Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Conheça os Riscos do Cateterismo cardíaco

O cateterismo cardíaco é um procedimento que pode ser utilizado para diagnosticar ou tratar doenças cardíacas. Ele consiste na introdução de um catéter, que é um tubo flexível extremamente fino, na artéria do braço ou da perna do indivíduo, que será conduzido até o coração. O cateterismo cardíaco também é conhecido como angiografia coronária.

Ele pode ser indicado no diagnóstico e tratamento do infarto ou da angina, pois examina o interior dos vasos sanguíneos e do coração, sendo capaz de detectar e remover acúmulos de placas de gordura ou lesões nestas regiões. Apesar de muito importante e geralmente seguro, este procedimento pode trazer alguns riscos, como:

  • Sangramento e infecção no local de inserção do catéter;
  • Lesões nos vasos sanguíneos;
  • Reação alérgica ao contraste utilizado;
  • Batimento cardíaco irregular ou arritmia, que pode ir embora sozinha, mas pode necessitar de tratamento em caso de persistência;
  • Coágulos sanguíneos que podem desencadear derrame ou ataque cardíaco;
  • Queda da tensão arterial;
  • Acúmulo de sangue no saco que envolve o coração, podendo impedir que o coração bata normalmente.

Os risco são mínimo quando o exame é programado, além disso, costuma ser feito em hospitais referência em cardiologia e bem equipados, contendo cardiologistas e cirurgiões cardíacos, pelo sus ou particular.

Estes riscos podem acontecer, especialmente, em diabéticos, portadores de doenças nos rins e indivíduos com mais de 75 anos, ou naqueles pacientes mais graves e em fase aguda do infarto do miocárdico. 

Como é feito o cateterismo cardíacoComo é feito o cateterismo cardíaco

Para que serve

O cateterismo cardíaco serve para diagnosticar e/ou tratar diversas condições cardíacas, dentre as quais pode-se destacar:

  • Avaliar se as artérias coronárias, que irrigam a musculatura do coração, estão entupidas ou não;
  • Desobstruir artérias e válvulas, devido ao acúmulo de placas de gordura;
  • Verificar se existe lesões nas válvulas e do músculo cardíaco;
  • Verificar a existência de alterações na anatomia do coração não confirmadas por outros exames;
  • Mostrar em detalhes, caso exista, uma malformação congênita em recém-nascidos e crianças.

O cateterismo cardíaco pode ser realizado combinado com outras técnicas como Angioplastia coronariana, técnica utilizada para desobstruir vaso coronariano e pode ser realizada com um implante de um stent (prótese metálica) ou apenas com o uso de um balão, que com elevadas pressões, empurram as placas, abrindo o vaso. Saiba mais sobre como é feita uma angioplastia

Também pode ser feito em conjunto com a Valvuloplastia percutânea com balão, usada como tratamento de doenças como das valvas cardíacas como estenose pulmonar, estenose aórtica e estenose mitral. Saiba, também, mais detalhes sobre indicações como é feita a valvuloplastia.

Quais os cuidados necessários

Geralmente, para fazer um cateterismo programado é necessário um jejum de 4 horas antes do exame, e procurar repousar. Além disso, devem ser mantidos em uso somente os medicamentos orientados pelo cardiologista, evitando-se remédios que não foram orientados, inclusive remédios caseiros e chás. Confira quais são os principais cuidados que se deve ter antes e depois de uma cirurgia.

Geralmente, a recuperação do procedimento é rápida, e quando não há outras complicações que impessam, o paciente recebe alta hospitalar no dia seguinte com recomendação de evitar exercícios vigorosos ou levantar pesos acima de 10 kg nas primeiras 2 semanas após o procedimento.

Como é feito o cateterismo cardíaco

O cateterismo cardíaco é feito através da inserção de um cateter ou sonda no coração. O passo a passo é:

  • Anestesia local;
  • Realização de uma pequena abertura para entrada do catéter, na pele da virilha ou do antebraço na altura do punho ou cotovelo;
  • Inserção do catéter na artéria (geralmente, radial, femoral ou braqueal) que será conduzido pelo médico especialista, até o coração;
  • Localização das entradas das artérias coronárias direita e esquerda;
  • Injeção de uma substância à base de iodo (contraste) que permite a visualização das artérias e de seus pontos de entupimento por raios X;
  • Verificação das pressões dentro do coração e;
  • Injeção de contraste dentro do ventrículo esquerdo, permitindo visualização do bombeamento cardíaco.

O exame não causa dores. O máximo que pode acontecer é o paciente sentir algum incômodo na picada da anestesia e uma onda passageira de calor no peito quando se injeta o contraste.

A duração do exame varia de acordo com a facilidade em se cateterizar o alvo, sendo geralmente mais longo em pacientes já submetidos à cirurgia de revascularização do miocárdio. Normalmente, o exame não demora mais que 30 minutos, sendo necessário a seguir, permanecer em repouso por algumas horas e, se não houver problema, pode ir para casa, caso tenha realizado apenas o cateterismo sem outro procedimento associado.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...