Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Alimentos ricos em oxalatos

O oxalato é uma substância que pode ser encontrada em diversos alimentos de origem vegetal, como espinafre, beterraba, quiabo e cacau em pós, por exemplo, e que quando consumido em excesso, pode favorecer a formação de pedra nos rins, já que quantidades elevadas de oxalato no organismo são capazes de influenciar na absorção de minerais, como cálcio, sódio e potássio.

Assim, é recomendado consumir os alimentos ricos em oxalato de forma moderada para evitar a formação de cálculos de oxalato de cálcio nos rins e, consequentemente, o desenvolvimento de sintomas como dor intensa nas costas e dor ao urinar. Confira outros sintomas de pedra nos rins.

Alimentos ricos em oxalatos

Lista de alimentos ricos em oxalatos

Os alimentos ricos em oxalato podem ser encontrados em diversos alimentos de origem vegetal, no entanto a concentração desse mineral dos alimentos não é suficiente para representar risco quando consumidos em pequenas quantidades.

Na tabela a seguir são indicados alguns alimentos ricos em oxalato e a quantidade desse mineral em 100 gramas de alimento:

AlimentosQuantidade de oxalatos em 100 g de alimento
Espinafre cozido750 mg
Beterraba675 mg
Cacau em pó623 mg
Pimenta419 mg
Macarrão com molho de tomate269 mg
Biscoitos de soja207 mg
Nozes202 mg
Amendoim torrado187 mg
Quiabo146 mg
Chocolate117 mg
Salsinha100 mg

Apesar da quantidade de oxalato não ser suficiente para trazer prejuízos a saúde, quando esses alimentos são consumidos em excesso ou quando fazem parte de uma alimentação rica em cálcio, há maior risco de formação de pedra nos rins, já que esses minerais formam um complexo e podem ficar acumulados no organismo.

Além disso, grandes quantidades de oxalato no organismo podem interferir na absorção de outros minerais no organismo, o que pode levar a deficiências nutricionais, irritação gastrointestinal, alteração no processo de coagulação sanguínea e contrações musculares involuntárias.

Como diminuir os oxalatos da dieta

Para diminuir a quantidade de oxalato sem excluir esses alimentos da dieta é importante consumi-los apenas depois de escaldá-los com água fervendo e dispensar a primeira água de cozimento, o que é muito importante fazer principalmente com o espinafre pois é muito rico em oxalatos.

Isto porque não se deve excluir completamente da alimentação todos os vegetais ricos em oxalato, pois são também ricos em ferro e outros nutrientes importantes para uma alimentação equilibrada.

Uma alimentação para pedra nos rins, por exemplo, deve ter uma baixa ingestão de oxalatos diária, que não deve ultrapassar 40 a 50 mg/dia, o que corresponde a não comer mais de uma colher de sopa de beterraba por dia, por exemplo.

Saiba mais sobre a alimentação para pedra nos rins com o nosso vídeo:

Esta informação foi útil?

Sua opinião é importante! Escreva aqui como podemos melhorar o nosso texto:

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.
Verifique o email de confirmação que lhe enviamos.

Bibliografia

  • HIGASHIJIMA, Neide S.; LUCCA, Alessandra; REBIZZ, Luana R. et al. Fatores antinutricionais na alimentação humana. Segur. Aliment. Nutr., Campinas. Vol 27. 1-16, 2020
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE UROLOGIA. Alimentação na prevenção da formação de cálculos renais. Disponível em: <http://sbu.org.br/pdf/folhetos/alimentacao_set_01.pdf>. Acesso em 09 Fev 2021
  • GORDIANO, Évellyn; TONDIN, Larissa M.; MIRANDA, Renata C. et al. Avaliação da ingestão alimentar e excreção de metabólitos na nefrolitíase. J Bras Nefrol. Vol 36. 4 ed; 437-445, 2014
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem