Artemísia: para que serve e como fazer o chá

A artemísia é uma planta medicinal, da espécie Artemisia vulgaris, rica em flavonóides, sesquiterpenos e ácidos fenólicos, com propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes, antiespasmódicas e antissépticas. Por isso, essa planta é popularmente utilizada por mulheres para tratar problemas como menstruação irregular, cólicas menstruais e para acalmar a ansiedade, por exemplo.

As partes normalmente utilizadas da artemísia, que também é popularmente conhecida como camomila-do-campo, erva-de-fogo, rainha-das-ervas, são as folhas e as flores, para o preparo do chá ou compressas.

A artemísia pode ser comprada em ervanários, lojas de produtos naturais ou farmácias de manipulação, e deve ser usada com orientação de um médico ou outro profissional de saúde que tenha experiência com o uso de plantas medicinais, pois seu uso pode causar convulsões, reações alérgicas ou aborto, se usada durante a gravidez.

Para que serve

A artemísia possui propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes, antiespasmódicas, antissépticas, antimaláricas, vermífugas, anti hipertensivas e protetoras do fígado, sendo popularmente utilizada para:

  • Febre;
  • Asma;
  • Má digestão;
  • Dor de estômago;
  • Cólica intestinal;
  • Doenças do fígado ou da vesícula biliar;
  • Eliminar vermes intestinais;
  • Melhorar o humor;
  • Reumatismo;
  • Dor muscular;
  • Dor de cabeça ou enxaqueca;
  • Irritabilidade;
  • Depressão ou ansiedade;
  • Estresse;
  • Insônia;
  • Fadiga crônica;
  • Feridas na pele;
  • Epilepsia.

Além disso, a artemísia possui propriedades estimulantes para o útero, o que pode ajudar a estimular o fluxo menstrual, regular a menstruação ou aliviar cólicas.

Alguns estudos [1,2] mostram que a artemísia possui substâncias com ação anti-inflamatória, como a artemisinina e a cardamonina, que ajudam a reduzir a inflamação causada pela doença de Crohn, o que pode ajudar a melhorar o humor e a qualidade de vida de pessoas com essa doença. No entanto, ainda são necessários mais estudos que comprovem esse benefício.

Embora tenha muitos benefícios, esta planta medicinal não deve substituir o tratamento médico e nem ser utilizada sem que tenha sido orientada pelo médico ou profissional de saúde com experiência com o uso de plantas medicinais.

Como usar

As partes normalmente utilizadas da artemísia são as flores ou as folhas de onde são extraídas as substâncias ativas com propriedades medicinais.

1. Chá de artemísia

O chá de artemísia pode ser preparado com as flores ou as folhas dessa planta, para auxiliar no tratamento de má digestão, febre, cólica menstrual ou intestinal, dor de cabeça, ou ansiedade, por exemplo.

Ingredientes

  • 2 colheres (de sopa) de folhas secas de Artemisia vulgaris;
  • 1 litro de água fervente.

Modo de preparo

Colocar as folhas da artemísia na água fervente e deixar repousar por 10 minutos. Coar e beber de 2 a 3 xícaras por dia.

2. Compressa de artemísia

A compressa de artemísia pode ser usada para aplicar sobre a pele com ferida ou irritação, mas não deve ser usada sobre feridas abertas ou sangrando.

Ingredientes

  • 2 colheres (de sopa) de flores de artemísia;
  • 1/2 litro de água.

Modo de preparo

Colocar as flores de artemísia e a água para ferver por 1 minuto. Tampar e deixar repousar por cerca de 15 minutos. Em seguida, deve-se aplicar na área da pele afetada, utilizando uma gaze estéril ou um pano limpo e seco, de 1 a 3 vezes por dia.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns que podem surgir durante o uso da artemísia são excitação do sistema nervoso central, vasodilatação, convulsões, problemas no fígado e nos rins, e problemas mentais e psíquicos.

Além disso, a artemísia pode causar aborto em mulheres grávidas.

A artemísia também pode causar reações alérgicas, com sintomas relacionados à sinusite, espirros, além de poder causar dermatite ou formação de bolhas na pele.

Por isso, é importante que o uso da artemísia seja feito sob orientação do médico ou do fitoterapeuta.

Quem não deve usar

A artemisia não deve ser usado por gestantes, uma vez que pode provocar contrações uterinas, e causar aborto. Essa planta também não deve ser usada por mulheres em amamentação. Veja outras plantas medicinais contra-indicadas na gestação.

Além disso, essa planta não deve ser usada por pessoas que tenham alergia à artemísia ou ambrósia, crisântemo, malmequer, margarida, girassol, bétula, aipo, cenoura, mostarda branca, mel, geleia real, avelã, azeitona, látex, pêssego, maçã, kiwi, sálvia, salsão ou tabaco.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em abril de 2022.

Bibliografia

  • OMER, B.; et al. Steroid-sparing effect of wormwood (Artemisia absinthium) in Crohn's disease: a double-blind placebo-controlled study. Phytomedicine. 14. 2-3; 87-95, 2007
  • KREBS, S.; et al. Wormwood (Artemisia absinthium) suppresses tumour necrosis factor alpha and accelerates healing in patients with Crohn's disease - A controlled clinical trial. Phytomedicine. 17. 5; 305-9, 2010
Mostrar bibliografia completa
  • EKIERT, H.; et al. Significance of Artemisia Vulgaris L. (Common Mugwort) in the History of Medicine and Its Possible Contemporary Applications Substantiated by Phytochemical and Pharmacological Studies. Molecules. 25. 19; 4415, 2020
  • ABIRI, R.; et al. Towards a better understanding of Artemisia vulgaris: Botany, phytochemistry, pharmacological and biotechnological potential. Food Res Int. 109. 403-415, 2018
  • NIGAM Manisha et al. Bioactive Compounds and Health Benefits of Artemisia Species. Natural Product Communications. 1-17, 2019
  • FRAGOSO, Thais Palmeira. ANÁLISE DO USO MEDICINAL DO GÊNERO ARTEMISIA NO BRASIL COM BASE EM FATORES TRADICIONAIS, CIENTÍFICOS, POLÍTICOS E PATENTÁRIOS PARA SUBSIDIAR O PROGRAMA NACIONAL DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS. Monografia apresentada ao Curso de PósGraduação Lato Sensu como requisito para obtenção do título de Especialista em Gestão da Inovação em Fitomedicamentos, 2014. FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ.
  • FLORIEN. Artemisia. 2016. Disponível em: <http://florien.com.br/wp-content/uploads/2016/06/ARTEMISIA-1.pdf>. Acesso em 25 mai 2020
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.