Escopolamina: para que serve, como usar e efeitos colaterais

A escopolamina, também chamada de butilbrometo de escopolamina ou hioscina, é um remédio com ação antiespasmódica, que age diminuindo as contrações ou espasmos dos músculos do intestino, do útero, vias urinárias ou vias biliares, sendo indicado para o alívio da dor abdominal causadas por cólica menstrual, pedra nos rins ou na vesícula biliar, por exemplo.

Esse remédio pode ser encontrado em farmácias e drogarias na forma de drágeas ou gotas, com o nome comercial Buscopan simples e deve ser usado com indicação médica. Além disso, existe outra formulação contendo escopolamina e dipirona, tendo forte ação analgésica no alívio da dor, e pode ser encontrado com o nome comercial Buscopan Composto, Atrovex ou Buscoplex, por exemplo.

A escopolamina também pode ser encontrada na forma de injeção aplicada diretamente na veia ou no músculo, feita no hospital por um enfermeiro ou por um profissional de saúde, de acordo com a indicação médica.

Escopolamina: para que serve, como usar e efeitos colaterais

Para que serve

A escopolamina é indicada para o tratamento de dor, cólica, espasmo e desconforto abdominal, causados por cólicas biliares, menstruais, renais ou urinárias, pois diminui as contrações da musculatura e os espasmos das vias biliares, do sistema geniturinário ou do sistema digestivo e intestinal, aliviando a dor.

Além disso, a escopolamina também pode ser utilizada para realização de endoscopia gastrointestinal ou raio-X.

O efeito da escopolamina no sistema digestivo inicia entre 20 a 80 minutos depois de tomar uma dose.

Como usar

A forma de uso da escopolamina varia de acordo com a apresentação e inclui:

1. Escopolamina drágeas 10 mg

A escopolamina na forma de drágeas contém 10 mg de butilbrometo de escopolamina, e deve ser tomada por via oral, com um copo de água, sem partir ou mastigar, nos horários estabelecidos pelo médico.

A dose recomendada de da escopolamina para adultos ou crianças com mais de 6 anos é de 1 a 2 drágeas de 10 mg, de 3 a 5 vezes ao dia.

2. Escopolamina gotas 10 mg/mL

​A escopolamina gotas contém 10 mg de butilescopolamina em cada mL da solução e deve ser administrado por via oral, podendo dissolver as gotas em um pouco de água.

As doses recomendadas variam de acordo com a idade e incluem:

  • Adultos e crianças com mais de 6 anos: a dose recomendada é de 20 a 40 gotas, que corresponde a dose de 10 a 20 mg de butilbrometo de escopolamina, de 3 a 5 vezes ao dia;
  • Crianças entre 1 e 6 anos: a dose recomendada é de 10 a 20 gotas, que corresponde a dose de 5 a 10 mg de butilbrometo de escopolamina, 3 vezes ao dia. Essa dose pode ser calculada pelo pediatra de acordo com o peso da criança, sendo geralmente, de 0,3 a 0,5 mg para cada kg de peso corporal por dose repetidas 3 vezes ao dia;
  • Bebês entre 3 e 11 meses: a dose recomendada é de 0,7 mg por cada Kg de peso corporal por dose, repetidas 3 vezes ao dia;
  • Bebês até 3 meses: a dose recomendada é de 1,5 mg por cada Kg de peso corporal por dose, repetidas 3 vezes ao dia;
  • Lactentes: a dose recomendada é de 10 gotas, que corresponde a 5 mg de butilbrometo de escopolamina, 3 vezes ao dia;

As doses da escopolamina podem ser modificadas pelo médico de acordo com os sintomas e o tempo de tratamento deve ser feito conforme orientação médica. 

3. Escopolamina injetável 20 mg/mL

A escopolamina injetável deve ser aplicada diretamente na veia, de forma lenta, no músculo ou sob a pele, por um enfermeiro no hospital ou por um profissional de saúde com conhecimentos em aplicação de injeção.

As doses da escopolamina injetável variam de acordo com a idade e incluem:

  • Adultos e adolescentes com mais de 12 anos: a dose recomendada é de 1 a 2 ampolas por dia, com uma dose máxima de 5 ampolas por dia;
  • Bebês e crianças com menos de 12 anos: a dose recomendada em casos graves é de 0,3 a 0,6 mg por cada Kg de peso corporal, até uma dose máxima por dia de 1,5 mg por cada Kg de peso corporal.

Essas doses devem sempre ser determinadas pelo médico de acordo com os sintomas da pessoa.

4. Escopolamina + dipirona comprimido

A escopolamina + dipirona na forma de comprimidos contém 10 mg de butilbrometo de escopolamina e 250 mg de dipirona sódica monoidratada, e deve ser tomado por via oral, com um copo de água, nos horários estabelecidos pelo médico.

A dose recomendada de escopolamina + dipirona comprimido para adultos é de 1 a 2 comprimidos, tomados de 3 a 4 vezes por dia, e não deve ser usada por crianças.

5. Escopolamina + dipirona gotas

​A escopolamina + dipirona gotas contém 6,67 mg de butilescopolamina e 333,4 de dipirona em cada mL da solução e deve ser tomada por via oral, podendo dissolver as gotas em um pouco de água.

As doses recomendadas variam de acordo com a idade e incluem:

  • Adultos ou crianças com mais de 12 anos: a dose recomendada é de 20 a 40 gotas, de 3 a 4 vezes ao dia;
  • Crianças com mais de 6 anos: a dose recomendada é de 10 a 20 gotas, de 3 a 4 vezes ao dia. Essa dose pode ser calculada pelo pediatra de acordo com o peso da criança, sendo geralmente, de 0,2 mg para cada kg de peso corporal por dose, repetidas de 3 a 4 vezes ao dia;
  • Crianças de 1 a 6 anos: a dose recomendada é de 5 a 10 gotas, 3 a 4 vezes ao dia. Essa dose pode ser calculada pelo pediatra de acordo com o peso da criança, sendo geralmente, de 0,1 a 0,2 mg para cada kg de peso corporal por dose, repetidas de 3 a 4 vezes ao dia.

A escopolamina + dipirona gotas não deve ser usada por bebês com menos de 12 meses de idade.

O tempo de tratamento com escopolamina + dipirona gotas deve ser determinado pelo médico de acordo com a intensidade dos sintomas da pessoa.

6. Escopolamina + dipirona injetável 

A escopolamina + dipirona injetável contém 4 mg de butilbrometo de escopolamina e 500 mg de dipirona sódica monoidratada, e deve ser aplicada diretamente na veia, de forma lenta, ou no músculo glúteo ou sob a pele, por um enfermeiro no hospital ou por um profissional de saúde com conhecimentos em aplicação de injeção.

A dose recomendada da escopolamina + dipirona injetável para adultos é de 1 ampola até 2 a 3 vezes por dia, com um intervalo de 6 a 8 horas entre cada dose, de acordo com a indicação médica. 

A escopolamina + dipirona injetável não é indicada para uso em crianças.

Possíveis efeitos colaterais 

Alguns efeitos colaterais que podem surgir durante o tratamento com escopolamina são tontura, queda da pressão arterial, boca seca, alergia na pele, urticária, palpitação cardíaca, ou retenção urinária.

Além disso, a formulação contendo a escopolamina + dipirona pode provocar reações alérgicas graves que necessitam de atendimento médico imediato. Por isso, deve-se interromper o tratamento e procurar o pronto socorro mais próximo ao apresentar sintomas como dificuldade para respirar, tosse, dor no peito, sensação de garganta fechada, inchaço na boca, língua ou rosto, coceira intensa, formação de bolhas ou descamação na pele, dor ou ardor nos olhos. Saiba identificar os sintomas de reação alérgica grave.

Quem não deve usar

A escopolamina ou escopolamina + dipirona não devem ser usadas por mulheres grávidas ou em amamentação, ou por pessoas que tenham miastenia gravis, dilatação ou estreitamento do intestino, ou que sejam alérgicas à escopolamina, dipirona ou qualquer outro componente da fórmula.

Esses remédios não devem ser utilizados por crianças que estejam com diarréia aguda ou persistente e os comprimidos ou drágeas não devem ser usados por crianças.

Além disso, por conter dipirona, a escopolamina + dipirona não deve ser usada por pessoas que tenham porfiria hepática aguda intermitente ou deficiência congênita da glicose-6-fosfato-desidrogenase ou que sofram de asma causada por qualquer outro anti-inflamatório não esteróide, como paracetamol, ácido acetilsalicílico, ibuprofeno ou naproxeno, por exemplo.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • RENNER, U. D.; OERTEL, R.; KIRCH, W. Pharmacokinetics and pharmacodynamics in clinical use of scopolamine. Ther Drug Monit. 27. 5; 655-65, 2005
  • TYTGAT, G. N. Hyoscine butylbromide: a review of its use in the treatment of abdominal cramping and pain. Drugs. 67. 9; 1343-57, 2007
  • TYTGAT, G. N. Hyoscine butylbromide - a review on its parenteral use in acute abdominal spasm and as an aid in abdominal diagnostic and therapeutic procedures. Curr Med Res Opin. 24. 11; 3159-73, 2008
  • PAPADOPOULOS, G.; et al. Hyoscine N-butylbromide (Buscopan®) in the treatment of acute ureteral colic: what is the evidence?. Urol Int. 92. 3; 253-7, 2014
  • BOEHRINGER INGELHEIM DO BRASIL QUÍM. E FARM. LTDA. Buscopan (butilbrometo de escopolamina): drágeas de 10 mg, solução oral 10 mg/mL e solução injetável 20mg/mL. 2013. Disponível em: <http://200.199.142.163:8002/FOTOS_TRATADAS_SITE_14-03-2016/bulas/2399.pdf>. Acesso em 27 Jul 2021
  • BOEHRINGER INGELHEIM DO BRASIL QUÍMICA E FARMACÊUTICA LTDA. Buscopan composto (butilbrometo de escopolamina + dipirona): comprimidos revestidos 10 mg + 250 mg e solução injetável 4 mg/mL + 500 mg/mL. Disponível em: <https://www.boehringer-ingelheim.com.br/sites/br/files/documents/buscopan_composto_bula_paciente_e_profissional.pdf>. Acesso em 27 Jul 2021
Mais sobre este assunto: