Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Psoríase no couro cabeludo: o que é e principais tratamentos

A psoríase é uma doença autoimune, em que as células de defesa do corpo atacam a pele, levando ao surgimento de manchas. O couro cabeludo é um local onde mais frequentemente surgem as manchas da psoríase, causando vermelhidão, descamação, coceira, dor e queda de cabelo.

Embora não tenha cura, a psoríase no couro cabeludo pode ser tratada com o uso de shampoos, cremes e medicamentos que aliviam os sintomas, principalmente a coceira, e que devem ser orientados pelo dermatologista. Um dos shampoos mais usados para tratar este tipo de psoríase é o propionato de clobetasol a 0,05%.

Psoríase no couro cabeludo: o que é e principais tratamentos

Principais sintomas

A psoríase no couro cabeludo provoca sintomas como:

  • Lesões avermelhadas e descamativas;
  • Coceira;
  • Queda de cabelo;
  • Dor;
  • Sensação de queimação.

Em alguns casos, pode ainda acontecer sangramento do couro cabeludo, que é principalmente provocado pelo ato de coçar a cabeça. Alguns destes sintomas, podem também se espalhar do couro cabeludo para as orelhas, nuca, pescoço ou testa.

Opções de tratamento mais utilizadas

O tratamento para psoríase no couro cabeludo pode variar de uma pessoa para a outra, dependendo da gravidade do quadro e da intensidade dos sintomas. No entanto, algumas das formas de tratamento mais usadas incluem:

1. Shampoos

Os shampoos para psoríase no couro cabeludo devem ser recomendados pelo dermatologista, assim como, a quantidade do produto e o tempo de tratamento. Na maioria das vezes, esses shampoos são usados em conjunto com outros medicamentos, e servem para aliviar a coceira e diminuir a descamação do couro cabeludo provocado pela psoríase.

O shampoo contendo propionato de clobetasol a 0,05%, é um dos mais utilizados para tratamento da psoríase no couro cabeludo. Além disso, alguns shampoos à base de vitamina D, alcatrão, ácido salicílico e imunossupressores, como tacrolimo, também podem ser indicados para tratar este tipo de psoríase.

Ao lavar o cabelo com estes shampoos é necessário não forçar a saída das casquinhas da psoríase, pois isso pode provocar sangramento e causar infecções. O recomendado é aplicar o shampoo e esperar alguns minutos para o produto agir, e depois enxaguar com água morna para ajudar a amolecer as casquinhas. Em seguida, pode-se pentear o cabelo com uma escova de cerdas macias.

2. Uso de medicamentos

Alguns medicamentos podem ser indicados pelo médico, pois nem sempre só o uso de shampoos melhora os sintomas. Os corticoides são os medicamentos indicados na maioria dos casos, pois diminuem a coceira e a inflamação, ajudando a diminuir as lesões no couro cabeludo.

Os imunossupressores, como a ciclosporina, agem no sistema imunológico, reduzindo a ação das células de defesa contra a pele, mas são geralmente indicados em casos mais graves. Outros medicamentos usados para tratamento de pessoas com psoríase no couro cabeludo em estágios mais avançados são metotrexato e retinóides orais.

3. Tratamento natural

Apesar de não ter uma cura, a psoríase no couro cabeludo manifesta-se de tempos em tempos, sendo mais frequente em épocas de maior estresse. Por isso, é importante ter hábitos que ajudam a reduzir o estresse, como manter dieta saudável, fazer exercícios físicos e realizar atividades de lazer. Veja como deve ser a dieta para reduzir as crises de psoríase.

Além disso, algumas pessoas podem ter crises de ansiedade e depressão que pioram os sintomas da psoríase, sendo que nesses casos é recomendado o acompanhamento com um psicólogo e/ou psiquiatra, pois medicamentos ansiolíticos podem auxiliar no controle da psoríase.

Alguns produtos naturais podem também auxiliar o tratamento para psoríase no couro cabeludo, como pomadas à base de babosa, que reduzem o vermelhidão e a descamação. Além disso, é recomendado tomar sol nos horários de menor calor, pois a exposição ao sol pode melhorar as lesões, além de elevar os níveis de vitamina D no corpo, que também ajuda a combater a psoríase. Confira mais sobre outros remédios naturais para psoríase.

Possíveis causas

As causas da psoríase no couro cabeludo ainda não estão definidas, mas ela surge quando as células de defesa do corpo, os glóbulos brancos, atacam a pele desta área do corpo, como se ela fosse um agente invasor.

Algumas situações podem aumentar o risco de desenvolver este tipo de psoríase, como ter pai ou mãe com esta doença, estar acima do peso, ter sensibilidade ao glúten, fazer uso de cigarros, manter níveis altos de estresse, ter vitamina D baixa e ter algum problema que baixa a imunidade, como infecção pelo HIV.

Bibliografia >

  • NATIONAL PSORIASIS FOUNDATION. Scalp Psoriasis. Disponível em: <https://www.psoriasis.org/about-psoriasis/specific-locations/scalp>. Acesso em 28 Out 2019
  • HEALTH LINE. Scalp Psoriasis. Disponível em: <https://www.healthline.com/health/scalp-psoriasis#overview>. Acesso em 28 Out 2019
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA. Consenso brasileiro de psoríase. 2012. Disponível em: <http://formsus.datasus.gov.br/novoimgarq/24326/4057388_345331.pdf>. Acesso em 28 Out 2019
  • QUEIRÓS, Catarina S. et al. Análise da Revisão Cochrane: Tratamentos Tópicos para a Psoríase do Couro-Cabeludo. Acta Med Port. Vol.3. 30.ed; 163-168, 2017
  • MEDICAL NEWS TODAY. What to know about scalp psoriasis. Disponível em: <https://www.medicalnewstoday.com/articles/314731.php#symptoms>. Acesso em 28 Out 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade

LIVE | Saúde da Prostata

A Tatiana e o Manuel vão estar te esperando num encontro informal para falar tudo sobre problemas na próstata.

A sua presença vai fazer o evento ser mais especial.

Se inscreva e receba uma notificação quando começar, para não perder nenhum minuto.

Inscreva-se
* Não perca a oportunidade de fazer perguntas e participar deste momento em homenagem ao Novembro Azul.

Estamos ao vivo agora! Vem falar com a gente!

A Tati e o Manuel falam sobre problemas na próstata, o preconceito dos homens a respeito do exame de toque retal, e até sobre impotência sexual, que pode ser um complicação da detecção tardia desse tipo câncer.

Participe agora
* Vamos responder todas as perguntas que chegarem, sem tabus. Estamos te esperando!
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem