Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Quando fazer Bypass Gástrico para emagrecer

​O bypass gástrico, também conhecido por bypass em Y de Roux ou cirurgia de Fobi-Capella, é um tipo de cirurgia bariátrica que pode levar à perda de até 70% do peso inicial e consiste na redução do estômago e na alteração do intestino, levando a pessoa a comer menos, acabando por perder peso.

Como é um tipo de cirurgia que provoca uma grande alteração no sistema digestivo, o bypass só está indicada para pessoas com IMC superior a 40 kg/m² ou com IMC superior a 35 kg/m² porém, que já tenham sofrido algum problema de saúde derivado do excesso de peso e, geralmente, só é realizado quando outras técnicas, como colocação de banda gástrica ou balão gástrico, não tiveram os resultados desejados.

Conheça os principais tipos de cirurgia bariátrica e quando usar.

Bypass por laparoscopia
Bypass por laparoscopia

Qual o preço da cirurgia

O valor da cirurgia de bypass gástrico depende da clínica onde é feita e do acompanhamento necessário antes e depois da cirurgia, variando entre 15.000 e 45.000 reais, isso já incluso todos os profissionais envolvidos no pré, intra e pós-operatório, além de todos os medicamentos necessários.

Em alguns casos, o bypass pode ser feito no SUS de forma gratuita, principalmente quando existe risco de desenvolver graves problemas de saúde devido ao excesso de peso, sendo necessário uma avaliação rigorosa pelo gastroenterologista.

Como é feito o bypass gástrico

O bypass gástrico em y de Roux é uma cirurgia complexa que é realizada com anestesia geral e, demora em média 2 horas, sendo recomendado ficar internado entre 3 a 5 dias. Para fazer o bypasso, o médico precisa fazer vários passos:

  1. Cortar o estômago e o intestino: é feito um corte no estômago junto ao esôfago que o divide em duas partes, uma porção muito pequena, em forma de bolsa e, uma porção grande, que corresponde ao restante estômago e, que perde grande parte da sua função, deixando de armazenar alimentos. Além disso, faz-se um corte na primeira parte do intestino, chamado jejuno;
  2. Unir uma porção do intestino ao estômago menor: cria-se uma passagem direta para os alimentos em forma de tubo;
  3. Unir a parte do intestino que ficou ligada à parte grande do estômago ao tubo: esta ligação permite que o alimento, que vem da ligação anterior criada, se misture com as enzimas digestivas, ocorrendo a digestão.

Geralmente, esta cirurgia é feita porvideolaparoscopia, sendo feitos 4 a 6 buraquinhos no abdômen que permitem a passagem de uma microcâmara e dos instrumentos para fazerem a cirurgia. Segundo esta técnica o cirurgião observa o interior do organismo por um ecrã, comandando os instrumentos. Saiba mais em: Videolaparoscopia.

A cirurgia também pode ser feita por laparotomia, ocorrendo a abertura total do abdômen, porém, é um procedimento que apresenta mais riscos do que a laparoscopia.

O bypass gástrico para emagrecer provoca uma perda de até 70% do peso inicial e permite manter essa perda ao longo dos anos, pois para além de o paciente ficar rapidamente saciado, a alteração do intestino, leva a uma menor absorção daquilo que é ingerido.

Como é a recuperação

A recuperação do bypass gástrico é lenta e, pode demorar entre 6 meses a 1 ano, sendo a perda de peso mais intensa nos primeiros 3 meses. Para garantir uma melhor recuperação, é necessário ter alguns cuidados como:

  • Seguir a dieta indicada pela nutricionista, que vai-se alterando ao longo das semanas. Saiba mais em:Alimentação após cirurgia bariátrica.
  • Tomar suplementos vitamínicos, como ferro ou vitamina B12 devido ao risco de anemia crônica;
  • Fazer o curativo do abdômen no posto de saúde uma semana após a cirurgia;
  • Retirar o dreno, que é um recipiente para onde sai os líquidos em excesso do estoma, consoante indicação médica.
  • Tomar antiemético como Omeprazol antes das refeições para proteger o estômago segundo indicação médica;
  • Evitar esforços nos primeiros 30 dias para evitar que algum grampo se solte.

Os resultados desta cirurgia bariátrica vão surgindo com o passar das semanas, no entanto, pode ser necessário fazer uma cirurgia estética, como abdominoplastia, 1 a 2 anos após para remover o excesso de pele. Veja como é feita esta cirurgia em: Abdominoplastia.

Saiba mais sobre a recuperação em:Como é a recuperação da cirurgia bariátrica.

Possíveis complicações

É comum que a pessoa que faz um bypass sinta náuseas, vômitos, azia ou diarreia durante o primeiro mês após a cirurgia. Porém, as complicações mais graves desta cirurgia incluem:

  • Fístula das cicatrizes do estômago ou intestino, que pode aumentar as chances de infeções, como peritonite ou sépsis, por exemplo;
  • Hemorragia grave na área da cicatriz do estômago;
  • Anemia crônica, principalmente pelo déficit de vitamina B12;
  • Síndrome de dumping, que causa sintomas como náuseas, cólicas intestinais, desmaios e diarreia após a pessoa ter se alimentado. Veja mais em: Como aliviar os sintomas do Sindrome de Dumping.

Em alguns casos, a pessoa pode até precisar de uma nova cirurgia para corrigir o problema.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...