12 alimentos para baixar a pressão alta (hipertensão)

Revisão clínica: Tatiana Zanin
Nutricionista
janeiro 2022
  1. Romã
  2. Água de coco
  3. Chá verde
  4. Semente de abóbora
  5. Cacau
  6. Ameixa seca
  7. Uva
  8. Iogurte
  9. Cúrcuma
  10. Linhaça
  11. Gengibre
  12. Beterraba

Os alimentos como água de coco, iogurte e ameixa são ótimas opções para ajudar a baixar a pressão alta, porque são ricos em potássio, um mineral que ajuda a eliminar o excesso de sódio do organismo pela urina.

Além disso, o chá verde, a romã, a cúrcuma, a beterraba e o cacau, são ricos em antioxidantes, compostos bioativos que diminuem a inflamação e promovem o relaxamento das artérias, melhorando a circulação de sangue e ajudando a controlar a pressão alta. Veja outros alimentos antioxidantes que melhoram a circulação de sangue.

A pressão alta, conhecida também como hipertensão, é um aumento na pressão sanguínea, que pode ser causada por fatores, como alimentação inadequada, falta de atividade física ou alterações hormonais, podendo levar a sintomas, como dor de cabeça, enjoo e sonolência. Conheça os principais sintomas e as causas da pressão alta.

Os principais alimentos indicados para ajudar a baixar a pressão alta são:

1. Romã

A romã é uma fruta rica em flavonoides, quercetina e taninos, compostos com propriedades antioxidantes, que previnem inflamações e promovem o relaxamento dos vasos sanguíneos, ajudando a baixar a pressão alta. Veja como a romã pode ajudar a baixar a pressão alta.

Como consumir: para se obter os benefícios da romã, pode-se consumir a fruta ao natural, no café da manhã, nos lanches ou como sobremesa, ou ainda pode ser adicionada em sucos, chás, iogurtes ou saladas.

Cuidados: o consumo excessivo da casca e do caule da romã é tóxico e pode causar náuseas, vômitos ou intoxicação grave, que pode levar à morte. A romã não é indicada para crianças menores de 2 anos. Assim como a sua ingestão deve ser evitada por mulheres grávidas ou que estejam amamentando e pessoas com gastrite.

2. Água de coco

A água de coco contém ótimas quantidades de potássio, um mineral que ajuda a relaxar as artérias e aumenta a eliminação de sódio pela urina, melhorando a circulação de sangue e baixando a pressão alta. Entenda como a água de coco ajuda a baixar a pressão alta.

Como consumir: a água de coco deve ser consumida junto das refeições e a quantidade máxima recomendada é de 3 copos por dia.

Cuidados: pessoas com diabetes devem consumir somente 1 copo dessa bebida por dia, para evitar aumento dos níveis de glicose no sangue. Pessoas com problemas renais só podem consumir a água de coco sob a orientação de um médico ou nutricionista.

3. Chá verde

Por ser uma bebida rica em catequinas e flavonoides, compostos bioativos com potente ação antioxidante, o chá verde promove a saúde das artérias e melhora o relaxamento dos vasos sanguíneos, ajudando a diminuir a pressão alta.

Como consumir: o consumo máximo recomendado de chá verde para quem tem pressão alta é de 3 xícaras de chá por dia, que pode ser ingerido antes ou após as refeições.

Cuidados: o consumo excessivo desse chá pode causar náusea, insônia, queimação no estômago, vômitos e alteração nos batimentos do coração. O chá verde não deve ser consumido por quem tem problemas de tireoide, rins, fígado, anemia, gastrite, úlcera e insônia. Da mesma forma que crianças, gestantes ou mulheres que estejam amamentando também não devem beber esse chá.

4. Semente de abóbora

Cada 100 g de semente de abóbora tem em torno de 820 mg de potássio, um mineral importante para auxiliar na eliminação do excesso de sódio pela urina, ajudando a baixar a pressão alta.

Como consumir: essa semente pode ser consumida assada, inteira ou triturada, podendo ser ingerida pura, como aperitivo, ou adicionada em saladas, sucos, iogurtes, frutas ou sopas. Veja outras dicas de como baixar a pressão alta com a semente de abóbora.

Cuidados: a ingestão excessiva dessa semente pode causar diarreia e gases. Além disso, essa semente é rica em calorias, por isso, o seu consumo deve ser moderado, especialmente por pessoas que desejam emagrecer. Pessoas com problemas renais só devem consumir a semente de abóbora sob orientação de um médico ou nutricionista.

5. Cacau

O cacau é rico em catequinas, flavonoides e taninos, compostos bioativos com ação antioxidante e anti-inflamatória, que estimulam o aumento do óxido nítrico no organismo, uma substância que ajuda a relaxar os vasos sanguíneo, melhorando a circulação de sangue e diminuindo a pressão alta. Saiba como usar o cacau para baixar a pressão alta.

Como consumir: o cacau pode ser consumido ao natural, retirando-se as sementes do fruto, ou ainda através do cacau em pó, do chocolate amargo ou meio amargo. Para se obter os benefícios do cacau, pode-se comer até 40 g de chocolate amargo ou meio amargo por dia ou 2 colheres de chá de cacau em pó por dia, que podem ser adicionadas a frutas, leite ou iogurte, por exemplo.

Cuidados: pessoas com dificuldade para dormir ou com problemas como gastrite, refluxo ou úlceras devem evitar o cacau. Além disso, gestantes não devem consumir o cacau, pois a cafeína pode aumentar as chances de parto prematuro ou baixo peso nos bebês.

6. Ameixa seca

A ameixa seca é uma fruta rica em potássio, onde cada 100 g dessa fruta contém 830 g desse mineral, que ajuda a remover o excesso de sódio do organismo, baixando a pressão alta e evitando complicações, como derrame ou arritmia.

Como consumir: para se obter os benefícios dessa fruta, pode-se comer 1 ameixa seca por dia, em uma das refeições, como café da manhã, lanches, almoço ou jantar.

Cuidados: a ameixa seca contém a mesma quantidade de açúcares e calorias que a fruta fresca e, por isso, o seu consumo deve ser moderado por pessoas em processo de perda de peso e especialmente por diabéticos. Pessoas com problemas nos rins só devem consumir a ameixa seca sob orientação de um médico ou nutricionista. Além disso, a ingestão excessiva dessa fruta pode causar diarreia, barriga inchada e gases.

7. Uva

A uva, especialmente a roxa, é rica em resveratrol, taninos e flavonoides, que são compostos bioativos com ação antioxidante e anti-inflamatória, que melhoram as funções e ajudam a relaxar os vasos sanguíneos, facilitando a circulação do sangue e baixando a pressão alta.

Como consumir: pode-se ingerir até 10 uvas, com pele, por dia, e de preferência na forma natural. No entanto, essa fruta também pode ser adicionada em preparações, como sucos naturais, iogurtes, saladas ou molhos.

Cuidados: a uva é uma fruta com médio índice glicêmico e, por isso, deve ser consumida com moderação por diabéticos. Pessoas com problemas renais só devem consumir a uva sob orientação de um médico ou nutricionista, pois a fruta tem boas quantidades de potássio.

8. Iogurte

O iogurte, especialmente o desnatado, é rico em cálcio, um mineral fundamental para auxiliar na contração e relaxamento dos músculos do coração, ajudando a baixar a pressão alta. Veja outros alimentos ricos em cálcio que também ajudam a baixar a pressão.

Além disso, o iogurte também contém boas quantidades de potássio, mineral que ajuda a varrer o excesso de sódio do organismo pela urina, ajudando a controlar a pressão alta.

Como consumir: o iogurte, de preferência a forma natural, desnatada e sem açúcar, pode ser consumido no café da manhã, no lanche da manhã ou tarde, ingerido puro, junto com frutas ou mel.

Cuidados: o iogurte comum não é indicado para pessoas com intolerância à lactose. Pessoas com problemas renais só devem consumir o iogurte sob a recomendação de um médico ou nutricionista.

9. Cúrcuma

Por conter curcumina, uma substância com potente ação antioxidante, a cúrcuma é uma raiz que combate os radicais livres, melhorando as funções dos vasos sanguíneos, promovendo o relaxamento das artérias e baixando a pressão.

Como consumir: para se obter os benefícios dessa raiz, a recomendação é consumir até 3 mg / Kg de peso corporal por dia, que pode ser na forma fresca ou em pó, sendo usada para temperar sopas, ensopados, sucos ou vitaminas. Além disso, a cúrcuma em pó, também pode ser usada no preparo de chás. Saiba como preparar o chá de cúrcuma.

Cuidados: a ingestão excessiva de cúrcuma pode causar irritação no estômago ou enjoo. Essa raiz não é indicada para pessoas com pedra na vesícula ou que estejam tomando medicamentos anticoagulantes. Mulheres que estejam grávidas ou amamentando devem consultar um médico antes de usar a cúrcuma.

10. Semente de linhaça

A semente de linhaça é rica em ômega 3, uma gordura saudável com ação anti-inflamatória e antioxidante, que ajuda a diminuir os níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue, evitando a formação de placas de gordura, melhorando as funções das artérias e auxiliando no controle da pressão alta.

Como consumir: a linhaça pode ser consumida na forma triturada ou de farinha, sendo recomendado consumir 1 colher de sopa por dia, que pode ser usada em iogurtes, frutas ou adicionada em receitas, como bolos, pães ou saladas.

Cuidados: a ingestão excessiva de linhaça pode causar gases, inchaço abdominal e diarreia.

11. Gengibre

O gengibre é uma raiz rica em gingerol, zingerona e curcumeno, que são compostos bioativos com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, que promovem o relaxamento e das artérias, além de melhorar a circulação de sangue, ajudando a baixar a pressão alta.

Como consumir: a ingestão diária recomendada de gengibre é de até 5g por dia, podendo ser consumido na forma fresca ou desidratada, em chás e sucos. O gengibre também pode ser usado como tempero em sopas, iogurte, saladas e ensopados.

Cuidados: a ingestão excessiva de gengibre pode causar dor no estômago, alterações nos batimentos do coração e diarreia. Essa raiz não deve ser consumida por quem tem pedra na vesícula, doenças hemorrágicas ou que esteja usando medicamentos anticoagulantes. Pessoas que usam medicamentos para pressão alta e diabetes só devem consumir o gengibre sob a orientação de um médico.

Além disso, o consumo máximo de gengibre durante a gravidez deve ser de 1g por dia e por um intervalo máximo de 3 dias seguidos. No entanto, o gengibre não deve ser consumido perto do trabalho de parto, pois pode aumentar o risco de sangramentos.

12. Beterraba

A beterraba é rica em nitratos, componentes que são transformados em óxido nítrico no organismo, promovendo o relaxamento das artérias e melhorando a circulação de sangue, ajudando, assim, a baixar a pressão alta.

Como consumir: a beterraba pode ser consumida na forma crua ou cozida, em sucos, saladas ou patês. Veja algumas receitas com a beterraba.

Cuidados: pessoas com pedras nos rins devem evitar o consumo excessivo de beterraba, pois essa raiz é fonte de oxalato, composto que, quando consumido em excesso, promove a formação de cálculos renais. Conheça outros alimentos ricos em oxalato.

Além disso, a beterraba pode aumentar os níveis de açúcar no sangue e, por isso, pessoas com diabetes também devem consumir essa raiz com moderação.

Assista o vídeo com a nutricionista Tatiana Zanin com dicas do que comer para ajudar a controlar a pressão alta:

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em janeiro de 2022. Revisão clínica por Tatiana Zanin - Nutricionista, em janeiro de 2022.

Bibliografia

  • EMBRAPA. Propriedades funcionais e nutracêuticas de sementes de cucurbitáceas. 2019. Disponível em: <https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/bitstream/doc/1114254/1/BPD197.pdf>. Acesso em 12 jan 2022
  • MUSIAL, Claudia; KUBAN-JANKOWSKA, Alicja; et al. Beneficial Properties of Green Tea Catechins. Nutrients. 21. 5.ed; 1-11, 2020
Mostrar bibliografia completa
  • ROSZHAN, M, Marjan et al. The effects of regular consumption of green or black tea beverage on blood pressure in those with elevated blood pressure or hypertension: A systematic review and meta-analysis. Complementary Therapies in Medicine. Vol.51. 1-11, 2020
  • WORLD HEALTH ORGANIZATION. CURCUMIN. Disponível em: <https://apps.who.int/food-additives-contaminants-jecfa-database/chemical.aspx?chemID=638>. Acesso em 12 jan 2022
  • NETO, M, Manuela. Efeito do suco de uva tinto integral na pressão arterial de repouso e na capacidade hipotensora em resposta a uma sessão de exercício físico. Tese de conclusão de Bacharel em nutrição, 2014. Universidade Federal da Paraíba.
  • IGWE, O, Ezinne; CHARLTON, E, Karen. A Systematic Review on the Health Effects of Plums (Prunus domestica and Prunus salicina). Phytotherapy Research. Vol. 30. 701–731, 2016
  • EFRAIM, Priscilla; ALVES, Adriana B.; JARDIM, Denise C. P. Revisão: Polifenóis em cacau e derivados: teores, fatores de variação e efeitos na saúde. Brazilian Journal of Food Technology. Vol 14. 3 ed; 181-201, 2011
  • UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. Tabela Brasileira de Composição de Alimentos - TACO. 2011. Disponível em: <http://www.nepa.unicamp.br/taco/contar/taco_4_edicao_ampliada_e_revisada.pdf?arquivo=taco_4_versao_ampliada_e_revisada.pdf>. Acesso em 12 jan 2022
  • FEYH, Andrew et al. Role of Dietary Components in Modulating Hypertension. Journal of Clinical and Experimental Cardiology. Vol.4. 7.ed; 1-15, 2016
  • NATIONAL INSTITUTES OF HEALTH. Calcium: Fact Sheet for Health Professionals. Disponível em: <https://ods.od.nih.gov/factsheets/Calcium-HealthProfessional/>. Acesso em 12 jan 2022
  • SULTANUN, F, S, Rozana et al. Influência da ingestão do suco de beterraba (Beta vulgaris L.) sobre o controle da pressão arterial. Brazilian Journal of Development. Vol.7. 4.ed; 34683-34696, 2021
  • PORTFIR. Tabela de Composição dos Alimentos. Disponível em: <http://portfir.insa.pt/>. Acesso em 12 jan 2022
  • SIERVO, Mario. Nitrate-Rich Beetroot Juice Reduces Blood Pressure in Tanzanian Adults with Elevated Blood Pressure: A Double-Blind Randomized Controlled Feasibility Trial. Journal of Nutrition. Vol.150. 9.ed; 2460-2468, 2020
  • WOLRD HEALTH ORGANIZATION. Salt reduction: recommendations for salt reduction. 2020. Disponível em: <https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/salt-reduction#:~:text=For%20adults%3A%20WHO%20recommends%20that,relative%20to%20those%20of%20adults>. Acesso em 05 jul 2021
  • JORNAL DA USP. Consumir uma a três xícaras de café por dia pode reduzir o risco de hipertensão. 2020. Disponível em: <https://jornal.usp.br/ciencias/consumir-uma-a-tres-xicaras-de-cafe-por-dia-pode-reduzir-o-risco-de-hipertensao/>. Acesso em 05 jul 2021
  • JORNAL DA USP. Consumo moderado de café protege contra doenças cardiovasculares. 2017. Disponível em: <https://jornal.usp.br/ciencias/ciencias-da-saude/consumo-moderado-de-cafe-protege-contra-doencas-cardiovasculares/>. Acesso em 05 jul 2021
  • Liberale L et tal. Impact of Red Wine Consumption on Cardiovascular Health. Current Medicinal Chemistry. 24. 1-21, 2017
  • AMERICAN HEART ASSOCIATION . How much sodium should I eat per day?. Disponível em: <https://www.heart.org/en/healthy-living/healthy-eating/eat-smart/sodium/how-much-sodium-should-i-eat-per-day>. Acesso em 28 mai 2019
  • Steven G. Chrysant. The impact of coffee consumption on blood pressure, cardiovascular disease and diabetes mellitus. Journal Expert Review of Cardiovascular Therapy. 15. 151-156, 2017
Revisão clínica:
Tatiana Zanin
Nutricionista
Formada pela Universidade Católica de Santos em 2001, com registro profissional no CRN-3 nº 15097.

Tuasaude no Youtube

  • Como baixar a PRESSÃO ALTA sem remédio!

    11:32 | 960637 visualizações
  • O que comer para conseguir baixar a PRESSÃO ALTA

    05:17 | 2624806 visualizações