Cateterismo cardíaco: o que é, como é feito e cuidados

Revisão médica: Drª. Ana Luiza Lima
Cardiologista
agosto 2022
  1. Indicações
  2. Preparo
  3. Como é feito
  4. Cuidados
  5. Riscos

O cateterismo cardíaco é um exame realizado pelo cardiologista para avaliar o funcionamento do coração e alterações nas estruturas do coração ou obstruções das artérias coronárias, permitindo diagnosticar e/ou tratar doenças cardíacas, como infarto agudo do miocárdio, cardiomiopatias ou arritmias, por exemplo.

Esse exame consiste na introdução de um cateter, que é um tubo flexível extremamente fino, na artéria do braço, ou da perna, até o coração, o que permite verificar de forma detalhada interior dos vasos sanguíneos e do coração, sendo capaz de detectar e remover acúmulos de placas de gordura ou lesões nestas regiões.

O cateterismo cardíaco é feito no hospital, e pode ser realizado gratuitamente pelo SUS, desde que tenha indicação médica, ou feito em hospitais privados, e os resultados devem ser analisados pelo cardiologista.

Quando é indicado

O cateterismo cardíaco é indicado para diagnosticar e/ou tratar diversas condições cardíacas, como:

Além disso, o cateterismo cardíaco pode ser indicado pelo médico para avaliação do coração antes de uma cirurgia cardíaca ou transplante do coração. Veja como é feito o transplante de coração.  

Como se preparar para o exame

Para se preparar para o cateterismo cardíaco, devem ser tomados alguns cuidados, como:

  • Informar ao médico se apresenta alergia ao iodo ou qualquer outro tipo de contraste radiológico, látex, remédios, como penicilinas, ou alimentos, como mariscos ou frutos do mar, antes de fazer o exame;
  • Informar ao médico se são usados remédios orais para diabetes, como a metformina (Glucoformin ou Glifage), antes de fazer o exame;
  • Informar ao médico sobre o uso de remédios anticoagulantes, como varfarina, heparina, rivaroxabana, ácido acetilsalicílico ou clopidogrel, pois o médico pode orientar suspender esses medicamentos alguns dias antes do exame;
  • Levar uma lista com todos os medicamentos, vitaminas e suplementos nutricionais que toma com frequência;
  • Informar se tem problemas de saúde, como hipertireoidismo, insuficiência renal ou epilepsia;
  • Informar se está grávida ou planeja engravidar, no caso de mulheres;
  • Fazer jejum absoluto cerca de 4 a 6 horas antes do exame, conforme orientado pelo médico;
  • Tomar os remédios de uso habitual normalmente, com pouca água, conforme orientação médica;
  • Evitar tomar remédios que não foram orientados pelo médico, inclusive remédios caseiros e chás;
  • Levar um acompanhante no dia do exame, pois é utilizada anestesia ou sedação;
  • Levar itens pessoais, como roupa confortável, escova de dentes, sabonete ou  chinelo, por exemplo, para o caso de necessitar internamento hospitalar após o cateterismo.

Além disso, é importante levar todos os exames realizados anteriormente, como exames de sangue, cateterismos, ecocardiograma, eletrocardiograma, cintilografia cardíaca, teste de esforço, raio X de tórax, tomografia computadorizada ou ressonância magnética cardíaca, por exemplo. 

No caso da pessoa estar internada e necessitar realizar o cateterismo cardíaco, ou necessitar de um cateterismo de urgência, o médico solicitará todos os exames no hospital e deve avaliar o risco do exame de forma individualizada.

Como é feito o cateterismo cardíaco

O cateterismo cardíaco é feito no hospital pelo cardiologista ou cirurgião cardiovascular através da inserção de um cateter ou sonda no coração.

Antes de iniciar o exame, é administrado soro fisiológico na veia, pelo enfermeiro, para que o médico possa injetar contraste de iodo na veia que permite uma melhor captação da imagem do coração e dos vasos sanguíneos, ou também para que se faça uma leve sedação.

Em seguida são seguidos os seguintes passos:

  1. Anestesia local, na virilha ou no antebraço;
  2. Realização de um pequeno corte na pele da virilha ou do antebraço na altura do punho ou cotovelo, para que o médico possa inserir o cateter;
  3. Inserção do cateter na artéria (geralmente, radial, femoral ou braqueal) que será conduzido pelo médico especialista, até o coração;
  4. Localização das entradas das artérias coronárias direita e esquerda;
  5. Injeção do contraste de iodo que permite a visualização das artérias e de seus pontos de entupimento por raios X;
  6. Injeção de contraste dentro do ventrículo esquerdo, permitindo visualização do bombeamento cardíaco.

A duração do exame varia de acordo com a facilidade em se cateterizar, sendo geralmente mais longo em pacientes já submetidos à cirurgia de revascularização do miocárdio. 

Normalmente, o exame não demora mais que 30 minutos, sendo necessário a seguir, permanecer em repouso por algumas horas e, se não houver problema, pode ir para casa, caso tenha realizado apenas o cateterismo sem outro procedimento associado.

