Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Cisto Pilonidal: O que é, Sintomas e Como tratar

O cisto pilonidal é um tipo de bolsa ou caroço que se desenvolve no final da coluna vertebral, logo acima dos glúteos, que é composto por pêlos, glândulas sebáceas, sudoríparas e restos de pele do desenvolvimento embrionário, e que pode resultar em dor e inchaço da região. Entenda o que é cisto e como identificar.

O cisto pilonidal, quando causa sintomas, normalmente é tratado por meio de cirurgia, em que é feita sua remoção completa ou apenas drenagem de seu conteúdo. Apesar de ser mais comum de aparecer no final da coluna, o cisto pilonidal também pode surgir em outras regiões do corpo, como ao redor do umbigo, axilas ou couro cabeludo.

Os cistos pilonidais ocorrem de forma mais frequente em homens jovens e tem tendência a se repetir. Acredita-se que as pessoas que trabalham sentadas por longos períodos de tempo tem mais risco de desenvolver um cisto pilonidal. 

Cisto Pilonidal: O que é, Sintomas e Como tratar

Tratamento para cisto pilonidal

Uma forma de tratamento para o cisto pilonidal é a drenagem do conteúdo purulento, que é feita com anestesia local. Além disso, pode ser recomendado o uso de antibióticos caso seja verificada a presença de bactérias no cisto.

A drenagem do cisto é bastante eficaz, no entanto algumas pessoas, mesmo após a drenagem do conteúdo purulento, voltam a ter o cisto pilonidal, sendo recomendado nesses casos a realização de cirurgia. A cirurgia para retirada do cisto pilonidal consiste na sua abertura, raspagem da parede interna, retirada dos pêlos e cauterização da ferida, que fica aberta para cicatrizar melhor. Saiba quais são os cuidados gerais após uma cirurgia.

Durante o tempo de cicatrização, deve ser realizado um curativo diário para mais rápido processo de cicatrização da ferida. Raramente há cura espontânea sem o tratamento adequado.

Curativo para cisto pilonidal

O curativo para o cisto pilonidal é realizado, após a cirurgia, diariamente, com a lavagem da ferida com soro fisiológico e passando gaze ou algodão para a limpar; no final, coloca-se uma nova gaze para proteção. Com este método, haverá uma cicatrização uniforme da fenda. Quando a ferida estiver quase fechada, não há necessidade de colocar gaze para proteger. Deve-se ter cuidado quando se faz o curativo, para que pelos soltos não caiam na ferida, provocando nova infecção. Saiba mais sobre como fazer um curativo.

O tratamento para o cisto pilonidal depende da fase em que se encontra a doença, não sendo necessário tratamento para as pessoas que apresentam apenas uma pequena estrutura cística que não infecciona, no entanto, pode ser recomendada a drenagem, sendo assim importante consultar o médico para que possa ser verificada a necessidade de tratamento. Além disso, os antibióticos orais são utilizados em casos de infeções graves no cisto pilonidal.

Sintomas do cisto pilonidal

Os sintomas do cisto pilonidal só existem quando há inflamação, nesses casos, os pacientes sentem inicialmente:

  • Dor na região da prega entre as nádegas, que, em poucos dias, pode piorar;
  • Inchaço;
  • Vermelhidão;
  • Calor na região do cisto;
  • Fissuras na pele quando a inflamação é muito intensa, levando ao aparecimento de pequenos "buraquinhos" na pele por onde sai o pus.

Existem casos em que os cistos pilonidais não inflamam, e os pacientes não sentem qualquer sintoma, visualizando, por vezes, apenas uma pequena abertura na pele na região acima do ânus ou em qualquer outra área de ocorrência do cisto pilonidal. 

O melhor médico para tratar e curar o cisto pilonidal é o cirurgião com especialidade de coloproctologia, porém esse cisto pode ser tratado por um dermatologista ou um clínico geral.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...