herbal-report/draft-assessment-report-leonurus-cardiaca-l-herba_en.pdf>. Acesso em 07 Jan 2022
Mais sobre este assunto: