Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é angioma, principais tipos e como é o tratamento

O angioma é um tumor benigno que surge devido a um acúmulo anormal de vasos sanguíneos na pele, mais frequente no rosto e no pescoço, ou em órgãos como o fígado e o cérebro, por exemplo. O angioma na pele pode aparecer como um sinal avermelhado ou roxo ou como uma saliência, normalmente vermelha, e é muito comum no bebê.

Apesar da causa do aparecimento do angioma ainda ser desconhecida, normalmente tem cura, e o tratamento pode ser realizado com laser, administração de corticoides ou com cirurgia.

Porém, caso o angioma se localize no cérebro ou na medula espinhal, por exemplo, pode não ser possível removê-lo através de cirurgia, podendo ocorrer uma compressão dessas estruturas e, consequentemente, dar origem a problemas de visão, equilíbrio ou dormência nos braços ou pernas e em casos mais graves, levar à morte.

O que é angioma, principais tipos e como é o tratamento

1. Angioma na pele

Os angiomas na pele são os mais comuns de acontecer e de serem identificados, sendo os principais:

  • Angioma plano, que também recebe o nome de mancha de vinho do Porto, e caracteriza-se por ser uma mancha lisa, rosa ou vermelha no rosto. Esse tipo de angioma normalmente está presente desde o nascimento, no entanto pode aparecer também meses depois e tende a desaparecer após o primeiro ano de vida;
  • Angioma morango ou tuberoso, que é caracterizado por uma saliência, geralmente vermelha, formada pelo acúmulo de vasos sanguíneos, sendo mais frequente na cabeça, pescoço ou tronco. Normalmente, está presente no nascimento, mas pode aparecer depois, crescendo durante o primeiro ano de vida e regredindo lentamente até desaparecer;
  • Angioma estelar, que é caracterizado por um ponto central, arredondado e vermelho, que irradia vasos capilares em várias direções, parecido com uma aranha, sendo, por isso, chamado de aranha vascular, sendo o seu aparecimento relacionado com o hormônio estrogênio.
  • Angioma rubi, que caracteriza-se pelo surgimento de bolinhas vermelhas na pele, que surgem na vida adulta e podem aumentar em tamanho e quantidade com o envelhecimento. Saiba mais sobre o angioma rubi.

Apesar de não serem indicativos de gravidade, é importante que o angioma na pele seja avaliado pelo dermatologista para que possa ser verificada a necessidade de tratamento.

2. Angioma cerebral

Os angiomas cerebrais podem ser de dois tipos, sendo eles:

  • Angioma cavernoso: é um angioma que se localiza no cérebro, na medula espinhal ou coluna e, raramente, em outras regiões do corpo, podendo gerar sintomas, como crises epiléticas, dor de cabeça e sangramento. Geralmente é congênito, estando já presente no nascimento, mas em alguns casos, pode surgir mais tarde. Este tipo de angioma pode ser diagnosticado através de ressonância magnética e o tratamento é feito através de cirurgia. Saiba mais sobre angioma cavernoso;
  • Angioma venoso: este angioma caracteriza-se por uma malformação congênita de algumas veias do cérebro, que ficam mais dilatadas que o normal. Normalmente, só é removido por cirurgia se estiver associado a outra lesão cerebral ou se o indivíduo apresentar sintomas como convulsões, por exemplo.

É importante que a pessoa consulte o neurologista assim que apresentar qualquer sintoma que possa ser indicativo de angioma cerebral, pois assim é possível confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento mais adequado.

3. Angioma no fígado

Este tipo de angioma forma-se na superfície do fígado, e caracteriza-se por um pequeno nódulo formado por um emaranhado de vasos sanguíneos, que normalmente é assintomático e benigno, não evoluindo para câncer. As causas do hemangioma no fígado não são conhecidas, mas sabe-se que é mais comum em mulheres com idade entre os 30 e os 50 anos que já estiveram grávidas ou que fazem reposição hormonal.

Na maioria dos casos, o hemangioma não necessita de tratamento, já que desaparece sozinho, sem apresentar riscos para a saúde do paciente. Entretanto, em alguns casos, ele pode crescer ou apresentar risco de sangramento, podendo ser necessário recorrer a cirurgia.

O que é angioma, principais tipos e como é o tratamento

Como é feito o tratamento

O tratamento para o angioma deve ser indicado pelo clínico geral, angiologista ou dermatologista de acordo com o tamanho, localização, gravidade e tipo do angioma. Na maioria dos casos, o angioma na pele não leva a complicações graves, pode desaparecer espontaneamente ou ser removido de acordo com a orientação do dermatologista. Assim, algumas opções de tratamento que podem ser indicadas pelo dermatologista para o angioma na pele são:

  • Laser, que diminui o fluxo de sangue nos vasos sanguíneos e ajuda a remover o angioma;
  • Escleroterapia, que consiste na injeção de medicamentos para destruir os vasos sanguíneos e remover o angioma;
  • Eletrocoagulação, em que é feita a aplicação de corrente elétrica através de uma agulha que é introduzida no angioma para destruir os vasos sanguíneos e remover o angioma;
  • Crioterapia, que consiste na aplicação de spray com nitrogênio líquido que ajuda a remover o angioma.

Estes tratamentos podem ser utilizados em todos os tipos de angioma na pele, como o angioma rubi, que também pode ser chamado de senil, ou no angioma estelar, por exemplo.

No caso do angioma cerebral, o tratamento deve ser indicado pelo neurologista, podendo ser indicado:

  • Corticoides por via oral, como comprimidos de Prednisona, para diminuir o tamanho do angioma;
  • Cirurgia neurológica para remover o angioma do cérebro ou medula espinal.

A cirurgia, geralmente, é feita quando o angioma está associado a outras lesões no cérebro ou quando o paciente apresenta sintomas como convulsões, dores de cabeça, problemas de equilíbrio ou de memória, por exemplo.

Bibliografia >

  • AAPPUBLICATIONS. Diagnosis and Management of Infantile Hemangioma. 2015. Disponível em: <https://pediatrics.aappublications.org/content/136/4/e1060>. Acesso em 10 Out 2019
  • BOSTON CHILDREN'S HOSPITAL. Hemangioma. Disponível em: <http://www.childrenshospital.org/conditions-and-treatments/conditions/h/hemangioma>. Acesso em 10 Out 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem