Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Alimentação pós-parto: o que comer e o que evitar

A alimentação pós-parto pode ser igual à que a mulher tinha antes de engravidar, porém deve ser saudável e equilibrada. No entanto, caso a mulher deseje amamentar, é importante comer, em média, mais 500 calorias que a alimentação habitual, para fornecer todos os nutrientes são essenciais durante a amamentação. 

Caso a mulher não amamente, e tenha tido um parto normal, a alimentação pode ser igual à que tinha antes de engravidar, não sendo necessário ter algum cuidado em específico. Porém, é sempre recomendado que a alimentação seja variada e equilibrada porque uma alimentação pouco saudável pode provocar problemas de saúde, como intestino preso ou diabetes, por exemplo.

Durante o pós-parto, também não é necessária nenhuma restrição de alimentos específica, exceto se existir alguma recomendação médica ou porque a mãe, caso amamente, note que algum alimento pode estar provocando incômodo no bebê, como cólicas.

Alimentação pós-parto: o que comer e o que evitar

O que comer para recuperar da cesárea

Embora não existam recomendações específicas sobre o que comer no pós-parto, ter cuidado com a alimentação após a cesárea pode ajudar a garantir uma cicatrização mais correta da ferida cirúrgica.

Assim, é recomendado que a dieta seja rica em alimentos cicatrizantes, com proteínas, ferro e vitamina E, por exemplo, que ajudam na formação de colágeno e facilitam a cicatrização da pele. Veja outros alimentos cicatrizantes que pode incluir na dieta.

A hidratação é outro cuidado muito importante na recuperação do pós-parto da cesárea e pode ser feita através de água, sucos de fruta e chás. 

Como recuperar o peso após o parto?

Durante a gravidez é normal que aconteça um um aumento de peso e, após o parto, é comum a mulher deseje voltar ao seu peso antes de engravidar, no entanto, é importante lembrar que a perda de peso deve ser lenta e gradual, já que dietas muito restritivas podem prejudicar a produção de leite e até deixar a mulher desnutrida depois de uma fase tão importante. 

Para isso, é essencial manter uma alimentação saudável e praticar atividade física moderada, e de acordo com as orientações do médico. A amamentação exclusiva pode ser uma boa aliada na perda de peso porque a produção de leite gasta muitas calorias.

A nossa nutricionista te explica como emagrecer de forma saudável no pós-parto:

O que comer durante a amamentação?

No caso da mulher que amamenta é importante que continue a comer de forma saudável e equilibrada, podendo comer todos os alimentos que consumia antes de engravidar. No entanto, caso a mulher perceba que existe algum alimento que provoca cólicas no bebê, deve evitar consumi-lo.

Nesta fase, é fundamental o consumo de alimentos que sejam ricos em ferro como carnes, ovos, feijão ou lentilha, assim como alimentos fontes de cálcio, como leite e derivados, sardinha, brócolis ou couve. Uma alimentação rica em legumes e frutas também traz vários benefícios para o organismo da mulher, assim como a ingestão de grãos, como aveia ou os cereais, e o consumo de gorduras saudáveis, como azeite, oleaginosas, abacate ou salmão.

Além disso, é importante beber bastante água para garantir a hidratação, uma vez que a água é essencial para a produção do leite materno. Saiba mais detalhes sobre como deve ser a alimentação da mãe durante a amamentação.

Alimentos que devem ser evitados no pós-parto

Embora não existem alimentos que devam ser evitados de forma isolada no pós-parto, existem alguns exemplos de alimentos que podem provocar cólicas no bebê da mulher que amamenta e, nesse caso, esses alimentos devem ser evitados.

Por exemplo, alguns estudos defendem que é importante moderar o consumo de cafeína, ingerindo menos de 200mg de cafeína por dia, ou seja, no máximo 1 xícara de café, uma vez que uma pequena parte da cafeína pode passar para o leite materno e provocar agitação e alterações no sono do bebê.

Além disso, deve-se evitar o consumo de bebidas alcoólicas, porque pode provocar alterações na produção de leite materno e no sono do bebê, porém, se a mulher quiser pode beber 1 copo de bebidas alcoólicas esporadicamente, no entanto, deve esperar entre 2 a 3 horas para voltar a amamentar. Entenda o que não deve comer na amamentação.

Esta informação foi útil?

Sua opinião é importante! Escreva aqui como podemos melhorar o nosso texto:

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.
Verifique o email de confirmação que lhe enviamos.

Bibliografia

  • COSTA, Cyndi et al. Atenção nutricional materno-infantil no puerpério. Ciência et Praxis. 11. 22; 23-29, 2018
  • CORREIA, Sandrina. Consumo de álcool durante a amamentação. Trabalho de Projeto para obtenção do Grau de Mestre em Saúde Pública, 2015. Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa.
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Álcool na amamentação: pode?. Disponível em: <https://www.sbp.com.br/imprensa/detalhe/nid/alcool-na-amamentacao-pode/>. Acesso em 26 Jan 2021
  • DGS. ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL DOS 0 AOS 6 ANOS . 2019. Disponível em: <https://www.dgs.pt/documentos-e-publicacoes/alimentacao-saudavel-dos-0-aos-6-anos-linhas-de-orientacao-para-profissionais-e-educadores-pdf.aspx>. Acesso em 26 Jan 2021
  • Associação Portuguesa dos Nutricionistas. Aleitamento Materno: Promover Saúde!. 2010. Disponível em: <https://www.apn.org.pt/documentos/ebooks/Aleitamento.pdf>.
  • EBSERH. AVALIAÇÃO E RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS NO ALOJAMENTO CONJUNTO. 2020. Disponível em: <http://www2.ebserh.gov.br/documents/2016343/5698273/2+Manual+de+avalia%C3%A7%C3%A3o+e+recomenda%C3%A7%C3%B5es+nutricionais+para+gestantes+e+pu%C3%A9rperas.pdf/82a4be91-cc22-4e5b-a747-ab69f15a356b>. Acesso em 26 Jan 2021
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Enviar Mensagem