Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é e como tratar o seroma

O seroma é uma complicação que pode surgir após qualquer cirurgia, sendo caracterizada pelo acúmulo de líquido próximo à cicatriz cirúrgica causando:

  • Inchaço local;
  • Flutuação no local da cicatriz;
  • Dor na região da cicatriz;
  • Pele avermelhada e aumento da temperatura ao redor da cicatriz;
  • Liberação de um líquido branco claro pela cicatriz.

Esta complicação é mais frequente após cirurgia da mama, após cesárea ou pós abdominoplastia e, normalmente, surge devido à falta de uso de uma cinta ou curativo compressivo após a cirurgia.

O seroma deve ser tratado, pois o acúmulo de líquido que não é removido, pode endurecer, formando um seroma encapsulado, deixando a cicatriz feia. Além disso, o tratamento também é importante porque o seroma pode infeccionar, formando um abcesso na cicatriz, com libertação de pus, que é tratado com antibióticos.

O que é e como tratar o seroma

Como é feito o tratamento

O tratamento do seroma só é necessário quando existe um grande acúmulo de líquidos ou surge dor, pois, nos casos mais leves, o corpo é capaz de absorver o excesso de líquido.

Porém, quando é necessário, o tratamento é feito com a remoção do líquido com uma agulha e seringa ou colocação de um dreno, que é um pequeno tubo inserido na pele diretamente até ao seroma, permitindo que o líquido saia. Entenda melhor o que é e como cuidar do dreno.

Caso seja necessário aliviar a dor, o médico pode ainda prescrever remédios analgésicos e anti-inflamatórios como Paracetamol ou Ibuprofeno, por exemplo.

Nos casos em que o seroma infecciona, o tratamento geralmente é feito com antibióticos prescritos pelo médico. Já no caso de seroma encapsulado, o médico poderá recomendar a cirurgia para remoção do líquido e para deixar a cicatriz mais bonita.

O que pode causar o seroma

Os seromas podem surgir após qualquer cirurgia, dependendo da forma como o corpo de cada pessoa recupera. No entanto, este problema é mais comum em:

  • Cirurgias extensas, como remoção da mama em caso de câncer;
  • Casos que necessitam de drenos após a cirurgia;
  • Cirurgias que provocam lesões em vários tipos de tecidos;
  • Pessoas que têm histórico anterior de seroma.

Embora seja uma complicação bastante comum, pode ser evitada com alguns cuidados simples como utilizar uma cinta por cima do local da cicatriz e evitar fazer exercício intenso sem indicação do médico.

Além disso, no caso de existir risco aumentado de desenvolver um seroma, normalmente o médico coloca um dreno durante a cirurgia para que o líquido acumulado possa sair enquanto a ferida cicatriza.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...