Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Blefarite: o que é, sintomas e tratamento

A blefarite é uma inflamação nas bordas das pálpebras que provoca o surgimento de remelas, crostas e outros sintomas como vermelhidão, coceira e a sensação de ter um cisco no olho. 

Esta alteração é comum e pode surgir de um dia para o outro, em pessoas de qualquer idade, inclusive bebês e é causada por uma alteração nas glândulas de Meibomius, responsável por manter o equilíbrio da umidade ocular. Assim, quando existe uma blefarite estas glândulas deixam de ser capazes de produzir a oleosidade necessária para conter as lágrimas, o que potencializa a inflamação, sendo necessário ser avaliado por um oftalmologista.

Outras doenças que também afetam as pálpebras dos olhos são o terçol, cientificamente chamado de hordéolo ou calázio, uma alteração onde as pálpebras também ficam vermelhas e inchadas e por isso sempre que os olhos estiverem irritados, vermelhos, inchados ou coçando deve-se ir ao médico. Veja quais são as principais causas de coceira nos olhos.

Blefarite: o que é, sintomas e tratamento

Sintomas da blefarite

A blefarite não é uma doença contagiosa e os sintomas incluem:

  • Vermelhidão e inchaço das pálpebras dos olhos;
  • Presença de crostas e escamas nas pálpebras
  • Coceira e irritação nos olhos;
  • Sensação de que há um cisco no olho;
  • Lacrimejamento constante dos olhos;
  • Fotofobia, que é a dificuldade de manter os olhos abertos no sol.

Além disso, outros sintomas que costumam estar presente são a perda de cílios e durante o sono as pálpebras podem ficar coladas, sendo difícil abrir os olhos ao acordar.

O aumento da poluição, excesso de oleosidade da pele, poeira, ar seco e uso de ar condicionado de forma excessiva podem facilitar a instalação da blefarite.

Como é o tratamento

O tratamento para a blefarite é simples e pode ser feito com a correta limpeza dos olhos utilizando um colírio para limpar os olhos e remover as crostas e remelas. Mas pode ser útil colocar uma compressa morna nos olhos diariamente durante 15 a 20 minutos, cerca de 2 a 3 vezes por dia, até a completa remissão dos sintomas.

Quando o indivíduo possui blefarite causada por rosácea ocular é recomendado o uso de antibióticos em forma de comprimidos. No entanto, o médico também pode indicar o uso de pomadas antibióticas, contendo tetraciclina ou sulfa, que devem ser aplicadas nos olhos antes de dormir, porque elas podem deixar a visão embaçada.

Tratamento caseiro

Blefarite: o que é, sintomas e tratamento

No tratamento caseiro para inflamação nas pálpebras deve-se optar pelo consumo de alimentos anti-inflamatórios como salmão, laranja e acerola para acelerar a cura. Veja mais exemplos de alimentos que ajudam a curar a blefarite mais rápido clicando aqui.

Além disso as compressas de camomila podem ajudar a acalmar a pele e a irritação, trazendo alívios dos sintomas. Basta preparar um chá de camomila com 1 colher de (sopa) de flores de camomila em 1 xícara de água fervente e deixar repousar por 5 minutos. A seguir deve-se coar e a solução está pronta para ser utilizada.

Para limpar corretamente os olhos durante uma blefarite, você deve:

  • Lavar as mãos;
  • Colocar algumas gotas de colírio ou chá de camomila logo após seu preparo num cotonete, gaze ou compressa - Veja quais são os tipos de colírio e para que servem;
  • Olhar para cima enquanto limpa a pálpebra inferior e fechar o olho enquanto limpa a pálpebra superior;
  • Lavar novamente as mãos.

Não se deve tentar retirar as crostas sem usar o colírio porque a sua remoção pode deixar a região muito, sensível, irritada e sangrando.

Enquanto estes sintomas estiverem presente deve-se evitar ao máximo utilizar maquiagem e lentes de contato para acelerar o processo de cura. O tempo de tratamento pode variar de semanas a até 1 ou 2 meses, sendo que nos casos de maior demora existem doenças associadas, que também devem ser corretamente tratadas para que a blefarite possa ser curada.

Sinais e melhora

Os sinais de melhora surgem após o início do tratamento com a diminuição de crostas e irritação ocular.

Sinais de piora

São caracterizados pela permanência ou agravamento dos sintomas, havendo pus e sinais de infecção como febre, e por isso se estes sinais surgirem deve-se voltar ao médico.

Possíveis complicações

Podem surgir complicações devido ao aumento das bactérias, o que desencadeia sinais mais fortes de alergia, como intensa coceira e irritação nos olhos. Estes também pode ocorrer devido a má higiene dos olhos ou da aplicação incorreta dos medicamentos recomendados, por isso, nestes casos o médico poderá recomendar o uso de corticosteroides em pomada.

A melhor forma de evitar a blefarite não ficar esfregando as mãos nos olhos e manter a área devidamente limpa.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar