Barotrauma: o que é, sintomas, causas, tipos e tratamento

julho 2022
  1. Sintomas
  2. Tipos
  3. Causas
  4. Tratamento

O barotrauma é uma lesão no corpo causada por mudanças na pressão atmosférica, sendo mais comum de ocorrer no ouvido, durante uma viagem de avião ou por estar ambientes de altitudes elevadas, por exemplo, que podem resultar em uma diferença de pressão entre o canal auditivo e o ambiente externo, e levar ao surgimento de sintomas como sensação de ouvido tampado, dor de cabeça ou tonturas.

Apesar do barotrauma do ouvido ser mais comum, essa situação também pode acontecer em outras áreas do corpo que contêm gás, como pulmões e trato gastrointestinal, por exemplo, sendo causado também pela diferença de pressão entre os compartimentos internos e externos, podendo causar pneumotórax, hemorragia pulmonar ou ruptura gastrointestinal.

O tratamento do barotrauma deve ser feito com orientação do clínico geral ou otorrinolaringologista, e varia de acordo com a região do corpo afetada, podendo ser indicado o uso de medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios ou corticóides, repouso, oxigenoterapia ou cirurgia, por exemplo.

Sintomas do barotrauma

Os sintomas do barotrauma variam de acordo com o local afetado, sendo os principais:

  • Dor no ouvido;
  • Sensação de ouvido tampado ou entupido;
  • Dor de cabeça;
  • Zumbido no ouvido;
  • Perda da audição;
  • Tontura ou vertigem;
  • Sangramento ou saída de líquidos no ouvido;
  • Náuseas e vômitos;
  • Dificuldade para respirar;
  • Perda de consciência;
  • Sangramentos pelo nariz;
  • Dor no tórax;
  • Dor nas articulações ou nas costas, que pioram com o tempo ou com o movimento;
  • Fraqueza;
  • Desorientação.

A identificação do barotrauma é feita pelo médico de acordo com os sintomas apresentados pelo paciente e resultado de testes de imagem, como radiografia e tomografia computadorizada, por exemplo.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico do barotrauma é feito pelo clínico geral ou otorrinolaringologista através da avaliação dos sintomas, histórico de saúde, e de atividades como viagens ou mergulho, por exemplo.

Além disso, o médico pode solicitar exames de sangue, como gasometria arterial, níveis de creatina fosfoquinase (CPK) e troponina-I, para avaliar a presença de embolia gasosa, além de exames de raio X do tórax, tomografia computadorizada ou ressonância magnética da cabeça, ou eletrocardiograma.

Principais tipos

O barotrauma é classificado em diferentes tipos, de acordo com a região do corpo afetada, e inclui: 

1. Barotrauma do ouvido

O barotrauma do ouvido, também chamado de barotite média, é o tipo mais comum de barotrauma causada por uma diferença de pressão entre o canal auditivo e o ambiente externo, durante uma viagem de avião ou por subir ou descer rapidamente montanhas com altitudes elevadas, por exemplo.

2. Barotrauma pulmonar

O barotrauma pulmonar acontece devido à diferença de pressão de gases dentro e fora do pulmão, podendo ocorrer durante a subida ou descida rápida em um mergulho em grandes profundidades, mas também devido à realização de ventilação mecânica em pessoas que possuem doenças respiratórias crônicas, por exemplo.

Esse tipo de barotrauma pode causar complicações graves como a doença da descompressão, embolia pulmonar, pneumotórax ou hemorragia pulmonar. 

3. Barotrauma gastrointestinal

O barotrauma gastrointestinal é um tipo de barotrauma que também pode surgir devido a mergulhos mas também pode ocorrer por traumas no tórax ou ainda por ventilação mecânica por pressão positiva.

Possíveis causas

O barotrauma é causado pela diferença de pressão entre o gás ou fluido dentro de uma cavidade no corpo e a pressão atmosférica, podendo acontecer como consequência de diversas situações, como:

  • Viagem de avião, especialmente durante a decolagem ou aterrissagem do avião;
  • Descida ou subida rápida durante um mergulho;
  • Subir ou descer uma montanha em altitudes elevadas;
  • Realizar manobras de Valsalva com a cabeça baixa, o que permite deglutir ar;
  • Consumir bebidas carbonatadas antes de um mergulho;
  • Mascar chicletes durante o mergulho;
  • Mergulhos prolongados ou profundos;
  • Não expirar o ar dos pulmões na máscara de mergulho durante a descida;
  • Engolir ar durante a subida do mergulho;
  • Trauma no tórax;
  • Ventilação mecânica por pressão positiva.

Além disso, o barotrauma pode ocorrer devido a doenças respiratórias, como a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), em que na maioria das vezes é necessária a realização de ventilação mecânica.

Como é feito o tratamento

O tratamento para o barotrauma deve ser feito com orientação do clínico geral ou otorrinolaringologista, e varia de acordo com os sintomas e o tipo de barotrauma, podendo ser indicado o uso de medicamentos descongestionantes e analgésicos para diminuir os sintomas. Além disso, dependendo do caso, pode ser necessária a administração de oxigênio no caso de sintomas respiratórios.

Em alguns casos, o médico pode recomendar o uso de medicamentos corticoides orais ou a realização de procedimento cirúrgico para corrigir o problema.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em julho de 2022.

Bibliografia

  • LINDFORS, O. H.; et al. Inner ear barotrauma and inner ear decompression sickness: a systematic review on differential diagnostics. Diving Hyperb Med. 51. 4; 328-337, 2021
  • LINDFORS, O. H.; et al. Middle ear barotrauma in diving. Diving Hyperb Med. 51. 1; 44-52, 2021
Mostrar bibliografia completa
  • ASHRAFI, R.; URNER, M. Pulmonary barotrauma: assessment and investigation in divers. Undersea Hyperb Med. 46. 189-196, 2019
  • BATTISTI, A. S.; HAFTEL, A.; MURPHY-LAVOIE, H. M. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Barotrauma. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK482348/>. Acesso em 19 jul 2022
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.

Tuasaude no Youtube

  • Como tirar ÁGUA DO OUVIDO rápido

    03:56 | 296332 visualizações