Alveolite (seca ou purulenta): o que é, sintomas e tratamento

Revisão clínica: Cassiano Scapini
Dentista
março 2022

A alveolite é uma situação que pode acontecer após a extração de um dente, normalmente o terceiro molar, também conhecido como siso, em que não é observada a formação de um coágulo sanguíneo ou é verificado o deslocamento desse coágulo, resultando em inflamação e infecção local.

De acordo com as características, a alveolite pode ser classificada em dois tipos principais:

  • Alveolite seca, em que o osso e as terminações nervosas estão expostas, causando dor;
  • Alveolite purulenta, em é possível notar a presenta de secreções (pus) e sangramento.

É importante que o dentista seja consultado para que seja feita uma avaliação da alveolite e, assim, possa ser realizado o tratamento mais adequado, que pode envolver a realização da limpeza do local e o uso de antibióticos e medicamentos anti-inflamatórios.

Sintomas de alveolite

Os sintomas de alveolite costumam surgir 2 a 3 dias após a extração do dente, podendo haver:

  • Dor leve a intensa no local;
  • Dor que pode irradiar para o rosto, pescoço e ouvido;
  • Mau hálito, em alguns casos;
  • Inflamação na gengiva;
  • Febre, principalmente nos casos de alveolite purulenta;
  • Inchaço e vermelhidão do local.

Os sintomas surgem devido à não formação do coágulo no local ou deslocamento do coágulo antes da cicatrização completa, o que leva à inflamação do local e aumenta o risco de infecção, já que o alvéolo, que corresponde à cavidade em que o dente fica inserido, fica exposto, podendo haver acúmulo de resto de alimentos e aumento da proliferação bacteriana.

Possíveis causas

As causas da alveolite ainda não são totalmente esclarecidas, no entanto acredita-se que está relacionada com o aumento da atividade fibrinolítica dos alvéolos, ou seja, com a velocidade com que o coágulo é dissolvido, resultando na exposição do alvéolo e ocorrência de inflamação e infecção. Entenda como acontece a fibrinólise.

No entanto, alguns fatores podem aumentar o risco de alveolite, como dificuldade na extração do dente, hábitos de higiene oral incorretos e a realização de bochechos que possam remover o coágulo sanguíneo. Além disso, a anestesia usada na extração, presença de infecções já existentes perto do local, uso de cigarro, uso de anticoncepcionais orais, falha na desinfecção do local, doenças como diabetes ou problemas de coagulação podem também aumentar o risco de desenvolver uma alveolite.

Como é feito o tratamento

O tratamento da alveolite deve ser orientado pelo dentista após a avaliação do local, podendo ser indicado o uso de medicamentos anti-inflamatórios, analgésicos e antibióticos para aliviar os sintomas e tratar ou prevenir infecção no local. Em alguns casos, pode ser também indicada a aplicação de anestésico local, que deve ser usado conforme a orientação do médico.

Durante a observação do alvéolo pelo dentista, caso seja verificada a presença de alguma sutura que possa estar interferindo a cicatrização correta, é feita também a sua remoção. Além disso, é também realizada uma limpeza do local com o objetivo de remover qualquer resto de alimento que possa estar acumulado no alvéolo.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em março de 2022. Revisão clínica por Cassiano Scapini - Dentista, em fevereiro de 2022.

Bibliografia

  • PRETTO, José Luiz B.; CASTRO, Humberto L.; COMMANDULI, Luís Fernando. Levantamento dos tratamentos utilizados para a alveolite pelos cirurgiões-dentistas de Passo Fundo - RS. RFO. Vol 17. 2 ed; 156-161, 2012
  • BVS. Qual conduta deve ser tomada em casos de alveolite pós-operatória na APS?. Disponível em: <https://aps.bvs.br/aps/qual-conduta-deve-ser-tomada-em-casos-de-alveolite-pos-operatoria-na-aps/>. Acesso em 21 jan 2022
Mostrar bibliografia completa
  • MARQUES, M. M.; MARTINS, V. A. O.; ZAMBON, C. E. Diagnóstico e tratamento das alveolites. 2019. Disponível em: <http://dspace.unisa.br/bitstream/handle/123456789/442/MARQUES%2C%20M.%20M.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em 21 jan 2022
Revisão clínica:
Cassiano Scapini
Dentista
Cassiano Scapini, é dentista licenciado em odontologia pela universidade Federal do Rio Grande do Sul em 1988, inscrito na Ordem do Médicos Dentistas