Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Planta beladona: para que serve, como usar e efeitos colaterais

dezembro 2022
  1. Para que serve
  2. Como usar
  3. Efeitos colaterais
  4. Contra-indicações

A beladona é uma planta extremamente tóxica que pode ser utilizada na preparação de alguns medicamentos naturais, especialmente para aliviar sintomas de cólicas gástricas devido a úlceras ou cólicas menstruais. No entanto, a planta só deve ser utilizada por profissionais, sendo venenosa quando utilizada sem conhecimento em casa. 

O nome científico dessa planta é Atropa belladonna, que é rica em alcalóides, como a atropina, a escopolamina e a hiosciamina, com propriedades antiespasmódicas, sedativas e diuréticas, que são muito utilizados para obtenção de medicamentos, mas que podem causar intoxicação e alterar as funções do sistema nervoso, a produção de saliva e suor, além de levar ao aumento do tamanho das pupilas, retenção urinária, aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial.

A beladona pode ser comprada em farmácias de manipulação, após a apresentação de receita médica, e deve ser usada somente com orientação de um médico ou outro profissional de saúde que tenha experiência com o uso de plantas medicinais, e armazenada fora do alcance das crianças, pois se consumida acima da dose indicada pelo médico pode ser venenosa.

Imagem ilustrativa número 1

Para que serve

A beladona é indicada na medicina tradicional para as seguintes situações:

  • Problemas digestivos;
  • Cólicas gástrica devido à úlcera péptica;
  • Cólica intestinal;
  • Cólica menstrual ou dismenorreia;
  • Dor biliar;
  • Cólicas renal;
  • Alterações neurológicas;
  • Transpiração excessiva;
  • Micção noturna excessiva;
  • Diarreia com cólicas intensas;
  • Síndrome do intestino irritável com espasmos intestinais;
  • Rigidez ou tremores causados pela doença de Parkinson;
  • Colapso pulmonar por pneumonia;
  • Febre tifoide;
  • Espasmos nos brônquios causados por asma ou bronquite.

A beladona tem propriedades antiespasmódicas que ajudam a relaxar dos músculos lisos dos intestinos, vias urinárias e biliares, brônquios e útero, por exemplo, além de inibir a produção de saliva, suor, secreção ácida do estômago, e ter ação sedativa e diurética.

Devido suas propriedades e a presença de escopolamina e atropina na sua composição, a beladona é muito utilizada para a produção de medicamentos, como Atropion, Pasmodex, Buscopam, Atrovex ou Tropinal, por exemplo, colírios oftalmológicos, para dilatar a pupila antes de exames de vista, ou pomada homeopática para reumatismo ou dor muscular, encontrada com o nome Pomada Belladonna Almeida Prado.

A beladona deve ser usada somente com indicação e orientação do médico ou do fitoterapeuta, pois pode causar intoxicação e colocar a vida em risco.

Como usar

A beladona pode ser usada na forma de tintura, pó ou extrato. No entanto, por ser uma planta extremamente tóxica, as doses devem ser orientadas de forma individualizada, pelo médico ou por um profissional com experiência em plantas medicinais.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais da beladona incluem alucinações, delírio, psicose, inquietação, agitação, náuseas, batimentos cardíacos acelerados, visão borrada, turva ou embaçada, cegueira, distúrbios gastrointestinais, dor de cabeça, e dificuldade ou incapacidade para urinar.

Além disso, se consumida em excesso, esta planta pode provocar envenenamento, colapso cardíaco, parada respiratória, convulsões, coma e morte. Dessa forma, os medicamentos feitos com esta planta devem ser utilizados com muito cuidado e apenas com orientação de um médico.

Quem não deve usar

A beladona é extremamente venenosa, e nenhuma das suas partes deve ser usada em preparos de remédios caseiros, e também não se deve ter contato das mãos diretamente com a planta, pelo risco de ser absorvida pela pele e causar intoxicação.

Além disso, não se deve consumir o fruto da beladona, pois pode causar intoxicação grave. Por isso, é importante ter atenção às crianças, pois o fruto da beladona é muito parecido ao mirtilo, podendo ser consumido por engano, e ocasionar envenenamento.

Os medicamentos com esta planta não devem ser utilizados por pessoas com batimento cardíaco acelerado, insuficiência cardíaca, tireotoxicose, glaucoma de ângulo fechado, edema agudo do pulmão, obstrução da bexiga ou do intestino, paralisia intestinal, colite ulcerosa grave, megacólon tóxico, miastenia gravis, hemorragia aguda, hérnia de hiato, esofagite de refluxo, doenças hepáticas e renais graves, ou hiperplasia da próstata em homens.

Além disso, a beladona nunca deve ser utilizada por crianças ou mulheres grávidas ou em amamentação.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em dezembro de 2022.

Bibliografia

  • MAURYA, V. K.; et al. Dark Classics in Chemical Neuroscience: An Evidence-Based Systematic Review of Belladonna. ACS Chem Neurosci. 2020
  • GLATSEIN, M.; et al. Seizures caused by ingestion of Atropa belladonna in a homeopathic medicine in a previously well infant: case report and review of the literature. Am J Ther. 21. 6; e196-8, 2014
Mostrar bibliografia completa
  • RUBIKA, J. Atropha belladonna and its Medicinal Uses-A Short Review. J. Pharm. and Tech. 7. 8; 926-930, 2014
  • DRUG BANK. Belladonna. 2017. Disponível em: <https://go.drugbank.com/drugs/DB13913>. Acesso em 07 dez 2022
  • KAWAKYE, G. F.; et al. Atropa belladonna neurotoxicity: Implications to neurological disorders. Food Chem Toxicol. 116. Pt B; 346-353, 2018
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.