Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como usar a cinta pós-parto, 7 benefícios e tipos mais usados

A cinta pós-parto é recomendada para proporcionar mais conforto e segurança para a mulher se movimentar nas atividades do dia a dia, principalmente depois de uma cesárea, além de reduzir o inchaço e conferir uma melhor postura ao corpo.

Antes de usar qualquer cinta ou faixa pós-parto, é importante conversar com o médico e decidir a sua necessidade, pois em alguns casos não usar a cinta pode levar a formação de um seroma, que é o acúmulo de líquido no local da cesárea. Saiba mais sobre o seroma.

A cinta pós-parto pode ser usada imediatamente após o parto natural ou cesárea, durante todo o dia e noite, sem necessidade de retirá-la para dormir. Entretanto, a recomendação é de que seja usada por um período máximo de 3 meses porque a partir dessa fase a mulher já pode praticar exercícios para fortalecer os músculos abdominais, e o uso da cinta poderá prejudicar o fortalecimento dessa musculatura.

Como usar a cinta pós-parto, 7 benefícios e tipos mais usados

Como usar

A cinta pós-parto pode ser usada logo depois do nascimento do bebê, ainda no hospital, desde que a mulher se sinta estabilizada e tenha condições de ficar de pé sozinha. O período de uso da cinta pode variar de mulher para mulher e de acordo com a recomendação médica, podendo ser no mínimo 1 mês após o parto e no máximo 3 meses.

A cinta deve ser usada durante todo o dia e durante toda a noite, sendo retirada somente para tomar banho e para praticar exercício físico, por exemplo. Confira os melhores exercícios para perder barriga no pós-parto.

Benefícios da cinta

O uso da cinta pós-parto não é obrigatório, mas tem algumas vantagens como:

  1. Reduz as dores no pós-parto: a cinta por fazer uma compressão no abdômen ajuda a diminuir a dor; 

  2. Ajuda a evitar a dor na coluna: uso da cinta promove maior segurança e melhor postura, o que evita dor nas costas que acontece porque os músculos abdominais estão muito enfraquecidos, e além disso, a má postura nas atividades diárias após o parto como amamentação, segurar o bebê e colocar o bebê no berço podem contribuir para o aparecimento da dor;

  3. Contribui para o retorno do útero para sua posição: após o parto, o útero ainda encontra-se muito grande e o uso da cinta ajuda no retorno o útero para a posição fisiológica facilitando a volta ao tamanho normal;

  4. Ajuda na recuperação da diástase abdominal: a diástase abdominal pode acontecer quando os músculos da barriga se separam durante a gravidez à medida que a barriga aumenta e permanecem separados após o nascimento do bebê. A cinta pós-parto pode acelerar a recuperação da diástase pela compressão feita na musculatura do abdômen. Saiba mais sobre diástase abdominal;

  5. Evita a formação do seroma: a cinta promove uma cicatrização mais rápida e evita o aparecimento do seroma que é um acúmulo de líquido por baixo da pele, na região da cicatriz, sendo mais comum nas mulheres que fizeram cesárea, entretanto a cinta também é pode ser recomendada para quem teve um parto normal;

  6. Deixa a silhueta mais bonita: uma das grandes preocupações do pós parto é a forma física e o uso da cinta pode contribuir para a auto-estima e o bem-estar, pois modela o corpo deixando melhor silhueta ao corpo;

  7. Ajuda o emocional: por se sentir mais firme e mais segura, o uso da cinta deixa a mulher mais confiante para as tarefas do dia a dia.

Alguns médicos não recomendam o uso da cinta pós-parto porque acreditam que o uso constante da cinta pode dificultar a circulação sanguínea e reduzir a ventilação da pele interferindo na cicatrização, além disso, o uso prolongado pode enfraquecer os músculos do abdômen. Por isso, é importante consultar o médico para decidir se deve ou não utilizar. 

