Artrose acromioclavicular: o que é, sintomas, causas e tratamento

A artrose acromioclavicular corresponde ao desgaste da articulação que se encontra entre a clavícula e um osso chamado de acrômio, levando ao aparecimento de alguns sintomas como inchaço, dor e rigidez na articulação e dificuldade para realizar alguns movimentos.

Este desgaste na articulação é mais frequente em atletas, praticantes de musculação e trabalhadores que usam muito os braços, podendo causar dor e dificuldade nos movimentos.

Geralmente, o tratamento consiste na realização de sessões de fisioterapia, uso de remédios analgésicos e anti-inflamatórios indicados pelo ortopedista e, nos casos mais graves, pode ser necessário recorrer a cirurgia.

Artrose acromioclavicular: o que é, sintomas, causas e tratamento

Sintomas de artrose acromioclavicular

Na maioria das vezes, as pessoas que sofrem de artrose acromioclavicular sentem dores à palpação desta articulação, dor na parte superior do ombro ou ao rodar ou levantar o braço, durante as atividades diárias regulares.

Na presença desses sintomas, é importante que o ortopedista seja consultado para que seja feito o diagnóstico, que consiste na realização de um exame físico, radiografias e ressonância magnética, que permite avaliar de uma forma mais precisa o desgaste da articulação e observar lesões que possam ter ocorrido em consequência da artrose.

Possíveis causas

Na maioria dos casos, a artrose acromioclavicular é causada por um processo inflamatório que pode ocorrer devido a uma sobrecarga da articulação, e que vai levando ao desgaste na articulação, causando dor ao executar alguns movimentos.

Este problema é mais comum em pessoas que levantam pesos, atletas que praticam esportes em que é necessário executar vários movimentos com os braços, como natação ou tênis, por exemplo, e em pessoas que trabalham diariamente esforçando os braços.

Como é feito o tratamento

A artrose acromioclavicular não tem cura mas tem tratamento que pode melhorar muito os sintomas e que pode ser realizado com fisioterapia e com remédios analgésicos e anti-inflamatórios até melhora dos sintomas. Além disso, os exercícios que causam desgaste da articulação devem ser reduzidos e substituídos por exercícios que fortaleçam a região do ombro.

Se a fisioterapia e os novos exercícios não forem suficientes para melhorar a situação, pode ser necessário realizar uma infiltração com corticoides na articulação, de forma a reduzir a inflamação.

Em casos mais graves, pode ser necessário recorrer a uma cirurgia chamada de artroscopia de ombro. Depois da cirurgia, deve-se imobilizar o membro por cerca de 2 a 3 semanas e depois deste período é aconselhado realizar fisioterapia de reabilitação. Veja como é realizada esta cirurgia e quais os riscos associados.

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto: