Bacteremia: o que é, sintomas, causas e tratamento

dezembro 2022

Bacteremia é a presença de bactérias na corrente sanguínea, o que pode acontecer devido à realização de procedimento cirúrgicos e odontológicos ou ser consequência de infecções urinárias, por exemplo.

Na maioria dos casos a bacteremia não leva ao aparecimento de sinais ou sintomas, no entanto como o sangue é uma das principais vias de disseminação da bactéria, o microrganismo pode se dirigir a diferentes partes do corpo e causar uma infecção generalizada, também conhecida como choque séptico, o que pode causar febre, diminuição da pressão e alteração na frequência respiratória, por exemplo.

Assim, é importante que após a realização de procedimentos invasivos, como extração de dente ou cirurgia, seja feito o uso de antibióticos de forma profilática, pois assim é possível prevenir a ocorrência de bacteremia. Além disso, é importante que as infecções sejam tratadas de acordo com a recomendação do médico, pois assim é possível também evitar a chegada do agente infeccioso para o sangue e a resistência microbiana.

Principais sintomas

Os principais sintomas de bacteremia são:

  • Febre;
  • Alteração na frequência respiratória;
  • Calafrios;
  • Diminuição da pressão;
  • Aumento da frequência cardíaca;
  • Alteração na concentração de glóbulos brancos, o que pode deixar a pessoa mais suscetível a doenças.

A presença de bactérias na corrente sanguínea normalmente é assintomática, no entanto, quando ocorre a resposta do sistema imunológico devido à presença do agente infeccioso, há o surgimento de sintomas que podem ser característicos de sepse ou até mesmo choque séptico.

Além disso, os sintomas surgem devido ao alojamento da bactéria em outras regiões do corpo, como órgãos ou materiais artificiais presentes no corpo, como por exemplo cateteres ou próteses e podem variar de acordo com o tipo de bactéria e estado geral de saúde da pessoa.

Nos casos em que os sintomas são persistentes mesmo com o uso de antibióticos e reposição de fluidos e a pressão arterial continua muito baixa, é possível que a pessoa apresente choque séptico, que é uma complicação grave da bacteremia e que deve ser tratada imediatamente, isso porque a pessoa já se encontra mais debilitada e há grande quantidade de substância tóxicas no organismo produzidas pelos agentes infecciosos. Saiba mais sobre o choque séptico.

Como identificar

O diagnóstico da bacteremia é feito por meio da realização de exames de laboratório, como o hemograma, em que são observados valores diminuídos dos leucócitos e alterações que sugerem infecção, e a hemocultura, que é o exame que permite identificar a presença de microrganismos no sangue e qual o agente infeccioso.

Quando a hemocultura é positiva e o microrganismo é identificado, é realizado o isolamento da bactéria para que possa ser feito o antibiograma com o objetivo de verificar quais os antibióticos o microrganismo é sensível ou resistente, indicando, assim, o melhor medicamento para tratar a bacteremia. Entenda como é feita a hemocultura.

Além da hemocultura, o médico poderá solicitar exame de urina, urocultura, avaliação do escarro e cultura de secreção de ferida, por exemplo, pois assim é possível também identificar o foco inicial da infecção e, dessa forma, iniciar o tratamento mais adequado.

Causas da bacteremia

A presença de bactérias na corrente sanguínea é mais frequente de acontecer quando a pessoa possui o sistema imunológico mais debilitado devido a doenças crônicas, realização de procedimentos invasivos ou idade, por exemplo. Assim, é mais fácil que os microrganismos cheguem à corrente sanguínea e se espalhe para outros órgãos. 

Algumas das principais situações que aumentam o risco de bacteremia são:

  • Cirurgias;
  • Presença de cateteres ou sondas;
  • Infecções não tratadas, principalmente infecção urinária;
  • Extração de dentes;
  • Uso de objetos não esterilizados, como agulhas e seringas, por exemplo.

Outra situação que pode favorecer o aparecimento de bactérias no sangue é o fato de escovar os dentes com muita força, o que pode fazer com que as bactérias que estão presentes na cavidade oral entrem na corrente sanguínea, no entanto na maioria dos casos essa situação não é grave e o organismo é capaz de combater de forma eficaz.

Como é feito o tratamento

O tratamento para bacteremia deve ser indicado pelo infectologista ou clínico geral de acordo com a causa da bacteremia e com a bactéria presente, assim como deve ser também levado em consideração o estado geral de saúde da pessoa e idade.

De forma geral, o tratamento é feito com antibióticos e deve ser feito de acordo com a orientação do médico, isso porque caso o tratamento seja interrompido sem indicação, é possível que a bactéria volte a se multiplicar e levar ao desenvolvimento de complicações, além de também haver maior risco de resistência bacteriana, o que torna o tratamento mais difícil. Confira mais detalhes do tratamento para infecção no sangue.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Marcela Lemos - Biomédica, em dezembro de 2022.

Bibliografia

  • BARER, Michael R.. Medical Microbiology: A guide to microbial infections - pathogenesis, immunity, laboratory investigation and control. 19 ed. Elsevier, 2018. 147; 166; 203.
  • RUSCHEL, Denise B.; RODRIGUES, Adriana D.; FORMOL, Fernanda. Perfil de resultados de hemoculturas positivas e fatores associados. Revista Brasileira de Análises Clínicas. 2016
Mostrar bibliografia completa
  • WILSON, Jennie. Infection Control in Clinical Practice. 3 ed. Elsevier, 2019. 333-334.
Revisão clínica:
Marcela Lemos
Biomédica
Mestre em Microbiologia Aplicada, com habilitação em Análises Clínicas e formada pela UFPE em 2017 com registro profissional no CRBM/ PE 08598.