Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Dermatite herpetiforme: o que é, sintomas, causas e tratamento

Dermatologista
janeiro 2023
  1. Sintomas
  2. Causas
  3. Tratamento

A dermatite herpetiforme é uma doença auto-imune crônica que causa sintomas como pequenas bolhas vermelhas na pele, que podem ficar agrupadas e causar coceira intensa, semelhantes às lesões provocadas pelo herpes, afetando mais frequentemente a pele do couro cabeludo, ombros, nádegas, cotovelos e joelhos.

Essa doença, também conhecida como doença de Duhring-Brocq ou dermatite herpetiforme celíaca, é mais comum em pessoas que sofrem de doença celíaca, pois parece estar relacionada com a sensibilidade ao glúten, que é a proteína presente no centeio, trigo, malte e cevada. Entenda o que é a doença celíaca e principais sintomas.

O tratamento da dermatite herpetiforme é feito pelo dermatologista ou clínico geral, e envolve alterações na dieta, eliminando o glúten da alimentação do dia a dia, e uso de antibióticos para ajudar a aliviar os sintomas.

Foto da dermatite herpetiforme
Foto da dermatite herpetiforme

Sintomas da dermatite herpetiforme

Os principais sintomas da dermatite herpetiforme são:

  • Bolhas avermelhadas na pele;
  • Bolhas agrupadas na pele;
  • Manchas vermelhas planas;
  • Coceira intensa;
  • Sensação de queimação nas regiões afetadas;
  • Bolhas que estouram facilmente ao coçar;
  • Placas vermelhas ou vergões com descamação;
  • Feridas em volta das bolhas, que surgem por se coçar a pele com muita intensidade.

Os sintomas da dermatite herpetiforme são comuns de surgir no couro cabeludo, nádegas, cotovelos, joelhos e costas e, geralmente, aparecem de forma simétrica, ou seja, aparece em ambos os cotovelos ou ambos os joelhos, por exemplo. 

Geralmente, a dermatite herpetiforme não deixa cicatrizes na pele após o desaparecimento das lesões, no entanto, pode deixar manchas claras ou escuras na pele.

Na presença dos sintomas indicativos de dermatite herpetiforme, é importante que o dermatologista seja consultado, pois assim é possível confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento mas adequado.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da dermatite herpetiforme é feito pelo dermatologista ou clínico geral através da avaliação das características das lesões na pele e histórico de saúde.

Para confirmar o diagnóstico, o médico deve solicitar uma biópsia de pele, em que é retirado um pequeno pedaço da lesão para ser avaliado em laboratório, sendo então possível avaliar com mais detalhes as características das lesões e a presença de imunoglobulina A no local, o que é comum de ser verificado na dermatite herpetiforme. Saiba como é feita a biópsia de pele.

Além disso, o médico deve solicitar exames para diagnosticar a doença celíaca, como exame de urina, fezes e sangue, para verificar os níveis de anticorpos, teste genético e endoscopia intestinal com biópsia, por exemplo. 

Possíveis causas

A principal causa da dermatite herpetiforme é a intolerância ao glúten, pois esta substância é capaz de ativar o sistema imune, dando origem à formação de imunoglobulina A (Ig A), uma substância que leva o organismo a atacar as células do intestino e da pele.

A predisposição genética, ou seja, ter parentes de primeiro grau, como pai ou mãe com doença celíaca ou dermatite herpetiforme, parece aumentar o risco do desenvolvimento dessas doenças.

Além disso, a exposição ao iodo também parece aumentar o risco de crises de dermatite herpetiforme, em pessoas com doença celíaca.

Como é feito o tratamento

O tratamento para a dermatite herpetiforme deve ser orientado pelo dermatologista ou clínico geral de acordo com as características das bolhas e com os outros sintomas apresentados. Assim, inicialmente é indicado realizar alimentação sem glúten, pois assim é possível prevenir o aparecimento de novas bolhas. Veja como tirar o glúten da dieta.

Porém, como a dieta demora algum tempo para fazer efeito, o dermatologista também pode indicar o uso de um antibiótico oral, como dapsona, que alivia os sintomas em 1 a 3 dias. Por poder provocar vários efeitos colaterais, como diarreia, náuseas e até anemia, a dose de dapsona deve ser diminuída ao longo do tempo até se achar a dose mínima capaz de aliviar os sintomas.

No caso de pessoas que não conseguem tolerar o tratamento com a dapsona, o dermatologista pode receitar o uso de pomadas com corticoides ou o uso de outros antibióticos, como a sulfapiridina, por exemplo.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em janeiro de 2023. Revisão clínica por Dr. Leonardo Rotolo Araújo - Dermatologista, em janeiro de 2023.

Bibliografia

  • GARCÍA, C.; ARAYA, M. Dermatitis herpetiformis and celiac disease. Rev Med Chil. 149. 9; 1330-1338, 2021
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA. Dermatite Herpetiforme (Dermatite de Duhring-Brocq). 2021. Disponível em: <https://www.sbd.org.br/doencas/dermatite-herpetiforme-dermatite-de-duhring-brocq/>. Acesso em 13 jan 2023
Mostrar bibliografia completa
  • MIRZA, H. A.; GHARBI, A.; BHUTTA, B. S. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Dermatitis Herpetiformis. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK493163/>. Acesso em 13 jan 2023
  • REUNALA, T.; et al. Dermatitis Herpetiformis: An Update on Diagnosis and Management. Am J Clin Dermatol. 22. 3; 329–338, 2021
  • ANTIGA, E.; et al. Dermatitis Herpetiformis: Novel Perspectives. Front Immunol. 10. 1290, 2019
  • CELIAC DISEASE FOUNDATION. Dermatitis Herpetiformis. Disponível em: <https://celiac.org/about-celiac-disease/related-conditions/dermatitis-herpetiformis/>. Acesso em 13 jan 2023
  • NATIONAL INSTITUTE OF DIABETES AND DIGESTIVE AND KIDNEY DISEASES (NIDDK). Dermatitis Herpetiformis. 2014. Disponível em: <https://www.niddk.nih.gov/health-information/professionals/clinical-tools-patient-management/digestive-diseases/dermatitis-herpetiformis>. Acesso em 13 jan 2023
  • MENDES, Fernanda B. R.; HISSA-ELIAN, Adaucto; ABREU, Marilda A. M. M.; GONÇALVES, Virgínica S. Revisão: dermatite herpetiforme. An Bras Dermatol. Vol 88. 4 ed; 594-599, 2013
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA. Dermatite Herpetiforme (Dermatite de Duhring-Brocq). Disponível em: <https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/dermatite-herpetiforme-dermatite-de-duhring-brocq/66/>. Acesso em 20 abr 2021
Revisão clínica:
Dr. Leonardo Rotolo Araújo
Dermatologista
Dermatologista, graduado pela Unisul, com CRM-RJ 100411-5 e membro da SBD e SBCD. Coordenador da Dermatologia do Hospital Caxias D'Or.

Tuasaude no Youtube

  • Como fazer DIETA SEM GLÚTEN

    05:04 | 365644 visualizações