Procedimentos durante o cateterismo

Durante o cateterismo, o médico pode realizar alguns procedimentos, caso seja necessário, como:

  • Angiografia, para visualizar de forma mais detalhada o interior dos vasos sanguíneos e avaliar as artérias e as câmaras do coração, artéria aorta e artérias pulmonares, verificando se existe alguma obstrução ou alteração; 
  • Angioplastia coronariana, para desobstruir vaso coronariano e pode ser realizada com um implante de um stent (prótese metálica) ou apenas com o uso de um balão, que com elevadas pressões, empurram as placas, abrindo o vaso; 
  • Valvuloplastia percutânea com balão, usada como tratamento de doenças das válvulas cardíacas, estenose pulmonar, estenose aórtica e estenose mitral; 
  • Ultrassonografia intravascular, feita utilizando um ultrassom em miniatura na ponta do cateter, para produzir imagens detalhadas dos vasos sanguíneos, o que permite visualizar com precisão o acúmulo de placas de gordura ou calcificações nas artérias, além de permitir posicionar corretamente o stent;
  • Tomografia de coerência óptica, feita utilizando um laser, o que permite produzir imagens e registrar fotos de dentro dos vasos sanguíneos.

Além disso, durante o cateterismo, o médico pode fazer ablação cardíaca, para restaurar os impulsos elétricos do coração, ou ainda reparar defeitos em válvulas cardíacas, substituir uma válvula cardíaca ou fazer uma biópsia cardíaca, por exemplo. 

Cuidados após o exame

A recuperação do cateterismo cardíaco é rápida, e quando não há outras complicações que impeçam, a pessoa recebe alta hospitalar no dia seguinte com recomendação de beber água ou outros líquidos, exceto bebidas alcoólicas, e urinar com frequência para eliminar o resto do contraste e evitar exercícios vigorosos ou levantar pesos nas primeiras 2 semanas após o procedimento.

Além disso, é importante seguir todas as recomendações médicas, tomando os remédios indicados nos horários corretos e fazer uma alimentação saudável. Veja os principais alimentos bons para o coração

Possíveis riscos do cateterismo

Apesar de ser muito importante e geralmente seguro, este procedimento pode trazer alguns riscos para a saúde, como:

  • Sangramento e infecção no local de inserção do cateter;
  • Lesões nos vasos sanguíneos;
  • Reação alérgica ao contraste utilizado;
  • Batimento cardíaco irregular ou arritmia, que pode ir embora sozinha, mas pode necessitar de tratamento em caso de persistência;
  • Coágulos sanguíneos que podem desencadear derrame ou ataque cardíaco;
  • Queda da tensão arterial;
  • Acúmulo de sangue no saco que envolve o coração, podendo impedir que o coração bata normalmente.

Os riscos são mínimos quando o exame é programado, além disso, costuma ser feito em hospitais referência em cardiologia e bem equipados, contendo cardiologistas e cirurgiões cardíacos, pelo SUS ou particular.

Estes riscos podem acontecer, especialmente, em diabéticos, pessoas com insuficiência renal ou com mais de 75 anos, ou ainda em casos mais graves e em fase aguda do infarto do miocárdio. 

Quem não deve fazer

O cateterismo cardíaco não possui contraindicações absolutas, sendo que o médico deve avaliar o estado de saúde geral de forma individualizada e doenças associadas, para verificar o risco de complicações, ou outras opções de exames que podem ser usados para avaliar o coração. Veja os principais exames para o coração

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em agosto de 2022. Revisão médica por Drª. Ana Luiza Lima - Cardiologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • SHEIKH, N. Pediatric Catheterization Protocol. Mymensingh Med J. 24. 3; 638-48, 2015
  • AL-HIJJI, M. A.; et al. Safety and Risk of Major Complications With Diagnostic Cardiac Catheterization. Circ Cardiovasc Interv. 12. 7; e007791, 2019
Mostrar bibliografia completa
  • KOSOVA, E.; RICCIARDI, M. Cardiac Catheterization. JAMA. 317. 22; 2344, 2017
  • MOUSTAFA, G. A.; et al. Therapeutic Utilities of Pediatric Cardiac Catheterization. Curr Cardiol Rev. 12. 4; 258-269, 2016
  • AOUN, J.; et al. Update on complications and their management during transradial cardiac catheterization. Expert Rev Cardiovasc Ther. 17. 10; 741-751, 2019
  • MANDA, Y. R.; BARADHI, K. M. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Cardiac Catheterization Risks and Complications. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK531461/>. Acesso em 18 ago 2022
  • NIH - NATIONAL HEART, LUNG AND BLOOD INSTITUTE. Cardiac Catheterization. 2022. Disponível em: <https://www.nhlbi.nih.gov/health/cardiac-catheterization>. Acesso em 18 ago 2022
Revisão médica:
Drª. Ana Luiza Lima
Cardiologista
Médica Cardiologista, formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional nº CRM/PE – 16886. 

Tuasaude no Youtube

  • O que parar de comer imediatamente por causa do colesterol

    04:48 | 145437 visualizações
  • O que comer para EVITAR INFARTO

    04:31 | 78001 visualizações