Como usar a cinta pós-parto, 7 benefícios e tipos mais usados

Tipos de cinta mais adequados

Antes de escolher qual cinta comprar é aconselhado vestir modelos diferentes para saber qual a mais confortável para cada caso. Geralmente as mais confortáveis são aquelas que permitem ir soltando a cinta por partes, para não precisar tirar tudo sempre, o que facilita muito nas idas ao banheiro.

O tamanho da cinta a usar varia de acordo com a estrutura física da mulher. No entanto, é importante que ela seja confortável e que não aperte muito a barriga. O ideal é ir à loja para experimentar e escolher uma que seja confortável e não prejudique a respiração, nem faça a mulher se sentir incomodada depois de comer. Uma boa dica é colocar a cinta, sentar e comer uma fruta ou algum biscoito para ver como se sente.

Além disso, não deve usar cintas muito apertadas com a intenção de afinar a cintura, pois estas na verdade impedem a contração natural dos músculos do abdômen e acabam provocando fraqueza e flacidez abdominal. Veja as indicações para usar a cinta modeladora para afinar a cintura

Independente do modelo escolhido, a recomendação é de que a cinta seja lavada à mão para não danificar a elasticidade e a capacidade de compressão da cinta. 

1. Cinta sem pernas de cintura alta

Como usar a cinta pós-parto, 7 benefícios e tipos mais usados

A cinta sem perna de cintura alta é uma cinta pequena que se assemelha à uma calcinha de cintura alta podendo chegar até o umbigo ou na altura dos seios. Geralmente, possuem abertura lateral para facilitar vesti-la e abertura no fundo com colchetes para facilitar as idas ao banheiro. 

Vantagem: este modelo tem a vantagem de ser pequeno e fácil de colocar e tirar.

Desvantagem: mulheres com coxa mais grossa podem sentir desconforto por apertar essa região.

2. Cinta com busto para amamentação

Como usar a cinta pós-parto, 7 benefícios e tipos mais usados

A cinta com busto para amamentação é um modelo que pode ser semelhante a um maiô ou um macaquinho com pernas, com abertura na região dos seios para facilitar a amamentação e no fundo para idas ao banheiro.

Vantagem: esta cinta não fica descendo ou enrolando como pode acontecer com outros modelos.

Desvantagem: para trocar o sutiã, tem que tirar a cinta toda, sendo também necessário lavá-la frequentemente.

3. Cinta com pernas e colchetes

Como usar a cinta pós-parto, 7 benefícios e tipos mais usados

A cinta com pernas e colchetes pode chegar até o umbigo ou na altura abaixo das mamas e na região acima ou abaixo dos joelhos. Este modelo possui abertura lateral de colchetes e abertura no fundo, facilitando sua utilização.

Vantagem: este modelo tem a vantagem de ser mais confortável para mulheres com coxas mais grossas e quadril mais largo, pois não aperta nem marca a região. 

Desvantagem: a desvantagem deste modelo é ser mais quente e, em cidades em que as temperaturas são mais altas, pode causar desconforto, além disso, para mulheres que tem retenção de líquidos a cinta pode marcar as pernas, sendo neste caso aconselhado o uso da cinta com pernas abaixo dos joelhos.   

4. Cinta com velcro

Como usar a cinta pós-parto, 7 benefícios e tipos mais usados

A cinta com velcro é semelhante a uma faixa espessa ajustável ao corpo que envolve todo o abdômen.  

Vantagem: esta cinta por possuir maior elasticidade, permite melhor adaptação ao corpo, sem apertar muito e o velcro confere maior praticidade e facilita sua utilização. Além disso, é mais higiênica por não possuir a parte da calcinha com abertura e nem o sutiã.

Bibliografia >

  • HO, Simone S.M.; YU, Winnie W.M.; LAO, Terence T.; et al. Effectiveness of maternity support belts in reducing low back pain during pregnancy: a review. Journal of Clinical Nursing. 18. 11; 1523-1532, 2009
  • HO, S. S.; et al. Comfort evaluation of maternity support garments in a wear trial. Ergonomics. 51. 9; 1376-1393, 2008
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem