Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

5 principais causas de creatinina alta, o que fazer e sintomas

Outubro 2020

O aumento da quantidade de creatinina no sangue está principalmente relacionado com alterações nos rins, isso porque essa substância, em condições normais, é filtrada pelo glomérulo renal, sendo eliminada na urina. No entanto, quando há alteração nesse órgão, é possível que a creatinina não seja filtrada ou seja reabsorvida pelos rins, permanecendo no sangue. Além disso, a prática de atividade física intensa também pode favorecer o aumento da quantidade de creatinina no sangue, isso porque essa substância é produzida naturalmente pelos músculos.

Os valores normais de creatinina no sangue podem variar de acordo com o laboratório, além de ser diferente entre homens e mulheres, principalmente devido à quantidade de massa muscular que a pessoa possui. Assim, é considerado que a creatinina está aumentada nos homens quando a concentração é superior a 1,2 mg/ dL e nas mulheres quando é superior a 1,1 mg/ dL. Saiba mais sobre o exame de creatinina.

5 principais causas de creatinina alta, o que fazer e sintomas

1. Atividade física excessiva

A realização de atividade física de forma intensa e excessiva, como é caso de atletas e fisiculturistas, pode levar ao aumento da quantidade de creatinina no sangue, não estando necessariamente relacionada com alterações renais, mas sim com a quantidade de massa muscular que a pessoa possui, uma vez que a creatinina é produzida nos músculos.

Além disso, é comum que os atletas façam suplementação de creatina com o objetivo de favorecer o ganho da massa muscular, o que também pode ajudar a aumentar os níveis de creatinina no sangue, isso porque a creatina é convertida em creatinina no organismo, porém essa alteração é mais fácil de acontecer quando a creatina é consumida em quantidades acima do que é recomendado diariamente. Veja como tomar a creatina.

No entanto, como o aumento da creatinina está relacionado com a quantidade de massa magra que a pessoa possui, não é necessário qualquer tipo de tratamento, já que não há sinais indicativos de alterações renais.

2. Pré-eclâmpsia

A pré-eclâmpsia é uma complicação grave da gravidez em que há alterações nos vasos sanguíneos, havendo diminuição da circulação sanguínea e aumento da pressão arterial, o que pode colocar em risco tanto a mãe quanto o bebê. Como consequência dessa alteração, é possível haver lesão nos rins e acúmulo de creatinina e metabólitos no sangue. 

É importante que a mulher seja acompanhada regularmente pelo obstetra e faça exames de rotina com frequência para que, caso existam alterações no exame, sejam iniciado o tratamento mais adequado para diminuir o risco da gravidez. Veja mais sobre a pré-eclâmpsia.

3. Infecção nos rins

A infecção nos rins, também chamada de nefrite ou pielonefrite, dependendo do local no rim em que acontece, é uma situação bastante desconfortável e causada por bactérias que podem estar presentes naturalmente no sistema urinário. O aumento da creatinina normalmente quando a infecção é crônica, ou seja, quando a bactéria não foi combatida ou o tratamento não foi eficaz, o que permite a permanência da bactéria no local e favorece lesões nos rins.

4. Insuficiência renal

A insuficiência renal é uma situação caracterizada pela alteração no funcionamento dos rins, de forma que esses órgãos perdem a capacidade de filtrar corretamente o sangue, resultando no acúmulo de toxinas e substâncias, incluindo a creatinina, no sangue.

A insuficiência renal pode ter diversas causas, podendo acontecer devido a diminuição da circulação sanguínea, o que pode acontecer no caso de desidratação, uso excessivo de suplementos proteicos ou como consequência do uso frequente de medicamentos. Conheça outras causas de insuficiência renal.

5. Diabetes descompensada

A diabetes descompensada acontece quando os níveis altos de glicose no sangue não são tratados de acordo com a orientação do médico, o que pode levar o desenvolvimento de várias complicações, incluindo alterações renais, o que pode ter como consequência o aumento dos níveis de creatinina no sangue.

5 principais causas de creatinina alta, o que fazer e sintomas

Sintomas de creatinina alta

Quando a creatinina no sangue está acima dos valores considerados normais indicados pelo laboratório, é possível que surjam alguns sintomas como por exemplo:

  • Cansaço excessivo;
  • Náuseas e vômitos;
  • Sensação de falta de ar;
  • Inchaço nas pernas e nos braços.

Esses sintomas são mais frequentes em pessoas que possuem os níveis de creatinina muito acima do valor normal de referência, além de ser mais comum também em pessoas que possuem histórico na família de alterações renais, que possuem mais de 50 anos ou que têm doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, por exemplo.

O que fazer

Caso seja verificado no exame de creatinina no sangue que os níveis dessa substância estão acimas do valor recomendado, o médico normalmente solicita a realização do exame de creatinina na urina, bem como o exame de clearance de creatinina, pois assim é possível saber se a alteração nos níveis de creatinina está relacionada com os rins e iniciar o tratamento mais adequado. Entenda o que é e como é feito o clearance de creatinina.

No caso de suspeita de alteração da creatinina devido à infecção, além da dosagem de creatinina na urina, o médico pode recomendar a realização de uma urocultura com antibiograma, pois assim é possível saber qual o microrganismo relacionado com a infecção e qual o melhor antibiótico para o tratamento. Quando a creatinina aumentada acontece em mulheres grávidas, é importante que o obstetra seja consultado o mais rápido possível, pois dessa forma é possível tomar os cuidados necessários para diminuir o risco da gravidez.

Dessa forma, a partir do resultado dos exames é indicado o tratamento mais adequado para combater a causa e regular os níveis de creatinina no sangue, o que também ajuda a aliviar os sintomas. Assim, dependendo da causa pode ser indicado pelo nefrologista ou clínico geral o uso de remédios diuréticos, anti-hipertensivos e/ou antibióticos.

Como deve ser a alimentação

Como na maioria dos casos o aumento da creatinina no sangue está relacionado com alterações nos rins, é importante que sejam feitas algumas alterações na alimentação para evitar sobrecarga nos rins e agravamento da doença. Assim, pode ser indicado pelo nutricionista a diminuição do consumo de proteínas, sal e alimentos ricos em fósforo e potássio. Confira como deve ser a alimentação para insuficiência renal.

Veja no vídeo a seguir mais dicas de alimentação para quem tem problema nos rins:

Bibliografia >

  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE NEFROLOGIA. O alarme renal da creatinina. Disponível em: <https://www.sbn.org.br/noticias/single/news/o-alarme-renal-da-creatinina/>. Acesso em 15 Out 2020
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE NEFROLOGIA. Biomarcadores na Nefrologia. Disponível em: <https://arquivos.sbn.org.br/pdf/biomarcadores.pdf>. Acesso em 28 Nov 2019
  • SZWARCWALD, Célia L. et al. Valores de referência para exames laboratoriais de colesterol, hemoglobina glicosilada e creatinina da população adulta brasileira. Revista Brasileira de Epidemiologia. Vol 22. 2 ed; 2019
  • MALTA, Deborah C. et al. Avaliação da função renal na população adulta brasileira, segundo critérios laboratoriais da Pesquisa Nacional de Saúde. Revista Brasileira de Epidemiologia. Vol 22. 2 ed; 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem