Clorofila: o que é, para que serve e como usar

Setembro 2021

A clorofila é um pigmento verde natural encontrado em algas e muitos vegetais e frutas, como couve, espinafre e kiwi, e que possui propriedades anti inflamatórias, antioxidantes, além de ter função eritropoiética, favorecendo o aumento de hemácias no sangue, ajudando no combate de anemias.

Por conseguir neutralizar o excesso de radicais livres e prevenir inflamações no organismo, a clorofila é um composto funcional que ajuda a prevenir diversos problemas de saúde, como câncer, diabetes, infarto e pressão alta.

Além de estar presente em alimentos, a clorofila também é encontrada em suplementos na forma de bebidas ou em comprimidos, que são comercializados em lojas de produtos naturais e farmácias. No entanto, a clorofila é contraindicada para algumas pessoas e, por isso, deve ser consumida sob a orientação de um médico ou nutricionista.

Clorofila: o que é, para que serve e como usar

A clorofila possui propriedades antioxidantes, anti-hipertensiva, eritropoiética e anti inflamatória, podendo servir para:

1. Diminuir colesterol “ruim” LDL

Por ser rica em antioxidantes, como a porfirina e clorofilina, a clorofila inibe a absorção da gordura dos alimentos no intestino, além de facilitar a eliminação da gordura pelas fezes, promovendo a diminuição dos níveis colesterol  “ruim”, o LDL, no sangue.

A clorofila também ajuda a manter a boa elasticidade das artérias e a  prevenir a formação de placas de gordura no sangue, prevenindo doenças como aterosclerose, infarto e pressão alta.

2. Ajudar a perder peso

Consumir alimentos que contém a clorofila e que também são ricos em fibras, como aspargos, bertalhas, repolho verde, abacate e kiwi, ajuda a prolongar a saciedade, contribuindo para a perda de peso. Conheça mais alimentos ricos em fibra que ajudam a perder peso.

3. Prevenir o envelhecimento precoce

A clorofila tem propriedades antioxidantes, ajudando a neutralizar o excesso de radicais livres responsáveis pelos danos na pele. Desta forma, o pigmento protege as células da pele, prevenindo a flacidez e as rugas. Veja outras formas de combater a flacidez.

Por ter ação anti inflamatória, a clorofila também previne o envelhecimento precoce, pois combate a inflamação causada pelos agentes de glicação avançada (AGEs), que são compostos gerados pelo consumo de alimentos industrializados, ricos em açúcar e gordura e que causam a flacidez na pele.

4. Evitar e combater a diabetes

Por estar presente em alimentos que são ricos em fibras, como algas, brócolis e espinafre, a clorofila ajuda no controle dos níveis de insulina e de açúcar no sangue, prevenindo e combatendo a diabetes. Conheça outros alimentos que ajudam a prevenir a diabetes.

Além disso, os antioxidantes presentes na clorofila ajudam a diminuir os radicais livres no organismo, prevenindo os danos em células que produzem a insulina, evitando, assim, a diabetes.

5. Ajudar no tratamento de anemias

Por estimular a produção de hemácias, as células do sangue que são responsáveis pelo transporte de oxigênio no corpo, a clorofila ajuda na prevenção e no tratamento de anemias. Veja outros alimentos que ajudam no tratamento da anemia.

A clorofila também está presente em alimentos que contém ferro e vitamina C e, por isso, consumir a forma natural do pigmento aumenta a ingestão e absorção de ferro, combatendo a anemia.

6. Prevenir câncer

A clorofila contribui para o combate aos radicais livres, que em excesso são tóxicos e podem causar danos às células saudáveis do corpo, favorecendo o surgimento de câncer. Por isso, consumir os alimentos ou suplementos contendo a clorofila ajuda a prevenir alguns tipos de câncer, como de pele, de mama, de ovário ou de cólon.

Consumir a clorofila diariamente também pode diminuir os níveis de aflatoxina no organismo, uma substância produzida por fungos em alimentos como amendoim e milho, e que favorecem o surgimento de câncer de fígado. Desta forma, a clorofila também ajuda a prevenir o câncer de fígado.

7. Desintoxicar o fígado

Por ser um potente antioxidante, a clorofila pode ser usada na forma de alimentos ou suplementos para proteger e melhorar as funções do fígado.

Além disso, a clorofila também ajuda a desintoxicar o fígado, pois promove a eliminação de metais tóxicos, como o mercúrio, pelas fezes e urina.

Veja com a nossa nutricionista como preparar um suco detox para desintoxicar o fígado:

 

Como usar

Além de uma alimentação diária rica em vegetais e frutas com coloração verde, como kiwi, espinafre, algas, ervilhas e rúcula, outra forma de usar a clorofila é através da suplementação, onde a ingestão recomendada normalmente é de comprimidos contendo entre 100 e 300 mg de clorofila até 3 vezes ao dia.

Além disso, é possível encontrar a clorofila pura em bebidas, onde a recomendação usual é ingerir 15 gotas da clorofila diluída em água ou outra bebida, de 1 a 4 vezes por dia.

No entanto, como a quantidade de suplementação varia de acordo com a idade, o sexo e necessidades nutricionais de cada um, é importante que o consumo de clorofila seja sempre orientado e acompanhado por um médico ou um nutricionista.

Efeitos colaterais

A ingestão de clorofila nas quantidades recomendadas, pode causar alguns efeitos colaterais em algumas pessoas, como diarreia, dor ou desconforto gástrico ou alteração na cor das fezes, que ficam esverdeadas.

É importante lembrar que o consumo de clorofila também pode aumentar as chances de surgirem manchas na pele causadas pela exposição ao sol, sendo importante usar protetor solar enquanto estiver usando o suplemento.

Quem deve evitar

Os suplementos de clorofila não são indicados para crianças, mulheres grávidas e que estejam amamentando, pois não existem estudos que comprovem a segurança do uso do suplemento nestas situações.

Os suplementos de clorofila também não devem ser consumidos por quem usa remédios anticoagulantes, pois o pigmento pode aumentar ou diminuir o efeito dos medicamentos.

Além disso, o suplemento de clorofila também deve ser evitado durante o uso de medicamentos que aumentam a sensibilidade da pele aos raios solares, como antibióticos, medicamentos para dor e para acne, para evitar queimaduras.

Receitas com clorofila

A clorofila pode ser consumida usando alimentos ricos no pigmento, na forma de sucos, vitaminas ou saladas.

1. Suco rico em clorofila

Ingredientes:

  • Suco de ½ limão;
  • 2 folhas de couve;
  • 2 folhas de alface verde;
  • ½ pepino médio;
  • ½ copo de água;
  • 2 folhas de hortelã fresca;
  • ​1 colher de chá de mel.

Modo de preparo: 

Lavar bem as folhas de couve, a alface, o pepino e a hortelã e escorrer bem. Colocar todos os ingredientes no liquidificador e bater até ficar bem homogêneo. Levar à geladeira e servir gelado.

2. Salada de algas com alface e manjericão

Clorofila: o que é, para que serve e como usar

Ingredientes:

  • ½ alface verde;
  • ½ alface roxa;
  • 200 g de rúcula;
  • 2 tomates maduros;
  • 150 g de alga nori ou wakame desidratada;
  • 8 folhas de manjericão;
  • Gotas de suco de limão;
  • 3 colheres de molho de soja.

Modo de preparo:

Lavar bem os tomates, as folhas de alface, a rúcula e o manjericão e deixar escorrer. Cortar os tomates em rodelas e transferir para uma travessa. Adicionar à travessa as folhas de alface, rúcula, manjericão e as algas. Temperar com o molho de soja e com as gotas de limão, misturando bem e servir.

3. Vitamina de clorofila com banana

Ingredientes:

  • 200 ml de leite de vaca ou leite vegetal (arroz, soja ou coco);
  • ½ xícara de chá de polpa de clorofila (já pronta);
  • 1 banana média;
  • 2 pedras de gelo;
  • Gotas de limão à gosto.

Modo de preparo:

Picar a banana em rodelas e colocar no liquidificador. Acrescentar os outros ingredientes no liquidificador, bater bem até ficar uma bebida homogênea e servir.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • SOLYMOSI, Katalin; MYSLIWA-KURDZIEI, Beata. Chlorophylls and Their Derivatives Used in Food Industry and Medicine. Mini-Reviews in Medicinal Chemistry . Vol.17. 13.ed; 1194-1222, 2017
  • REIS, S, Helga. Avaliação do teor de pigmentos naturais em diferentes espécies de tomate cherry . Tese de conclusão de mestrado em ciências farmacêuticas, 2016. Universidade Fernando Pessoa.
  • CLEVELAND CLINIC. Are There Health Benefits to Using Liquid Chlorophyll?. 2021. Disponível em: <https://health.clevelandclinic.org/are-there-health-benefits-to-using-liquid-chlorophyll/>. Acesso em 03 Set 2021
  • CRISTO, Danieli et al. Exposição a aflatoxinas: fator de risco para câncer de fígado. Revista De Ciências Da Saúde. Vol.27. 1.ed; 13-20, 2015
  • BAJAJ, Sarita Bajaj; KHAN, Afreen. Antioxidants and diabetes. Indian Journal of Endocrinology and Metabolism. Vol.16. 2.ed; 267-271, 2012
  • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NUTRIÇÃO. Consumo de carboidratos refinados pode acelerar envelhecimento. 2014. Disponível em: <https://www.asbran.org.br/noticias/consumo-de-carboidratos-refinados-pode-acelerar-envelhecimento>. Acesso em 03 Set 2021
  • MONTELIUS, Caroline et al. Body weight loss, reduced urge for palatable food and increased release of GLP-1 through daily supplementation with green-plant membranes for three months in overweight women. Appetite. vol.81. 1.ed; 295-304, 2014
Mais sobre este assunto: