Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é e como tratar o seroma

O seroma é uma complicação que pode surgir após qualquer cirurgia, sendo caracterizada pelo acúmulo de líquido abaixo da pele, próximo à cicatriz cirúrgica. Este acúmulo de líquido é mais comum após cirurgias em que houve corte e manipulação da pele e do tecido gorduroso, como após cirurgias plásticas, abdominoplastia, lipoaspiração, cirurgias da mama ou após a cesárea, por exemplo, sendo resultado da inflamação no causada pelo procedimento e reações de defesa do corpo.

O seroma pequeno pode ser reabsorvido naturalmente pela pele, resolvendo-se após cerca de 10 a 21 dias, entretanto, em alguns casos, é necessária a realização de uma punção com seringa pelo médico. Para diminuir essa complicação, é indicado utilizar cintas ou curativos compressivos após a cirurgia, além de cuidados para facilitar a cicatrização. Confira cuidados essenciais que se deve ter com a cicatriz de cesárea.

O que é e como tratar o seroma

Princais sinais e sintomas

O seroma pode ser identificado a partir dos seguintes sinais e sintomas:

  • Saída de líquido claro ou transparente pela cicatriz;
  • Inchaço local;
  • Flutuação no local da cicatriz;
  • Dor na região da cicatriz;
  • Pele avermelhada e aumento da temperatura ao redor da cicatriz.

Além disso, pode haver coloração avermelhada ou marrom quando o seroma estiver misturado com sangue, o que é mais comum logo após a cirurgia, e tende a ficar mais claro à medida que a cicatrização continua.

Assim que forem notados sinais do seroma é importante consultar o médico para que possa ser feito uma avaliação e, dependendo da gravidade, iniciado o tratamento.

Quando surge seroma

O seroma costuma surgir durante as primeiras 1 a 2 semanas do pós-operatório, e acontece devido ao acúmulo de líquido no espaço morto entre as camadas da pele. Após o surgimento de sintomas que indicam seroma, é necessário conversar com o cirurgia que avaliará a necessidade de realização do tratamento.

Quando o seroma não é tratado, o acúmulo de líquido que não é removido pode endurecer, formando um seroma encapsulado, deixando a cicatriz feia. Além disso, o tratamento também é importante porque o seroma pode infeccionar, formando um abcesso na cicatriz, com libertação de pus, que é tratado com antibióticos.

O que é e como tratar o seroma

Como é feito o tratamento

O tratamento do seroma só é necessário quando existe um grande acúmulo de líquidos ou surge dor, pois, nos casos mais leves, o corpo é capaz de absorver o excesso de líquido. Porém, quando é necessário, o tratamento é feito com a remoção do líquido com uma agulha e seringa ou colocação de um dreno, que é um pequeno tubo inserido na pele diretamente até ao seroma, permitindo que o líquido saia. Entenda melhor para que serve o dreno e como cuidar.

Caso seja necessário aliviar a dor, o médico pode ainda prescrever remédios analgésicos e anti-inflamatórios como Paracetamol ou Ibuprofeno, por exemplo.

Já o tratamento do seroma encapsulado é mais complicado, podendo ser necessária a aplicação de corticóides ou de cirurgia para a sua remoção. A ultracavitação também é um método que pode ser utilizado, pois se baseia em um ultrassom de alta potência, que são capazes de atingir a região a ser tratada e formar reações que estimulam a eliminação do líquido.

Nos casos em que o seroma infecciona, o tratamento geralmente é feito com antibióticos prescritos pelo médico. Já no caso de seroma encapsulado, o médico poderá recomendar a cirurgia para remoção do líquido e para deixar a cicatriz mais bonita.

Opções caseiras

O tratamento caseiro tem como objetivo evitar que o seroma surja e combátê-lo logo nos primeiros sinais. Uma das opções caseiras é o uso de cintas compressivas a depender do tipo de cirurgia, sendo normalmente indicado o uso após cirurgias de abdômen e cesárea. Veja como se recuperar da cesariana mais rápido.

Além disso, é importante perguntar ao médico sobre compressas ou pomadas que podem ser colocadas na cicatriz, já que aceleram o processo de cicatrização e reduzem o inchaço que normalmente surge após o procedimento cirúrgico. É importante também alimentos que estimulem e facilitem a cicatrização, como a laranja, o abacaxi e a cenoura, por exemplo. Confira uma lista completa dos alimentos que aceleram a cicatrização.

O que pode causar o seroma

Os seromas podem surgir após qualquer cirurgia, dependendo da forma como o corpo de cada pessoa recupera. No entanto, este problema é mais comum em:

  • Cirurgias extensas, como remoção da mama em caso de câncer;
  • Casos que necessitam de drenos após a cirurgia;
  • Cirurgias que provocam lesões em vários tipos de tecidos;
  • Pessoas que têm histórico anterior de seroma.

Embora seja uma complicação bastante comum, pode ser evitada com alguns cuidados simples como utilizar uma cinta por cima do local da cicatriz e evitar fazer exercício intenso sem indicação do médico.

Além disso, no caso de existir risco aumentado de desenvolver um seroma, normalmente o médico coloca um dreno durante a cirurgia para que o líquido acumulado possa sair enquanto a ferida cicatriza. Confira os principais cuidados que se deve ter após uma cirurgia abdominal para acelerar a recuperação.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...